Como funciona um plano de saúde com coparticipação - Konkero

Como funciona um plano de saúde com coparticipação

Quem opta por esse tipo de seguro, gasta menos na mensalidade quando comparado a um plano tradicional, mas precisa pagar por consultas e exames. Confira como funciona um plano de saúde com coparticipação!

O plano de saúde que tem coparticipação é bem parecido com um seguro tradicional, pois em ambos os casos, você paga as parcelas mensais e tem direito a atendimento na rede credenciada. A diferença, no caso da coparticipação, é que você paga por cada exame ou consulta que fizer, além da mensalidade do plano.

Por conta desta diferença, a parcela cobrada mensalmente no plano de coparticipação custa menos do que a mensalidade de um seguro tradicional. Então, quem não precisa de tantas consultas ou exames com frequência tende a gastar menos com a coparticipação.

Outra vantagem é que você só precisa pagar as consultas ou os exames. Para cirurgias ou internações, não é necessário gastar nenhum valor a mais.

Compare os planos de saúde com coparticipação e integrais

Peça orçamento destes dois tipos de plano de saúde para saber os custos de cada um. Com a Qualicorp, você faz uma simulação online e descobre o valor do plano de saúde sem precisar sair de casa. Para simular, basta clicar aqui.

Em seguida, calcule a diferença que existe na mensalidade. Veja só um exemplo:

Vamos supor que o plano tradicional custa R$ 200, enquanto a opção com coparticipação custa R$ 120. Escolhendo o plano mais barato, você vai economizar R$ 80 por mês, que se transformará em uma economia de R$ 960 em um ano.

Depois de fazer essa conta, veja quanto você terá de pagar por consulta ou exame no plano de coparticipação. Imagine que você gastará R$ 30 por consulta. Isso significa que se você fizer menos de 32 consultas em um ano, o plano de coparticipação deste exemplo ainda será a melhor opção.

Planos de saúde empresariais com coparticipação

Além das opções para pessoas físicas, as empresas também podem contratar um plano de assistência médica coletiva para os seus colaborares passarem em consultas e realizarem exames médicos periódicos. Nesse caso, a empresa arca com os custos mensais do convênio médico, mas, se o colaborador utilizar alguns dos serviços, ele terá um desconto no salário que varia de acordo com a consulta e o atendimento realizado.

As empresas permitem que o colaborador inclua dependentes ao convênio médico. Com isso, seu companheiro (a), filhos, mãe e pai conseguem atendimento médico, mas lembre-se: a coparticipação virá descontada direto no seu holerite.

Veja também!