Como escolher máquina de cartão para o seu negócio

As maquininhas são uma opção para fechar mais vendas e faturar um bom dinheiro. Veja os passos para escolher o melhor equipamento para sua atividade! 

Como escolher máquina de cartão para o seu negócio

Quem tem um negócio com fluxo de vendas maior ou que está em crescimento deve pensar em alternativas para manter o volume do faturamento e maneiras de aumentar os lucros e o capital disponível em caixa. Independentemente do tamanho da empresa ou da atividade, uma forma de fechar mais vendas e conseguir mais clientes é investir em uma máquina de cartão para o seu negócio. Com o equipamento, é possível fechar vendas com mais segurança e diminuir a dependência de quantias em espécie no caixa. 

O mercado de maquininhas de cartão no Brasil está em constante crescimento, o que implica em uma diversidade maior de equipamentos e condições disponibilizados pelas empresas. Por isso, antes de alugar ou comprar uma maquininha, é fundamental avaliar o tipo e o tamanho do negócio, o volume de vendas e outros aspectos das máquinas para descobrir qual será a melhor opção. Confira abaixo todas as etapas!  

7 passos para escolher a melhor maquininha para sua empresa

1. Leve em conta o tamanho do seu negócio

A primeira etapa para escolher uma maquininha de cartão é saber como está o desenvolvimento do seu negócio. Para quem está começando e não possui muitos clientes, talvez ainda não seja a hora de comprar o equipamento, e a melhor opção possa ser receber os pagamentos em espécie para conseguir um bom lucro inicial e comprar mais produtos. Depois de algum tempo, garantir uma máquina de cartão.

Vendedores e empreendedores que abrem uma loja ou comércio em um ponto fixo de atendimento precisam ter uma máquina de cartão para aumentar as chances de fechar mais compras entre o público que circula no local. Nesses casos, um equipamento com bobina para emitir os comprovantes e que tenha conexão Wi-Fi ou 3G ajudará o profissional a obter mais lucros, além de atrair mais pessoas para comprar os produtos.  

2. Compare o seu volume de vendas

Antes de comprar ou alugar uma maquininha de cartão, observe o quanto vendeu recentemente e tenha uma média de quantas vendas deixaram de ser feitas pela falta de um equipamento. Se perceber que poderia ter tido mais lucros vendendo com a máquina de cartão, separe uma parte dos valores das suas vendas e adquira uma maquininha para suprir a demanda dos clientes com cartões. 

3. Pesquise as maquininhas disponíveis

As empresas de pagamentos oferecem máquinas de cartão desde os modelos mais simples para vendedores informais até aparelhos avançados que operam com diferentes tipos de conexão e ajudam no fluxo de caixa e estoque em comércios maiores. Por isso, só compre um equipamento que terá a certeza de usar a maioria das funções disponíveis e não gastará dinheiro sem a devida necessidade. 

4. Compare as taxas da máquina de cartão

Durante a escolha da máquina de cartão, existem algumas informações importantes que o profissional deve observar, pois terão impacto direto no seu faturamento. A primeira delas são taxas cobradas pelas empresas que vendem as maquininhas. Como o equipamento comprado não precisa ser devolvido ao fabricante, é por meio das taxas que as empresas têm lucro. O empreendedor deve comparar onde repassará um valor menor para o fabricante enquanto estiver usando a maquininha. 

O profissional que escolhe receber dentro de um prazo maior de tempo repassa menos taxas para as empresas, principalmente de pagamentos feitos com cartões de crédito. Então, quem está começando a utilizar a maquininha para receber o valor das compras deve escolher o recebimento após 30 dias corridos, tanto em pagamentos à vista ou parcelados. Esses planos garantem o retorno um pouco maior no final do período. 

Máquina de cartão: solicite sem sair de casa
Moderninha PagSeguro: sem cobrança de mensalidade e a máquina sai por 12 de R$ 59,90
SumUp: sem cobrança de mensalidade e a máquina sai por 12 de R$ 29,90

5. Veja como receberá os valores recolhidos pelo equipamento

Algumas empresas depositam o valor das vendas feitas pela máquina de cartão com o desconto da taxa diretamente na conta bancária informada pelo profissional durante o cadastro. Em outros casos, as vendas são transferidas para uma conta digital aberta junto com o cadastro do empreendedor na empresa, que pode ser operada por aplicativo e um cartão pré-pago. Veja como a empresa transfere os lucros obtidos com a máquina e descubra onde ficará mais viável recebê-los. 

6. Receba a maquininha e utilize em seu negócio

Após comprar ou alugar a maquininha do seu negócio e receber o aparelho, faça a ativação como está no manual de instruções e comece a utilizar a máquina para receber dos cartões de débito e de crédito. Procure sempre manter o equipamento carregado e, quando estiver em uso, conectado à uma rede Wi-Fi ou planos de dados para não perder nenhuma venda.

7. Acompanhe o desempenho do equipamento diariamente

Mesmo que o equipamento seja comercializado, a empresa deve prestar o atendimento necessário ao usuário em caso de dúvidas e possíveis dificuldades, além de oferecer a garantia pela maquininha se houver defeitos e problemas nas transações. Portanto, se perceber algum problema técnico ou não estiver recebendo o valor das vendas, entre em contato com a empresa para que ela ajude na solução de possíveis contratempos.

Veja também!





Solicite seu empréstimo

Leandro Oliveira: formado em Jornalismo pela Universidade Santo Amaro. Trabalha com produção de conteúdo há 2 anos, diretamente com pautas sobre finanças pessoais e produtos financeiros. Iniciou sua carreira como estagiário em produção de conteúdo na Konkero e, hoje, ocupa a função de Assistente na criação e atualização de pautas e matérias.


Siga-nos nas redes sociais

Copyright © 2020 Konkero. Todos os direitos reservados.

Regras de uso do site Política de privacidade
Google Safe Secured SSL