Saiba como funciona o Fies

duvida


O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é uma alternativa para quem vai cursar uma faculdade particular e precisa de ajuda para pagar as mensalidades. Criado pelo Ministério da Educação, o Fies financia a partir de 50% do valor do curso, e você paga a maior parte da faculdade depois que se formar.

As regras para entrar no Fies

Para fazer parte deste programa, você precisa estar dentro de algumas condições, como:

1. Ter renda familiar mensal menor do que 20 salários mínimos;

2. Escolher um curso presencial em uma faculdade particular que tenha parceira com o Fies;

3. Ter feito o Enem do ano em quem entrou na faculdade ou do ano anterior;

4. Apresentar fiador quando solicitar o financiamento.

Você precisa confirmar se a faculdade que entrou ou deseja prestar é parceira do Fies. Clicando aqui você encontra uma relação das instituições e dos cursos que entram neste financiamento.

Quem está dentro destas classificações pode fazer a inscrição online no Sistema Informatizado do FIES (SisFIES). Clique aqui e veja o passo a passo para se inscrever. É importante saber que você consegue se candidatar ao financiamento em qualquer época do ano.

Fique de olho na renovação

A cada final de semestre você precisa entrar no sistema do Fies e pedir a renovação do financiamento – que é chamado de aditamento do Fies. Aproveite esse momento para atualizar qualquer informação do cadastro que tenha mudado.

Procure se lembrar dessa renovação para não perder a liberação do financiamento do seu curso, ok? Veja neste link como fazer o aditamento do Fies.

Como funciona o pagamento

Quem é aprovado não quita as mensalidades do curso desde o começo. Aqui as regras são diferentes porque o pagamento é feito em três etapas. Veja só:

1. Fase de utilização: Enquanto você cursar a faculdade, pagará R$ 50 a cada três meses – que são os juros do financiamento. E, dependendo do quanto conseguiu financiar (que pode ser entre 50% e 100% do curso), você paga uma parte da mensalidade todo mês.

2. Fase de carência: Esta etapa começa assim que você se forma. Nela, você tem mais 18 meses pagando apenas R$ 50 a cada três meses. A ideia do governo é dar um fôlego para você se estabilizar financeiramente.

3. Fase de amortização: Após 18 meses da sua formação, você pagará o restante do financiamento em um prazo que depende da duração do seu curso. Esse prazo será sempre três vezes o tempo do curso, somando ainda um ano. Por exemplo, o estudante de um curso de quatro anos terá 13 anos para quitar todo o financiamento.



Veja a conta: 3 x 4 anos de curso + 1 ano = 13 anos.

Saiba mais sobre as condições de financiamento clicando aqui.  




comentários