5 razões para fazer um financiamento estudantil - Konkero
ATENÇÃO! Nunca solicitamos depósito ou pagamento para liberação de empréstimo. Isso é ilegal.

5 razões para fazer um financiamento estudantil

Confira 5 razões para você entrar em uma universidade através de um financiamento estudantil.

Estar sem grana não é mais motivo para desistir da faculdade. Se você tem o sonho de se formar, saiba que um caminho bem legal é fazer um financiamento para pagar o curso. Além de financiar a compra de carros, motos, casas e apartamentos, os bancos e financeiras também ajudam na hora de quitar as mensalidades da faculdade.

Quer quer entrar na faculdade também pode recorrer à programas de financiamento estudantil como o Pravaler – o candidato apresenta um ‘garantidor’ e pode financiar um curso superior com taxa de juros menores.

O FIES, por exemplo, é um programa do Governo Federal que cobre universidades e cursos técnicos. Ele já beneficiou mais de 500 mil estudantes no país e também pode ajudá-lo nesta etapa. Confira!

5 motivos para contratar o FIES

1. Condições de financiamento

O programa financia de 50% a 100% do valor do curso, de acordo com a sua renda familiar. Para participar, a renda familiar do aluno deve ser de 3 a 5 salários mínimos por pessoa e o ideal é que o candidato apresente um fiador.

2. Cursos técnicos também são cobertos pelo financiamento

Algumas escolas de ensino técnico possuem convênio com o Fies. Esses cursos costumam ter mais conteúdos práticos e são uma opção pra quem deseja conseguir uma experiência inicial no mercado de trabalho e depois fazer uma faculdade. Confira 5 cursos técnicos que estarão em alta em 2020.

3. Bolsistas do Prouni podem solicitar o FIES para terminar de quitar a faculdade

Nesse caso, o candidato deve apresentar ao Fies um fiador que tenha renda mensal igual ou superior à mensalidade do semestre do curso do aluno.

4. Custo baixo com as mensalidades

Durante o período de estudo, é preciso desembolsar apenas R$ 150 a cada três meses se o financiamento for de 100% do curso. Se o candidato conseguir o Fies, mas o valor financiado não for o total, ele pagará os R$150, mais uma parte da mensalidade.

5. Carência e amortização do pagamento

Após a conclusão da faculdade, o Fies permite que o formado continue com pagamentos trimestrais de R$ 150 por 18 meses. Essa fase é chamada de carência. Depois, na fase de amortização, ele pagará a dívida até concluir os pagamentos. O período é proporcional aos anos de curso que você financiou. Por exemplo: se você estudou por 4 anos, terá 12 anos para terminar de pagar.

Gostou? Saiba como se inscrever no Fies

Toda inscrição do Fies é feita pela internet. Os interessados precisam acompanhar o site do programa. Geralmente, a data de inscrição é nos primeiros meses do ano, após a liberação das notas do Enem e das inscrições do ProUni. Clique aqui para acessar o site do financiamento.

Após concluir a inscrição, você deve validar as informações na sua instituição de ensino, para depois comparecer ao banco e contratar o financiamento. Lembre de apresentar uma das fianças exigidas pelo programa

Vale lembrar que nem todos os cursos e instituições de ensino aceitam o FIES. Por isso, confirme no site do Ministério da Educação se a sua faculdade é conveniada. 😉

Veja também!