Conheça todos os gastos que você terá ao comprar um imóvel

  • Google+
  • LinkedIn

Prepare-se para as despesas com impostos, documentos e reformas. Descubra quanto tudo isso pesa no seu bolso!

Conheça todos os gastos que você terá ao comprar um imóvel



Você quer comprar a sua casa e já está procurando financiamentos com os bancos? Parabéns, este é um passo muito importante! No entanto, existem alguns gastos neste processo que nem todo mundo conta para você. Além do dinheiro da entrada e das parcelas, existem despesas com impostos, documentação, mudanças e reformas que você precisa levar em conta. Confira agora quais são estes custos antes de se mudar para a casa nova!

1. Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

Esta taxa é cobrada pela prefeitura sempre que alguém compra um imóvel. Ela custa em torno de 2% do valor da casa, mas pode sair um pouco mais barata para imóveis que custam menos do que R$ 73.256. Para entender como é feito o cálculo do imposto, você precisa saber que existem dois valores para um mesmo imóvel: o valor venal (preço de mercado, ou seja, que poderia ser cobrado) e o valor de transação (o preço que foi pago).

Veja um exemplo de cobrança do ITBI:

Alguém pode anunciar a venda de um imóvel por 155 mil reais (valor venal), mas vendê-lo por 150 mil reais (valor de transação). Geralmente, o ITBI é cobrado pelo valor de transação, mas isso varia em cada cidade, pois o imposto é uma lei municipal. Nesse caso, o custo do ITBI será de três mil reais (2% do valor da casa).

2. Registro do imóvel

O registro do imóvel, emitido pelo cartório, comprova por lei quem é o proprietário da casa ou do apartamento. O valor do registro é a soma de várias taxas que variam de estado para estado, além de levarem em conta o preço do imóvel. Clique aqui e confira a tabela para São Paulo.

Veja um exemplo do custo do registro de imóvel:

No caso de um imóvel vendido por 150 mil reais, o valor do registro ficará em R$ 2.271,74, se comprada no estado de São Paulo.

3. Escritura pública

A escritura pública é cobrada apenas de quem vai comprar o imóvel à vista. No financiamento, o contrato com o banco já vale como uma escritura. De qualquer forma, os valores também variam de estado para estado e de acordo com o preço do imóvel. Confira aqui a tabela para São Paulo.

Veja um exemplo da despesa com escritura pública:

Para uma casa de 150 mil reais, no estado de São Paulo, a escritura será de R$ 2.271,74.

Dica!

Que tal financiar esses valores? Esses documentos são caros, mas quem faz um financiamento de imóvel com a Caixa Econômica Federal pode incluir no valor do empréstimo os gastos com ITBI e registro. Isso significa que, além do dinheiro que a Caixa empresta para a compra da sua casa, é possível pegar um valor um pouco maior para pagar essas despesas.

O limite máximo para esse empréstimo é de 4% do valor do financiamento. Ou seja, se o imóvel vale 150 mil reais, e você financia 100 mil reais pela Caixa, pode emprestar mais 4 mil para pagar os custos extras.



4. Mudança do imóvel

Para levar os seus eletrodomésticos e todos os seus pertences à casa nova, você pode contratar um caminhão de mudanças. Além do transporte, também tem a opção da desmontagem e montagem de móveis e do empacotamento. Mas, quanto mais serviços você solicitar, mais você paga! Por isso, pegue caixas em supermercados e embrulhe por conta própria os seus pertences. Se possível, desmonte e monte os móveis, e não se esqueça de reservar com antecedência a vaga mais próxima ao imóvel para estacionar o caminhão. Esse cuidado agiliza o trabalho e diminui o preço do serviço, uma vez que serão necessários menos ajudantes.

O preço da mudança varia de acordo com a distância, a quantidade de bagagem e a própria transportadora. Então, antes de fechar negócio, peça um orçamento de acordo com o seu pedido. Também preste atenção no contrato e no seguro, que é opcional e protege os seus pertences. Os portais Mudanças e Guia de Mudanças listam transportadoras de algumas cidades (e oferecem descontos!) para que você peça orçamentos e compare os melhores preços.

Veja um exemplo dos gastos com mudança:

Dentro da cidade de São Paulo, uma mudança costuma variar de 500 a mais de mil reais só por causa do transporte. Cada ajudante também custa entre 80 e 100 reais.

Outra dica para economizar é fazer a mudança por conta própria, emprestando uma caminhonete de algum conhecido, por exemplo. Serão necessárias mais viagens, mas vale a economia!

5. Pequenas reformas e reparos no imóvel

Não tem jeito: a casa pode ser nova ou usada, sempre serão necessários reparos. Os valores variam de acordo com a mão de obra, o material necessário, o tempo e o tamanho da reforma. Por isso, é importante guardar um dinheiro extra para imprevistos, como encanamento entupido, torneiras espanadas, pintura descascada, entre outras situações.

Sempre que você decidir fazer uma reforma, peça orçamentos para mais de um profissional, afinal, é importante comparar os preços para economizar. E não se esqueça de pedir indicações de quem já utilizou o serviço que você precisa, garantindo que vai contratar um trabalho de qualidade. Se possível, guarde cerca de três vezes mais do que o custo final da obra, por exemplo, para um orçamento de 300 reais, prepare-se para gastar 900.

Veja um exemplo de gastos com reparos:



Se algo quebrou e você decidir contratar um profissional para fazer pequenos reparos, como é o caso do chamado ‘Marido de Aluguel’, só a visita custará em média 50 reais. Os outros gastos variam de acordo com o que precisar ser consertado, mas pequenos reparos costumam sair por cerca de 30 reais, além do preço do material necessário. Uma dica para economizar: se o problema não for urgente, faça uma lista de todos os pequenos consertos que precisam ser feitos e chame o técnico para resolver tudo de uma vez só.

Esclareça as 8 principais dúvidas sobre a compra da casa própria.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.