Como funciona o Minha Casa Minha Vida - Konkero

Como funciona o Minha Casa Minha Vida

Este programa do governo federal oferece quatro tipos de benefícios levando em conta a renda familiar. Fique por dentro das condições do Minha Casa Minha Vida!

imovel-novo-ou-usado-voce-sabe-qual-comprar

Para ajudar quem vai comprar um imóvel novo, o governo federal criou o Programa Minha Casa Minha Vida. Talvez você conheça esse projeto, principalmente se está procurando financiamentos imobiliários, mas agora você saberá exatamente como o Minha Casa Minha Vida ajuda quem vai comprar uma casa ou um apartamento.

Nem todos que estão à procura de um financiamento conseguem entrar no programa, pois são aceitas somente famílias com renda mensal de até R$ 7 mil. A partir daí, o programa tem quatro maneiras diferentes de ajudar no financiamento e estas condições mudam conforme sua faixa de renda. Os benefícios são:

  • Pagar uma parte do imóvel para você;
  • Pagar uma parte da entrada do financiamento (ajuda chamada de subsídio);
  • Reduzir o valor do seguro que é cobrado em um financiamento habitacional;
  • Oferecer taxas de juros menores, o que diminui os valores das parcelas e do financiamento.

Faixas de renda do Minha Casa Minha Vida

Renda mensal de até R$ 1.800

Nessa faixa do Minha Casa Minha Vida, o governo paga até 90% do valor do imóvel novo. As parcelas do financiamento nunca serão maiores do que 10% da renda mensal da família, e o financiamento terá a duração de até 10 anos.

Para participar, você deve procurar a prefeitura da sua cidade e se cadastrar no Programa. Caso seja aprovado, terá que assinar o contrato do financiamento e se mudar para o imóvel em até 30 dias. Assim que conseguir a casa, existem algumas regras para não perder esse direito: pagar o financiamento em dia, morar no imóvel e pagar o IPTU, as contas de energia, água e condomínio.

Renda mensal entre R$ 1.800 e R$ 7 mil

Dentro dessa faixa existe uma divisão que separa os benefícios que o governo costuma oferecer no Minha Casa Minha Vida. São elas:

Entre R$ 1.800 e R$ 2.600: a família consegue um subsídio (ajuda do governo para pagar a entrada) de até R$ 47.500, e pode ter descontos no seguro ou pagar uma taxa de juros melhor do que cobram os bancos concorrentes.

Entre R$ 2.600 e R$ 4 mil: até R$ 29 mil de subsídios, com 5% de juros ao ano.

Entre R$ 4 mil e R$ 7 mil: você não recebe ajuda financeira do governo para pagar o valor da entrada, mas tem descontos no seguro do financiamento e consegue uma taxa de juros melhor do que em outros bancos.

Nestes casos, você não precisa se cadastrar para entrar no Minha Casa Minha Vida. Vá a uma agência da Caixa e peça uma simulação do financiamento ou procure alguma construtora que participe do programa, mas saiba que o imóvel deve custar o valor máximo permitido, sendo que esse limite é diferente conforme a cidade.

Veja alguns exemplos de valores dos imóveis:

  • Até R$ 145 mil: na região metropolitana de São Paulo, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal;
  • Até R$ 140 mil: na região metropolitana de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Espírito Santo;
  • Até R$ 135 mil: Centro-oeste (exceto Distrito Federal);
  • Até R$ 130 mil: nos estados do Norte e Nordeste.

E quem ganha acima de R$ 7 mil por mês?

Quem recebe acima de R$ 7 mil por mês infelizmente não pode participar do programa. O caminho é procurar um financiamento que tenha as menores taxas de juros, pois as parcelas e o valor que você pagará ao financiar seu imóvel também diminuirão. Normalmente, é a Caixa que tem a melhor proposta, mas não custa pesquisar em outros bancos antes de tomar a sua decisão!

Veja aqui uma comparação das taxas de juros cobradas em seis grandes bancos do país.

Sair do aluguel é um sonho possível!

Veja o vídeo abaixo e entenda porque vale a pena insistir no financiamento para conquistar a sua casa própria.

Quem paga o aluguel todos meses garante uma moradia, mas ela não é própria. Sempre que precisar fazer algum reparo ou mexer na estrutura da casa, por exemplo, você deverá conversar com o proprietário do imóvel antes e pedir autorização. Por outro lado, no financiamento, você paga as parcelas da compra todos os meses, entretanto, nesse caso, a casa será sua após a conclusão do pagamento e, depois de fechar o acordo com o banco, você poderá se mudar e fazer reformas.

O dinheiro gasto no pagamento do aluguel pode ser guardado e usado na entrada do financiamento de imóvel. Portanto, pense na possibilidade de apertar o orçamento e reservar o dinheiro para comprar o seu próprio imóvel. Saiba mais aqui!

Veja também!