Como se inscrever no Minha Casa Minha Vida

  • Google+
  • LinkedIn

Dependendo da sua renda familiar mensal, o cadastro será feito na prefeitura da sua cidade ou uma agência da Caixa quando você pedir o financiamento pelo Minha Casa Minha Vida.

Como fazer a inscrição no Minha Casa Minha Vida



Famílias com renda mensal de até R$ 6.500 podem participar do programa Minha Casa Minha Vida, que dá uma força na compra do imóvel novo. A ajuda do governo pode vir de quatro maneiras diferentes, e a renda familiar é o que define qual será o benefício.

Essa renda também determina como você fará para se inscrever no programa. No geral, quem recebe até R$ 1.800 precisa ir até a prefeitura da cidade, enquanto as outras faixas de renda de até R$ 6.500 participam sem fazer um cadastro. Descubra a seguir o que você precisa fazer para se inscrever no Minha Casa Minha Vida, levando em conta o orçamento da sua casa.

Os passos para se inscrever no Minha Casa Minha Vida

Quem tem renda familiar de até R$ 1.800

Nesse caso, as inscrições no Minha Casa Minha Vida são feitas pessoalmente na prefeitura da sua cidade. Mas nem sempre as vagas estão abertas, pois é necessário ter imóveis disponíveis na região. Assim que você puder fazer o cadastro no programa, entrará em uma espera e precisará esperar a data de sorteio e da assinatura do contrato. Se as vagas ainda não abriram, peça para ser informado quando isso acontecer.

A ajuda do governo para famílias com renda de até R$ 1.800 é o pagamento  até 95% do imóvel. Mas a renda não é a única condição para ser aceito no programa. Saiba quais as outras exigências do governo:



  • Morar em uma cidade com no mínimo 50 mil habitantes;
  • Não ter imóvel, nem financiamento de imóvel ou de material de construção;
  • Não pode fazer parte do Cadastro Nacional de Mutuários (CADMUT) nem do Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN);
  • Nunca ter recebido benefícios de programa habitacional;
  • Não ser arrendatário do Programa de Arrendamento Residencial (PAR);
  • Não ser funcionário da Caixa nem ser casado com quem trabalha lá.

Quem tem renda familiar entre R$ 1.800 e R$ 6.500

Quem está nessa faixa de renda não faz uma inscrição no programa, mas consegue alguns benefícios do Minha Casa Minha Vida. Para isso, você pode ir diretamente a uma agência da Caixa Econômica Federal e pedir uma simulação de financiamento habitacional. Entre as condições exigidas pelo governo, você terá que escolher um imóvel novo que custe o preço máximo permitido pelo programa para a sua região. Veja alguns exemplos de valores:



  • Até R$ 225 mil: na região metropolitana de São Paulo, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal;
  • Até R$ 200 mil: na região metropolitana de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Espírito Santo.
  • Até R$ 180 mil: Restante do país
  • Até R$ 90 mil: nas cidades com até 20 mil habitantes.

Pelo programa Minha Casa Minha Vida, quem está nessa faixa de renda pode ter uma parte da entrada do imóvel paga pelo governo, conseguir taxas de juros menores ou ter desconto em um seguro obrigatório do financiamento.

Saiba mais sobre o financiamento imobiliário pelo Minha Casa Minha Vida

Confira como funciona e quais são as regras e condições do Programa Minha Casa Minha Vida.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.