A CasaAlta Construções é confiável? - Konkero

A CasaAlta Construções é confiável?

A CasaAlta Construções é considerada a quarta maior construtora do país, com imóveis nos estados de Goiás, Paraná, Santa Catarina, Rondônia e São Paulo.

casa alta1

A CasaAlta Construções existe há 38 anos e consagrou-se como a 4ª empresa que mais constrói no país em 2016. Em 2015, a empresa estava em 5º lugar.

História da CasaAlta Construções

Ela foi fundada em Curitiba/PR em 1978 e tem sede em Bauru, Campinas, Brasília, Florianópolis e Porto Velho.

Cidades atendidas pela CasaAlta Construções

A empresa está presente em 5 estados do Brasil, confira a lista de cidades.

Estado Cidade
Goiás Anápolis
Paraná Curitiba, Ibiporã, Lodrina, Pinhais e Ponta Grossa
Rondônia Ji-Paraná e Porto Velho
Santa Catarina Criciúma, Içara, Lages, Laguna e Palhoça
São Paulo Araraquara, Araras, Bauru, Lins e São Carlos

Perfil dos imóveis CasaAlta Construções

A CasaAlta Construções possui todo tipo de imóvel. Principalmente imóveis econômicos, como os do Programa Minha Casa Minha Vida, mas tem imóveis de médio padrão também.

Nota Reclame Aqui da CasaAlta Construções

A CasaAlta  possui perfil “Não recomendada” no ReclameAqui. Seu índice de atendimento é de 30% e sem pontuações no índice de soluções e nenhum usuário voltaria a fazer negócio.

Ela possui 10 avaliações e 7 não foram atendidas.

Financiamento de Imóvel pela CasaAlta Construções

A empresa supervisiona toda a transação de financiamento com bancos parceiros – como a Caixa. Caso você tenha interesse em financiar um imóvel da CasaAlta é só entrar em contato com os corretores. No site há atendimento online via chat, e você pode pedir uma simulação de valores, para ver se consegue arcar com todas as parcelas do financiamento. Havendo interesse, uma série de documentos pessoais serão solicitados a você pelo corretor, que encaminhará cópias desses documentos para o banco. Desta forma, o banco analisará seu perfil e dirá se libera ou não o valor que você deseja.

*As informações acima foram obtidas no site da CasaAlta e no Reclame Aqui em 29/03/2019 e, portanto, estão sujeitas a alterações.

Veja também