Que garantias posso dar para alugar um imóvel?

Você sabe quais são as garantias aceitas para alugar um imóvel? Veja quatro opções e saiba qual é a melhor para você!

Que garantias posso dar para alugar um imóvel?

Quando você vai alugar um imóvel, seja ele comercial ou para morar, precisa dar uma garantia para o proprietário. Essa garantia serve para que o locador tenha segurança de que irá receber o dinheiro caso você atrase as parcelas e deixe de pagá-lo.

Mas você sabe quais são os tipos de garantias que podem ser usadas na locação? As mais aceitas atualmente são o depósito caução, o seguro-fiança, o fiador e o título de capitalização. Entenda como cada um deles funciona e veja qual é o melhor para você!

4 tipos de garantia para alugar um imóvel

1. Depósito Caução

É um valor que serve como garantia no contrato. Ele pode ser em dinheiro ou bens móveis (como carros, eletrodomésticos) ou imóveis.

Se o depósito ou cheque caução for dado em dinheiro, ele não pode ser maior do que o valor de 3 meses de aluguel. Ou seja, se o seu aluguel custa R$ 1 mil, você terá que dar até R$ 3 mil de caução.

Essa quantia é depositada em uma poupança e poderá ser resgatada pelo proprietário do imóvel caso você atrase o pagamento. E se não atrasar, você recebe o valor de volta no final da locação! Além disso, o valor ainda terá o acréscimo de juros e correção monetária, de acordo com o rendimento da poupança.

2. Fiador

Essa garantia é prestada por um terceiro. Ou seja, uma pessoa entra no contrato como fiadora do seu imóvel, ficando responsável por quitar a sua dívida caso você deixe de pagar o aluguel.

Nem sempre é fácil encontrar um fiador para o imóvel, já que essa pessoa poderá ser cobrada pelas dívidas do locatário.

Conseguir um fiador pode ser uma boa ideia. Afinal, não exige que você faça nenhum pagamento adiantado, como no caso do cheque caução. Porém, é preciso ter muito cuidado. Procure sempre manter os pagamentos em dia para não gerar prejuízo para quem aceitou te ajudar com isso.

3. Seguro-fiança

O seguro-fiança é prestado por uma seguradora e libera o inquilino de ter que dar um caução ou procurar por um fiador. Ele é cobrado anualmente e pode ser pago à vista ou em parcelas mensais. Seu valor varia entre um e dois alugueis.

Assim como qualquer seguro, ele oferece coberturas de acordo com o que consta em sua apólice. No caso de atraso nos pagamentos, o seguro é que cobre a despesa. Dependendo do seguro contratado, ele também pode cobrir outros valores, como contas de água, energia e impostos.

Entenda mais sobre o seguro-fiança nesta matéria.

4. Título de capitalização

O título de capitalização, apesar de ser um produto financeiro que não vale a pena, é uma alternativa para ser dado como garantia no aluguel de um imóvel. Não é qualquer título que pode ser usado como garantia, mas apenas aqueles que são específicos para essa finalidade.

Semelhante ao depósito caução, o inquilino deve dar um valor inicial, que é investido no título e que pode ser recuperado ao final do contrato. As possíveis desvantagens são que o preço do título costuma ser o dobro do cheque caução, isto é, pode ser seis meses de aluguel. Neste caso, o valor a ser desembolsado é bem alto.

No caso de atraso de pagamento, o locador pode resgatar o valor do título para cobrir a despesa. Além disso, o inquilino ainda participa de sorteios mensais, assim como em um título de capitalização tradicional.

Essa opção não gera nenhum custo ao inquilino. Ou seja, diferente do seguro-fiança, que precisa ser renovado a cada ano, o valor envolvido no título é apenas o equivalente aos seis alugueis, no mínimo. Não há nenhuma taxa de aquisição ou algo parecido.

Saiba mais sobre o título de capitalização como garantia de aluguel.

Qual escolher?

Entre essas garantias para alugar um imóvel, é interessante que você analise qual delas é melhor para não acabar perdendo dinheiro. Apesar disso, nem sempre é possível escolher a garantia que você quer. Algumas vezes, o proprietário aceita somente 3 tipos, e ele tem direito de escolher qual garantia vai aceitar.

Em termos financeiros, a melhor opção é conseguir um fiador. Essa alternativa não gera nenhum custo para você ou para o seu fiador. Porém, há duas desvantagens: a primeira é que pode ser difícil encontrar alguém de aceite esse convite. E isso acontece por causa da segunda desvantagem: se você atrasar o pagamento, quem fica responsável pela despesa que é sua é o fiador.

Portanto, se você encontrar alguém que aceite ser o seu fiador, não deixe de efetuar os pagamentos em dia. Faça o máximo para que o fiador não tenha que cobrir as suas contas, pois isso gera uma situação desconfortável para ambos os lados.

A segunda melhor opção é o depósito caução. Embora ele exija uma alta quantia no início do contrato, ele permite que você tenha o dinheiro de volta no fim do contrato, e ainda com o rendimento da poupança. Neste caso, ainda é preciso manter os pagamentos em dia. Caso contrário, o proprietário tem direito de fazer o resgate do valor devido.

A última opção é o seguro-fiança. Mesmo que o título de capitalização seja uma má ideia em outras condições, ele ainda consegue ser uma opção melhor, neste caso, do que o seguro-fiança. Escolhendo o seguro, você pagará o equivalente a um “13º aluguel”, que pode ser ainda mais caro, e não terá o dinheiro de volta como acontece com o caução e o título de capitalização. Ou seja, você perderá dinheiro.

A grande desvantagem do título de capitalização é o seu preço. Nem todo mundo consegue desembolsar uma quantia tão alta no início do contrato. Porém, para quem tem condições, ele pode ser uma boa opção se der tudo certo durante o prazo do contrato de aluguel.

Vai alugar um imóvel? Fique atento ao que deve conter no contrato de aluguel e saiba quais serão os seus deveres como inquilino!

Veja também!





Solicite seu empréstimo

Guilherme Prado: graduado e mestre em administração de empresas pela EAESP-FGV. Empreendedor há 21 anos, escreve sobre finanças pessoais há 8 anos.


Siga-nos nas redes sociais

Copyright © 2020 Konkero. Todos os direitos reservados.

Regras de uso do site Política de privacidade
Google Safe Secured SSL