Tabela de desconto INSS 2020: confira os valores - Konkero

Tabela de desconto INSS 2020: confira os valores

O desconto do INSS sobre o salário muda a cada ano. Veja quais são os valores de 2020!

Todo trabalhador registrado tem, na sua carteira de trabalho, a anotação do salário bruto, porém, na prática, recebe o salário líquido, que é o salário bruto menos os impostos que são aplicados sobre esta quantia.

Um dos impostos que incidem sobre o salário do cidadão é o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A quantia que é deduzida da remuneração é paga pelos empregadores ao Instituto e é fundamental para que o trabalhador consiga se aposentar. Cada dedução significa uma contribuição, fazendo com que aqueles que têm esse desconto sejam chamados “contribuintes”.

É exatamente esta dedução que permite que o cidadão tenha acesso à aposentadoria e também a outros benefícios do INSS, como ao auxílio-doença, salário-maternidade, auxílio-acidente, entre outros.

Entenda melhor como é calculado esse desconto e veja a Tabela de Desconto do INSS vigente no ano de 2020.

Desconto INSS: como funciona

O desconto do INSS sempre ocorrerá do salário do trabalhador, independente da quantia recebida. O que vai, sim, depender do valor do salário é a porcentagem aplicada para chegar ao devido desconto, a chamada alíquota. Para isso, a cada ano, é estabelecida uma tabela com porcentagens que variam de acordo com uma faixa salarial.

Até fevereiro de 2020, a tabela funciona da seguinte forma: o salário se encaixa em determinada faixa salarial e tem a sua respectiva porcentagem de desconto. A partir de março, as alíquotas passam a ser progressivas, fazendo com que a quantia descontada seja diferente. Confira abaixo as duas tabelas de desconto de INSS para este ano e entenda como o cálculo é feito em cada uma.

Tabela de desconto INSS 2020

Até fevereiro 2020

A tabela vigente até o fim de fevereiro é composta por 3 faixas salariais, com as respectivas alíquotas de contribuição não cumulativas. Nesse caso, o trabalhador pode identificar em qual faixa salarial o seu salário se encaixa e multiplicar a quantia pela alíquota indicada na tabela. Caso o seu salário ultrapasse o valor da última faixa, a contribuição deve respeitar o teto, ou seja, o desconto será somente sobre o valor máximo da faixa salarial, e não sobre o salário inteiro.

Faixa salarial Alíquota de contribuição (%)
Até R$ 1.830,29 8,0
De R$ 1.830,30 a R$ 3.050,52 9,0
DE R$ 3.050,53 a R$ 6.101,06 11,0

Por exemplo, um cidadão com salário igual a R$ 2 mil tem o desconto de 9% sobre o salário, uma vez que a sua remuneração se enquadra na segunda faixa. Já se o salário for R$ 6.500, o desconto será de 11% sobre R$ 6.101,06, que é o teto da terceira faixa.

A partir de março 2020

A partir de março, a tabela muda. As alterações atingem tanto as faixas salariais como as alíquotas. Além disso, a tabela conta com mais uma faixa salarial e o método de cálculo não é fixo, mas progressivo.

Faixa salarial Alíquota progressiva (%) Valor máximo de dedução (R$)
Até o salário mínimo (R$ 1.045) 7,5 78,38
De R$ 1.045,01 a R$ 2.089,60 9,0 94,01
De R$ 2.089,61 a R$ 3.134,40 12 125,37
De R$ 3.134,41 a R$ 6.101,06 14 415,33

Sendo a alíquota progressiva, o cálculo para encontrar o valor do desconto fica um pouco mais complicado; o valor de base deve passar por todas as faixas. Acompanhe os exemplos abaixo:

Exemplo 1:

Salário: R$ 2 mil

1. O salário se encaixa na segunda faixa salarial. Sendo assim, subtraia o valor inicial da faixa salarial do valor o salário.

2.000 – 1.045,01 = R$ 954,99

2. Aplique a alíquota da faixa salarial correspondente no resultado.

954,99 x 9% = R$ 85,95

3. Some o resultado ao valor máximo que pode ser descontado da faixa anterior (primeira faixa).

85,95 + 78,38 = R$ 164,33

4. Para saber qual a alíquota que foi aplicada sobre o salário total, basta dividir o valor da dedução pelo valor do salário.

164,33 / 2.000 = 0,0822 = 8,22%

Exemplo 2:

Salário R$ 3.200

1. O salário se encaixa na quarta faixa salarial. Sendo assim, subtraia o valor inicial da faixa salarial do valor do salário.

3.200 – 3.134,41 = R$ 65,59

2. Aplique a alíquota da faixa salarial correspondente no resultado.

65,59 x 14% = R$ 9,18

3. Some o resultado aos valores máximos que podem ser descontados das faixas anteriores (primeira a terceira).

9,18 + 78,38 + 94,01 + 125,37 = R$ 306,95

4. Para saber qual a alíquota que foi aplicada sobre o salário total, basta dividir o valor da dedução pelo valor do salário.

306,95 / 3.200 = 0,0959 = 9,59%

Se você teve dificuldades para entender como é feito o cálculo, observe o detalhamento:

Exemplo 1:

Salário R$ 2 mil

1. Encontre 7,5% de R$ 1.045, que é o teto da primeira faixa.

1.045 x 7,5% = R$ 78,38

2. Encontre o restante do salário, que ainda não passou por nenhuma faixa.

2.000 – 1.045 = R$ 955,00

3. Encontre 9% (alíquota da segunda faixa) de R$ 955,00.

955,00 x 9% = R$ 85,95

4. Some os resultados das duas faixas para encontrar o total da dedução.

78,38 + 85,95 = R$ 164,33

5. Para saber qual a alíquota que foi aplicada sobre o salário total, basta dividir o valor da dedução pelo valor do salário.

164,33 / 2.000 = 0,0822 = 8,22%

Exemplo 2:

Salário R$ 3.200,00

1. Encontre 7,5% de R$ 1.045, que é o teto da primeira faixa.

1.045 x 7,5% = R$ 78,38

2. Subtraia o valor que foi considerado na primeira faixa do teto da segunda faixa.

2.089,60 – 1.045 = R$ 1.044,60

3. Encontre 9% de R$ 1.044,60.

1.044,60 x 9% = R$ 94,01

4. Subtraia o valor que já foi considerado nas duas faixas do teto da terceira faixa.

3.134,40 – 2.089,60 = R$ 1.044,80

5. Encontre 12% (alíquota da terceira faixa) de R$ 1.044,80.

1.044,80 x 12% = R$ 125,38

6. Encontre o restante do salário, que ainda não passou por nenhuma faixa.

3.200 – 1.045 – 1.044,60 – 1.044,80 = R$ 65,60

7. Encontre 14% (alíquota da quarta faixa)  de R$ 65,60.

65,60 x 14% = R$ 9,18.

8. Some os resultados das quatro faixas para encontrar o total da dedução.

78,38 + 94,01 + 125,38 + 9,18 = R$ 306,95

9. Para saber qual a alíquota que foi aplicada sobre o salário total, basta dividir o valor da dedução pelo valor do salário.

306,95 / 3.200 = 0,0959 = 9,59%

A mudança da tabela ocorreu devido ao novo reajuste do salário mínimo, que passou de R$ 1.039, vigente em janeiro, para R$ 1.045, vigente a partir de fevereiro de 2020.

Veja também!