O que fazer se você perdeu seus documentos

  • Google+
  • LinkedIn

O primeiro passo é realizar um boletim de ocorrência. Em seguida, não deixe de avisar a Serasa e o SPC para evitar fraudes com a sua documentação

perder documentos



Perder os documentos ou ser vítima de roubo são situações que podem acontecer com qualquer um. Mas saiba que não basta pedir a segunda via: você precisa registrar o sumiço desta documentação e avisar as empresas que negativam consumidores. Afinal, qualquer um que conseguir documentos como RG e CPF pode tentar abrir conta ou pegar empréstimos no seu nome. Para não ser vitima desse tipo de golpe, entenda seus direitos e o que fazer para se proteger.

Como evitar mais problemas

Perder qualquer documento já representa uma baita dor de cabeça – mas a situação pode piorar. Se alguém mal intencionado encontrar essa documentação, poderá usá-la para pegar crédito, o que provavelmente traria uma negativação em seu nome. Então, além de ir atrás de documentos novos, você precisa se proteger desses golpes. E a primeira atitude deve ser o boletim de ocorrência (B.O.). Ao fazer o B.O., você tem a prova da data em que perdeu os documentos e, portanto, consegue impedir cobranças de dívidas que alguém possa fazer em seu nome.

Vá a qualquer delegacia ou acesse o site da Secretaria de Segurança Pública do seu estado para pedir o boletim. Este processo gera um protocolo, que é o número para a justiça monitorar o seu caso. Procure imprimir e guardar este documento, assim, você poderá comprovar sua inocência se for preciso.

A etapa seguinte é comunicar a Serasa Experian ou o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) sobre o roubo ou a perda. Então, eles enviarão um alerta a empresas, instituições e lojas para que não aceitem seu documento. “A Serasa manda uma cópia do comunicado que evita qualquer tipo de problema futuro que o consumidor possa ter. É um jeito de corrigir uma situação em que ele pode ser prejudicado. Mas para dar certo é preciso fazer o boletim e a notificação”, explica a advogada Tatiana Viola de Queiroz, da Proteste, associação de consumidores. A perda de cheques e cartões segue esse mesmo procedimento. Além disso, é necessário informar o banco ou a financeira e pedir o bloqueio imediatamente.

Conheça seus direitos

Se você registrou a perda ou o roubo dos documentos em um boletim de ocorrência e avisou tanto a Serasa quando o SPC, as chances de golpe diminuem. Mesmo assim, ainda existe um risco. “Quando você cumpre as etapas necessárias para a sua segurança, mas alguém consegue contratar um serviço em seu nome, a culpa será da empresa, que não verificou se o dono do documento era a mesma pessoa que pediu o crédito, e de quem está com o documento falso. Então, acaba sendo uma dupla responsabilidade: de quem comete o crime e de quem permite que ele seja praticado”, alerta Tatiana.



Perdeu o título de eleitor?

Se você não conseguir um documento novo antes das eleições, leve um documento com foto quando for votar. “O maior cuidado a ser tomado é com o RG, CPF e a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) porque eles têm todos os dados de quem os perdeu. Não que os outros documentos não mereçam atenção, mas por permitirem vários tipos de serviços e transações financeiras, estes três são os que exigem cuidado”, orienta a advogada da Proteste.

Quer trocar o número do documento?



Essa alteração não é obrigatória, mas você pode pedir um novo documento se estiver com receio de ser prejudicado. Quem mora em São Paulo, pode ir a um PoupaTempo – mas procure fazer o agendamento no site ou pelo 0800-7723633. Em cidades onde não há PoupaTempo, a segunda via de documentos deve ser pedida em órgãos separados. Por exemplo: o RG é feito em uma Delegacia de Polícia e a renovação da CNH na Ciretran local. Se você perdeu o CPF, entre em contato com uma agência da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil ou dos Correios.

Não perca tempo! Saiba como tirar a segunda via dos documentos mais importantes que você tem e também da carteira de trabalho.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.