O que deve estar no contrato de aluguel

  • Google+
  • LinkedIn

Se você vai alugar um imóvel, terá que assinar o contrato de locação. Mas você sabe o que deve estar descrito nesse papel?

De acordo com o Procon, que é a fundação que garante os direitos do consumidor, os itens que devem estar no contrato de aluguel são:



– Nome, endereço e profissão do proprietário do imóvel, da pessoa que irá alugá-lo (locatário) e do fiador, se houver;

– Descrição e endereço do imóvel;

– Valor do aluguel e o índice de reajuste, que é a alteração que pode ocorrer nesse valor todos os anos;

– Local onde serão efetuados os pagamentos do aluguel;

– Garantia apresentada pela pessoa que vai alugar (fiança, caução ou seguro-fiança);

– Identificação de quais despesas ficarão sob responsabilidade do locatário, como IPTU e outras taxas;

– Se o imóvel é residencial ou comercial;



– Qual o período de vigência do contrato, ou seja, até quando ele é válido;

– Termo de vistoria, que é o papel que descreve o estado de conservação do imóvel. A vistoria deve ser feita antes e também quando o locatário deixar o imóvel.

Como garanto que o contrato é válido?



Para ter a garantia do que foi acertado no contrato, ele deverá ser assinado por duas testemunhas, ou seja, duas pessoas que não sejam você ou o locador.

Se preferir, o contrato também pode ser registrado em um cartório. 😉





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.