Fez hora extra? Saiba como aproveitar bem as folgas

  • Google+
  • LinkedIn

Quem é funcionário com carteira assinada provavelmente já ouviu falar sobre o banco de horas. Quando a empresa adota esse método para controlar o tempo de trabalho dos profissionais, ela devolve as horas extras de duas formas: em dinheiro ou em folgas.

Como aproveitar a compensação com descanso



A empresa em que você trabalha precisa ter um acordo com o sindicato da sua categoria e definir com ele que as horas extras serão devolvidas em folgas.

Com isso, a regra é simples: quem trabalha duas horas a mais em um dia, pode trabalhar duas horas a menos depois – que pode ser o dia seguinte ou qualquer dia em até um ano.

É importante saber que você não pode trabalhar mais do que 10 horas por dia e precisa ter no mínimo onze horas de descanso entre um turno e o outro.

Quando vale a pena trocar hora extra por folga



Ficar tempo demais no trabalho pode levar a um desgaste físico e emocional. Por isso, procure administrar bem esse período com as suas horas de lazer. Dica: sempre que precisar ficar mais tempo no trabalho, programe logo quando vai tirar as folgas.



O que acontece com o banco de horas no caso de uma demissão

Se um funcionário que tinha horas pendentes saiu da empresa, ele ainda deve ser indenizado. Neste caso, a compensação deve ser feita em dinheiro, seguindo das regras da CLT referentes às horas extras.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.