Como tirar a carteira de trabalho

  • Google+
  • LinkedIn

Confira os passos para tirar a primeira e a segunda via, quais documentos levar e o que fazer se o ela vier com alguma informação errada

carteira de trabalho



A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) é um documento obrigatório para quem trabalha registrado. Afinal, é ela que mantém as informações sobre os cargos que você já teve nas empresas em que trabalhou. Além disso, as informações da carteira garantem seus direitos na hora de pedir o seguro-desemprego, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e o abono salarial. Então, descubra aqui como tirar tanto a primeira quanto a segunda via da CTPS, o que você deve levar e, de quebra, tire dúvidas comuns de quem perdeu esse documento.

Como tirar a carteira de trabalho

Esse documento é gratuito e você consegue pedir a sua via em diversos pontos de atendimento. Confira!

Onde tirar

Existem algumas opções: na Superintendência Regional do Trabalho (SRTE), na Gerência Regional do Trabalho, no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) ou em algum local conveniado com o Ministério do Trabalho. O próprio site do MTE divulga uma lista de postos de atendimento em cada estado. Então, fica fácil descobrir qual o lugar mais próximo a sua casa.

Quais documentos levar

Confira uma lista da papelada que você precisa reunir antes de ir a um dos postos de atendimento:

– Documento de identificação. Pode ser RG, Certificado de Reservista, Registro de Conselho de Classe, Passaporte, Dispensa de Incorporação, certidões de nascimento ou casamento. É importante que esses documentos estejam bem conservados e legíveis;

– CPF;

– Comprovante de residência com CEP;

– Quem for casado precisa levar a certidão de casamento original. Já os divorciados ou separados devem apresentar a certidão de casamento original com averbação.

Como tirar a 2ª via da carteira de trabalho

Quem perdeu a CTPS precisa fazer um Boletim de Ocorrência, mesmo que o motivo não tenha sido roubo ou furto. Então, o primeiro passo é ir a uma delegacia ou fazer o B.O. online se você mora em São Paulo (SP).

Onde tirar

Com o B.O. em mãos, vá à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do seu estado, às Gerências e Agências Regionais do Trabalho e Emprego, ao Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) ou em outro local conveniado com o Ministério do Trabalho. Na dúvida, consulte o site do MTE e descubra o lugar mais próximo da sua casa.

Quais documentos levar

– O Boletim de Ocorrência;



– O número do Programa de Integração Social (PIS);

– Documento de identificação. Pode ser RG, Certificado de Reservista, Registro de Conselho de Classe, Passaporte, Dispensa de Incorporação, certidões de nascimento ou casamento. É importante que esses documentos estejam bem conservados e legíveis;

– Alguns lugares informam que você deve levar o número da sua carteira de trabalho. Mas se você não souber, não tem problema. Você terá uma carteira nova, mas o seu número do PIS será o mesmo se você informá-lo.

Para recuperar os registros da carteira anterior, é necessário levar um dos documentos abaixo:

– Recibo do recolhimento do FGTS;
– Homologação (documento formal dado após a rescisão de contrato);
– Comprovante de seguro-desemprego recebido;
– Contracheque;
– Recibo de férias.

3 dúvidas comuns sobre a 2ª via da carteira de trabalho

1. Fiz a segunda via, mas achei a carteira antiga. Qual usar?

“Se você não ainda não tem registro de trabalho na segunda, pode continuar com a primeira”, orienta Luiz. Caso contrário, use a segunda e guarde a anterior porque você pode precisar dos registros dela futuramente.

2. O número da nova via será diferente?

Cada carteira tem número e série e, além disso, traz o seu registro no Programa de Integração Social (PIS). “Se o trabalhador não informar o número do documento anterior, a carteira virá com um novo registro”, explica o contador. Já o PIS não muda: ele é o seu cadastro na Caixa Econômica Federal. “Independentemente de o trabalhador ter dois registros, a Caixa sempre adotará um único número”, avisa Luiz.

3. E o que fazer se o número da carteira mudar?

Não tem problema porque a Caixa fará a adequação e saberá que você está com esse novo registro de trabalho. Então, você pode usar a carteira com o número atual, mas saiba que o antigo continua cadastrado na Caixa.

Sabia dessa? Dá para procurar a carteira perdida no MTE

O Ministério guarda um banco de dados com os números das carteiras de trabalho que foram recuperadas. Se você perdeu a sua, não custa nada fazer a busca no portal do governo. Basta acessar a página que faz a consulta e preencher a busca com o seu nome e o número do PIS.



O que fazer se a CTPS está com alguma informação errada

Se você percebeu que o seu endereço, o seu nome ou dos seus pais estão com algum erro, não tem jeito: é preciso avisar a Caixa Econômica Federal. “A recomendação é procurar a Caixa e alterar a informação do cadastro do NIS utilizando um formulário chamado Documento de Manutenção do NIS (DMN)”, explica o contador Luiz Paulo Rainato, da RR Consultoria e Planejamento Contábil Ltda.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.