Adicional noturno: como calcular

Saiba como calcular o adicional noturno e descubra quais são os direitos destes trabalhadores. Confira!

Os trabalhadores que exercem suas funções em horários noturnos, que são considerados os trabalhos iniciados à partir das 22:00 horas de um dia e que vão até às 5:00 horas do dia seguinte, possuem direitos trabalhistas um pouco diferentes. Principalmente no que diz respeito ao salário, afinal, quem trabalha a noite costuma ganhar mais em relação a empregados que trabalham durante o dia. Isso porque, além do salário, os trabalhadores noturnos ainda contam com uma espécie de ajuda de custo, conhecida como Adicional Noturno.

Mas você sabe como calcular o valor do adicional noturno? Entenda como fazer esse cálculo e quais são os seus direitos!

O que é o Adicional Noturno

O adicional noturno, como o próprio nome já diz, é um acréscimo feito sobre o salário dos trabalhadores noturnos a fim de compensar financeiramente o funcionário por seu desgaste, que envolve a mudança da rotina, a troca da noite pelo dia, etc. Assim como acontece com trabalhos perigosos e insalubres, que também indenizam o funcionário por danos causados pela função exercida.

Esse valor adicionado ao salário dos trabalhadores noturnos costuma chamar bastante a atenção, mesmo porque é muito comum encontrar trabalhadores noturnos exercendo a mesma função de um funcionário em horário comercial, porém, recebendo mais. Portanto, essa pode ser uma saída para quem precisa fazer o salário render. Mas lembre-se de que não são todas as pessoas que se adaptam a trabalhar durante a noite, por isso nem sempre o salário vai compensar as noites de sono perdidas.

Como funciona o trabalho noturno

Em áreas urbanas, é considerado trabalho noturno todo aquele que for realizado entre às 22:00 horas de um dia e às 5:00 horas do dia seguinte. Já nas áreas rurais, o período de trabalho noturno começa a ser contado à partir das 21:00 horas, em casos de plantio e colheita e, às 20:00 horas para quem trabalha com funções de pecuária. A regra deixa de ser válida para casos em que o horário é predeterminado em contrato e realizado através de plantões, como acontece com policiais e médicos plantonistas, ou funcionários que fazem revezamento semanal ou mensal de trabalho, podendo cumprir horário noturno em alguns destes dias.

No trabalho noturno, os funcionários também têm direito a um período de descanso, assim como acontece em trabalhos diurnos. Veja abaixo quais são esses direitos:

  • Para quem trabalha até 4 horas por noite: não há intervalo;
  • Para quem trabalha de 4 a 6 horas por noite: é obrigatório um intervalo de 15 minutos;
  • Para quem trabalha acima de 6 horas: é obrigatória uma pausa de, no mínimo, 1 hora e no máximo 2 horas.

Quem tem direito ao Adicional Noturno

Todos os colaboradores que realizam trabalho noturno têm o direito de contar com o acréscimo de 20% do seu salário, bem como também possuem um diferencial no cálculo de sua carga horária, que em horário comercial possui 60 minutos em cada hora e, em horário noturno, possui 52 minutos e 30 segundos em cada hora. Ou seja, em horário comercial, os funcionários realizam um total de 8 horas de trabalho por dia, enquanto no trabalho noturno, das 22:00 horas às 5:00 horas, o colaborador exerce apenas 7 horas de trabalho.

Trabalhadores que exercem suas atividades em horário misto, que iniciam em horário diurno e terminam o expediente em horário noturno, também têm direito a receber o acréscimo do adicional noturno. O que acontece nestes casos é que o pagamento do adicional noturno é realizado sobre as horas em que o trabalhador exerceu sua função em horário noturno. Ou seja, ele só receberá o adicional noturno sobre as horas que trabalhou entre às 22:00 horas de um dia e às 5:00 horas do dia seguinte.

Como calcular o Adicional Noturno

Para fazer o cálculo do adicional noturno você precisa de informações como a carga horária mensal de trabalho (geralmente de 220 horas por mês, salvo em casos de trabalhadores que realizem 6 horas de trabalho por dia), o valor da hora normal e o valor da hora com o acréscimo de 20% do adicional noturno. Veja o exemplo abaixo.

Vamos considerar um trabalhador que faça serviço noturno das 22:00 às 5:00 e receba o salário de R$ 1.250.

Valor do salário por mês: R$ 1.250

Para descobrir o valor do salário por hora, é preciso dividir o salário mensal pelo número de horas que o trabalhador exerce suas atividades durante o mês, neste caso, 220 horas por mês.

Valor do salário por hora: 1.250/220 = R$ 5,68

Depois de encontrar o valor que recebe por hora, precisamos descobrir qual será o valor que vai ser somado ao salário do trabalhador. Para isso, é preciso multiplicar o valor do salário por hora pelo valor que será adicionado. Ou seja, R$ 5,68 (valor do salário por hora) multiplicado por 20% (valor adicional noturno).

Valor do adicional noturno: 5,68 x 20% = R$ 1,14

Em seguida, é preciso somar o valor da hora normal com o adicional noturno, para descobrirmos qual será o valor da hora noturna trabalhada. Conforme abaixo.

Valor da hora noturna: 5,68 + 1,14 = R$ 6,82

Depois, para descobrir quanto você vai receber já contando o adicional noturno, basta multiplicar o valor da hora noturna pelo total de horas que o trabalhador exerce por mês.

Valor do salário: R$ 6,82 x 220 =1.500,40



Desta forma, o trabalhador receberá um total de R$ 250,40 de adicional noturno em seu salário.

Vale lembrar que o acréscimo de 20% de adicional noturno não aumenta somente o valor do salário do colaborador que exerce sua função durante a noite. Além disso, ele também é considerado em cálculos de férias, 13º salário e outros benefícios.

Veja também!




comentários