Como contratar bem um funcionário

  • Google+
  • LinkedIn

Uma boa seleção é essencial para o sucesso da empresa! Aprenda a identificar o funcionário ideal para o seu negócio

Aviso-prévio-como-funciona



Um empreendimento de sucesso é resultado de uma administração inteligente e trabalho em equipe. Tão importante quanto uma boa relação com o sócio, é essencial cercar-se de funcionários competentes e que tenham tudo a ver com a sua empresa.  Identificar esse funcionário no curto processo de contratação pode ser um desafio! Confira algumas dicas do empreendedor da Konkero, Guilherme de Almeida Prado, para garantir uma contratação eficiente:

4 passos para a contratação de funcionários

1. Definir bem a vaga

O primeiro passo é estabelecer em detalhes a função do empregado, ou seja, que tipo de atividade ele vai realizar. Se você não sabe exatamente qual trabalho o funcionário vai executar, fica mais difícil identificar nos candidatos as qualidades e aptidões para essa tarefa. Definindo o essencial das atividades que ele precisa fazer você percebe com mais clareza quem está preparado ou não para a tarefa! Além disso, você escolhe melhor os veículos em que a vaga vai ser divulgada, atingindo diretamente o perfil de funcionário que você deseja.

2. Estabeleça filtros

A oferta de candidatos pode ser grande, por isso é importante colocar filtros que vão fazer os cortes de candidatos e dinamizar o processo de seleção.  Esse é o momento de analisar que tipo de funcionário você precisa para a sua vaga: alguém com mais de três anos de experiência? Formado em um curso específico? Escolha alguns critérios e elimine os candidatos que não se encaixarem.

Antes da entrevista

Leia o currículo com atenção antes da entrevista. Marque dúvidas e questões. Se você está contratando um padeiro, só o fato dele ter trabalhado numa padaria não significa que ele foi padeiro. Pergunte por exemplo “O que exatamente você fazia nessa empresa?” e “Me conte como era o seu dia-a-dia nessa empresa?”.

3. Na hora da entrevista

A entrevista é o momento decisivo da contratação, quando você conhece cada um dos candidatos e tem uma primeira impressão sobre eles. Perguntar sobre experiências anteriores, por exemplo, pode fornecer um panorama do perfil profissional dessa pessoa e como ela agia em outros empregos.

Fazer perguntas mais gerais e não diretamente relacionadas a trabalho são outra estratégia eficiente para identificar aspectos comportamentais dos candidatos! Por exemplo, ao invés de perguntar se ele sabe trabalhar em equipe, pergunte sobre algum trabalho em grupo dos tempos de escola que não deu certo. Ao fugir de questões de trabalho o entrevistado costuma ser mais aberto e revelar detalhes que você não descobriria de outra forma.

Você pode adicionar também dinâmicas que tenham a ver com o perfil desejado para a vaga. Se o candidato irá produzir materiais gráficos, proponha um desafio com ferramentas de design. Se a sua vaga precisa de alguém que escreva com clareza, proponha uma redação, e assim por diante.



Outra forma de identificar se ele tem habilidade em determinada tarefa é fazer perguntas específicas sobre isso. Por exemplo, é difícil avaliar um padeiro numa entrevista. Mas perguntando detalhes de panificação você pode conseguir diferenciar um padeiro experiente de outro nem tanto.

4. Checagem final

Depois de selecionados os perfis que mais te interessaram, é hora de checar as referências do currículo. Fazer esse processo no final da entrevista evita que você perca tempo ligando e checando referências de todos os candidatos, muitos deles que talvez sejam descartados depois de uma conversa. Na checagem de referências você pode por exemplo perguntar “O que o funcionário fazia na sua empresa?”.

 Contratar alguém com experiência na área ou que está começando?

Essa é uma dúvida comum e que não tem uma resposta certa. Tudo vai depender da vaga que precisa ser preenchida e da proposta da empresa. Para uma empresa que está começando, por exemplo, pode ser interessante optar por funcionários inexperientes: eles vão se desenvolver junto com o negócio e quando o empreendimento tiver crescido esses funcionários poderão tranquilamente ocupar cargos de responsabilidade, exatamente por já conhecer a dinâmica do trabalho e terem sido “moldados” para tais vagas. Outro ponto importante é se existe alguma pessoa capaz de treinar. No exemplo da padaria, se você tem um padeiro responsável, é possível contratar alguém com pouca ou nenhuma experiência. Mas se ninguém sabe fazer pão, é impossível contratar alguém com poucas habilidades.

É importante analisar alguns fatores antes de escolher esse perfil de candidato: qual a facilidade em treinar o funcionário inexperiente? É uma atividade que pode ser aprendida rapidamente ou leva algum tempo? Se for um trabalho mais específico, o tempo utilizado para treinar esse funcionário vai valer à pena no futuro? São perguntas que você precisa fazer antes de optar por um candidato sem experiência.  Avalie também a importância da vaga na sua empresa! Cargos essenciais e de grande influência no negócio podem não ser a melhor opção para confiar a um candidato inexperiente.

Para escolher um prestador de serviços

O vínculo é muito menor do que com o funcionário contratado, mas escolher um prestador de serviços eficiente e que se adeque à dinâmica da empresa pode evitar dor de cabeça depois. Cheque as referências da companhia e converse com outros clientes que ela atendeu anteriormente, assim você consegue saber qual a real eficiência do prestador de serviços. Lembre-se de comparar os preços com outras empresas concorrentes!



Escolher entre uma empresa pequena e uma grande empresa prestadora de serviços vai depender do tipo de atendimento que você precisa. Se o trabalho é muito importante e você deseja atenção no atendimento, optar por uma empresa menor pode ser a solução. Agora se a tarefa é simples e você não precisa de contato com o prestador de serviços, vale procurar uma companhia maior com preços mais em conta.

Ainda não tem um contador na sua empresa? Descubra por que vale a pena contratar um contador e fique de olho nas 5 coisas que ninguém te conta quando você decide abrir um negócio.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.