Quando ensinar a criança a lidar com o dinheiro?

  • Google+
  • LinkedIn

Saber economizar e dar valor ao dinheiro são atitudes que você pode ensinar aos seus filhos desde cedo. Mas existe um momento certo para isso e, inclusive, para começar a dar mesada.

A hora de falar



Não adianta entrar nesse assunto quando a criança ainda não percebeu para que serve o dinheiro. O melhor momento é quando ela começa a pedir para você comprar um brinquedo ou doce, por exemplo.

Essa atitude mostra que seu filho já entendeu que existe uma relação entre as notas e as moedinhas com o brinquedo que está na loja. “Há pouco tempo, era comum ensinar as crianças a partir de seis anos. Mas hoje em dia os pequenos com quatro ou cinco anos já fazem parte desse universo”, diz a planejadora financeira Sylvia Nunes*.

Como falar com os filhos

Um bom método é levá-los ao mercado e, na hora de pagar, mostrar que você vai trocar o objeto pelo dinheiro. Use esse tempo no mercado para explicar que existem produtos parecidos com preços diferentes, sendo alguns bem mais caros do que outros.

Assim a criança começa a entender o conceito de economizar. “Dê a ela uma quantia de dinheiro e ajude na escolha de quais produtos comprar. Vale até ensinar a pechinchar”, opina o diretor executivo do Instituto Febraban de Educação, Fábio Moraes.

Aproveite este momento e mostre a ela como contar o dinheiro. Por exemplo: duas moedas de 50 centavos viram um real, duas moedas de um real são iguais a uma nota de dois reais e por aí vai.

Mesada: dar ou não

A mesada pode ajudar seu filho a poupar, pois ele precisa fazer escolhas para usar bem esse dinheiro. “Para as crianças menores eu recomendo dar ‘semanadas’, que são pequenas quantias de dinheiro por semana”, sugere Sylvia Nunes. Para crianças com mais de 10 anos, um valor mensal é mais indicado.



Dica: se seu filho gastar toda a mesada e pedir mais, fique firme e não ceda. Assim, ele aprende aos poucos a administrar o dinheiro que ganha. “Outra maneira de ensinar responsabilidade pelo dinheiro é dar pequenas quantias quando o filho ajudar nas tarefas de casa”, ensina Fábio Moraes.

Em momentos de crise

Se a família estiver passando por problemas financeiros, os pais não devem esconder da criança. “Explique com cuidado o porquê de ela não ganhar presentes com tanta frequência”, orienta Moraes.

O contrário também vale a pena. “Se estiver em boa situação financeira, não diga que não tem dinheiro para comprar o que elas querem”, sugere o diretor executivo do Instituto Febraban de Educação.

Seja um bom exemplo



“As crianças imitam o comportamento dos pais”, afirma a planejadora financeira Sylvia Nunes. Um pai que faz dívidas sem se preocupar em quitá-las depois tem grandes chances de direcionar o filho para o mesmo caminho. Por isso, redobre o cuidado com sua vida financeira.

*Planejadora certificada pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF).





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.