Oito regras de ouro para poupar dinheiro na construção

  • Google+
  • LinkedIn

Saiba que atitudes podem evitar surpresas desagradáveis no seu orçamento. Para conseguir a casa dos – reformando  ou construindo a partir do zero – é bom planejar bem

ouro
Saiba que atitudes podem evitar surpresas desagradáveis no seu orçamento

Dinheiro não nasce em árvore! Para conseguir a casa dos sonhos – reformando  ou construindo a partir do zero – é bom planejar bem, avaliar todo o processo e ser capaz de tomar decisões cortando despesas desnecessárias.Seguem algumas dicas para economizar dinheiro sem perder a qualidade da construção.



1.Questione os projetos

Não tenha vergonha de questionar qualquer coisa que você não entenda no projeto.  O projeto de gesso, por exemplo, pode ser cheio de rebaixos e sancas, mas se você der uma  simplificada a economia pode ser grande.

2.Faça vários orçamentos e negocie!

A compra dos materiais deve ser realizada de forma planejada. Faça orçamentos em vários fornecedores, compre o maior número de itens possíveis de uma só vez, assim você consegue negociar desconto e prazo para pagamento. Caso não haja espaço para guardar tudo é só solicitar que a entrega seja feita parcialmente.

3. De olho na escolha dos acabamentos

O seu objetivo é escolher o material certo. Nem sempre o mais barato ou o mais caro é o mais indicado. Conheça, pesquise, visite lojas e pergunte para os profissionais o que utilizar. O material tem que estar adequado ao uso (por exemplo, no quintal use piso áspero). Um orçamento de mármores e granitos pode sair pela metade do preço dependendo da pedra escolhida. Fique atento! Verifique se as propriedades do material escolhido correspondem ao resultado que você quer ter.

Itens como pisos, azulejos, luminárias, maçanetas de porta podem variar muito de preço. Há vários modelos com preços e acabamentos bem variados. Amplie suas opções.

4. Pense verde

Além do custo de construção, você deve pensar no que vai gastar depois, quando for morar. Alguns materiais podem custar um pouco mais caro, mas farão você economizar dinheiro nas contas de energia e água. Luminárias eficientes, com lâmpadas LED, e torneiras economizadoras, ou com arejador ponta (para espalhar e usar menos água) são investimentos que valem a pena porque ajudam a reduzir suas contas.

Você também pode procurar por materiais usados para usar em seu projeto. Por exemplo,  em lojas de reciclagem de vidros e espelhos é possível encontrar esses itens com grande desconto.

 5. Escolha bem os profissionais que farão os serviços para você

Ha duas regras básicas para não errar feio com contratação do prestador de serviço: checar as referências e entrevistá-lo antes de contratar. A entrevista não é uma prova para testar o profissional; é mais uma conversa para ver se vocês se entendem para fazer sua reforma juntos. Se não houver entendimento antes, imagina o que vai acontecer durante a obra!

Se você optar por contratar uma construtora ou profissional que administre sua obra, provavelmente seu trabalho será o de ter reuniões periódicas para se informar sobre o andamento da obra.



Agora se é você que vai contratar direto a mão de obra, lembre-se de fazer o cronograma de sua reforma junto com os profissionais. Defina metas e prazos e programe também quando deverá ser realizada a compra de cada material para não atrasar a obra e gerar mais gastos.

6. Faça você mesmo

Se você tem tempo e algumas habilidades (só você sabe quais!), vale a pena um esforço extra e fazer você mesmo algumas partes da obra, principalmente se isso significa a diferença entre ser capaz de pagar o seu projeto ou ter que cortar as coisas que você realmente queria.

Mas, atenção: estude bem o que você vai fazer antes de começar a fazer de fato. Por exemplo, pintar paredes, coisa que parece simples, requer todo um preparo para dar certo e para você gastar menos com material. Pesquise antes como fazer. E não se meta a fazer coisas que precisam de profissionais habilitados a questão é de segurança!

7. Faça somente o necessário  ou planeje em etapas

Em construção, mais metragem quadrada é igual a mais dinheiro. Pense sobre o tamanho do seu projeto e pergunte-se sobre quanto espaço você realmente precisa.  Cuidado com o “já que eu vou fazer isso…”. Seja racional para tomar as decisões e não se empolgue com novidades e coisas bonitas se elas não estão dentro dos seus planos, nem do seu orçamento. Fique atento para que o tamanho da obra e os custos não fujam do seu controle.

Se você tem realmente necessidade de construir ou reformar vários ambientes, mas a grana tá curta. Faça um planejamento em etapas, o que preciso primeiro? O que dá pra esperar? Posso mudar sem todos os móveis? E aos poucos a casa dos sonhos irá saindo do papel.



8. Prefira contratar um arquiteto ou engenheiro

O orçamento pode ser curto, mas contratar um técnico é uma maneira inteligente de ser eficiente na sua obra. Especialmente se a obra que você pretende executar pode colocar sua vida ou a estrutura da construção em risco, chame um arquiteto ou um engenheiro. Caso contrário, você pode ter mais dor de cabeça do que economia.

Fonte: matéria publicada por 100 pepinos





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.