5 dicas financeiras para os recém-casados

  • Google+
  • LinkedIn

Será que é uma boa ideia dividir as despesas? O que fazer se recebemos salários muito diferentes? Tire estas e outras dúvidas sobre o orçamento familiar

ORGANIZAR GASTOS_5 regras financeiras para recém-casados



Quem está se casando ou vai morar junto pode dividir as despesas da casa com o parceiro e pensar em investimentos para aplicarem o dinheiro juntos. E tudo isso fica mais fácil com um bom planejamento financeiro. Conheça cinco dicas para aprender a organizar os gastos em dois:

1. Mantenha-se no seu orçamento pessoal

Continue organizando a sua planilha individual de receita e gastos pessoais. Você precisa inserir neste controle o quanto você recebe e todas as suas despesas particulares, como combustível, almoço com o pessoal do trabalho, roupas etc. Montar esse orçamento é importante para que você saiba o quanto está gastando e o quanto talvez precise economizar, agora que assumirá as despesas da casa com o parceiro.

2. Monte um orçamento familiar

Nele, você anotará os gastos divididos entre o casal: contas da casa, escola dos filhos etc. Montem esse orçamento juntos e verifiquem nas planilhas pessoais se precisam diminuir alguma despesa. “O ideal é que os gastos familiares venham na frente dos pessoais, e que sobre 30% da receita pessoal de cada um ao final do mês”, afirma o consultor financeiro da Abd, Adriano Fonseca.

Todo mês, no início ou no final, vocês precisam se reunir para montar o planejamento mensal. “Insiram os gastos do mês inteiro. As pessoas precisam saber tudo o que terão que pagar nos próximos 30 dias”, explica Adriano. Anote tudo: além das contas mensais, insira gastos eventuais, como presentes, eventos, jantares, etc. Você pode montar uma planilha em um caderno, no computador ou usando aplicativos.

Para ajudar a manter o orçamento familiar, um caminho é fazer uma conta conjunta. Clique aqui e veja se esta pode ser uma boa opção para você e seu parceiro!



3. Contribua com quanto puder

Em muitos casais, cada pessoa recebe um salário diferente. Se esse for o seu caso, você e o parceiro não precisam dividir todas as contas exatamente ao meio. Cada um deve contribuir mensalmente com a quantia que puder.

4. Preserve o diálogo entre vocês

Seja na organização, na crise, em tudo: manter uma conversa sincera é fundamental para quem vai dividir as contas. “O diálogo vem acima de qualquer coisa. Quando existe transparência no planejamento, não há espaço para dívidas, pois os dois estarão cientes do destino do dinheiro”, afirma o consultor.



5. Pensem em investimentos juntos

Toda aplicação precisa estar focada em um objetivo. Para os objetivos que você e o seu parceiro têm em comum, como uma viagem ou uma casa nova, que tal somarem as quantias e encontrar um fundo de investimento para aplicar juntos? “As opções são as mesmas para quem vai investir em dois ou sozinho, o que muda é o percentual de investimento. Juntos, vocês aplicam mais e, quanto mais vocês aplicarem, maior será o retorno”, explica Adriano.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.