Minha Casa Minha Vida: por que renegociar a dívida?

Saiba por que vale a pena renegociar sua dívida com o financiamento do Minha Casa Minha Vida.

juros-casa-propria

O Minha Casa Minha Vida é um programa do governo em parceria com a Caixa Econômica Federal para beneficiar os brasileiros de baixa renda, de acordo com a faixa de renda familiar em que se encontram, e facilitar o processo para conseguirem a tão sonhada casa própria.

Esse programa é um financiamento que libera até 90% do valor do imóvel, que pode ser pago em até 120 meses com parcelas de R$ 270,00, sem juros.

O valor das parcelas é baixo, se comparado ao financiamento oferecido por outras instituições financeiras. Porém, caso aconteça algum imprevisto que impeça o beneficiário de manter o pagamento das parcelas em dia, é importante saber que há formas para resolver esse problema, como a renegociação da dívida.

Confira abaixo como é possível renegociar a dívida do Minha Casa Minha Vida e garantir que você não perca seu imóvel.

Por que renegociar a dívida do Minha Casa Minha Vida

Buscar a renegociação da dívida com o Minha Casa Minha Vida é essencial não só pelo risco de perder a posse do imóvel. Essa dívida pode te impedir de solicitar qualquer outro financiamento através do programa, ou fazer o pedido do cartão Construcard, por exemplo. Isso tudo, além da negativação que acontece após 3 meses de atraso nos pagamentos.

Para evitar correr esses riscos e até mesmo perder outros subsídios, é que existe uma enorme importância na busca pela renegociação da dívida do Minha Casa Minha Vida. Conheça quais são as alternativas para se livrar dessa dívida e, além disso, garantir que o imóvel seja mantido em seu nome.

Como renegociar as parcelas do Minha Casa Minha Vida em atraso

Entre as alternativas para quitar a sua dívida, você pode recorrer a empresas especializadas no ramo de negociação de débitos, como é o caso da Acordo Certo, parceira da Konkero que está com um projeto para reunir pessoas com dívidas no Minha Casa Minha Vida e levar esses casos à Caixa Econômica Federal a fim de conseguir boas condições de negociação.

Para participar é muito simples, você só precisa acessar o site da Acordo Certo e, no fim da página, preencher com os seus dados. Após enviar suas informações para a empresa, basta aguardar que a própria Acordo Certo entrará em contato com você para contar as novidades sobre a negociação.

Entretanto, se você prefere fazer uma negociação direta com a Caixa Econômica Federal, conheça duas alternativas que podem te ajudar a acabar de vez com essa dívida:

1. Use o saldo do seu FGTS para pagar uma parte da dívida do Minha Casa Minha Vida

Se você possui saldo em sua conta do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), saiba que é possível pagar até 80% do valor da dívida do financiamento do Minha Casa Minha Vida com esse dinheiro em até 12 meses sequenciais.

Mas atenção! Para usar o valor disponível em sua conta do FGTS o contrato precisa ter sido assinado por meio do Sistema Financeiro de Habitação.



2. Divida o valor da dívida do Minha Casa Minha Vida nas parcelas futuras

Uma outra opção viável caso não consiga quitar as dívidas pendentes do financiamento do Minha Casa Minha Vida é solicitar, junto à Caixa Econômica Federal, o parcelamento das dívidas em atraso nas parcelas futuras. Ou seja, o valor que você deixou de pagar e gerou multas e juros, poderá ser dissolvidas nas outras parcelas que ainda não venceram.

Apesar é ser uma boa opção, você deve estar ciente que, a partir do momento em que o parcelamento for feito, as próximas parcelas ficarão mais caras até que a dívida em atraso seja quitada. Isso também significa que você deverá ser organizado com as suas finanças pessoais para que todas as suas dívidas não vire uma bola de neve.

Para conseguir melhores condições na negociação da sua dívida com o Minha Casa Minha Vida, conheça o projeto da Acordo Certo em parceria com a Konkero. Para participar, basta clicar aqui.

Veja também!




comentários