Como sair das dívidas III – Os caminhos para pagar a dívida e limpar o nome

  • Google+
  • LinkedIn

Trocar a conta mais cara por uma que cobra menos juros e evitar os empréstimos bancários são atitudes que podem fazer a diferença na hora de quitar tudo o que você deve

Como sair das dívidas 3



Ficar com o nome sujo é uma situação que tem volta. E os primeiros passos para resolver a negativação são descobrir para quem você deve e renegociar a dívida com a empresa.

A etapa seguinte é quitar o acordo e tomar cuidado para não perder o controle das contas mais uma vez. “Não tem jeito. Enquanto não terminar de pagar a dívida, você não pode voltar ao padrão de consumo que tinha antes”, alerta o professor de finanças do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), Ricardo Rocha.

Mas se você fechou um bom acordo e mesmo assim ficou difícil pagar a conta, existem outras saídas.

Troque a dívida atual por uma mais barata

Fazer um empréstimo para pagar as dívidas e limpar o nome pode ser vantajoso. “O credor está disposto a não cobrar os juros se receber uma proposta boa, como um pagamento à vista”, observa o gerente de relações institucionais da Serasa Experian, Tomás Carmona.

Mas, antes de pegar o dinheiro, veja se essa troca será mesmo mais barata. O cartão de crédito e o cheque especial, por exemplo, têm alguns dos juros mais altos do mercado. Nesse caso, pegar um crédito – como o empréstimo consignado – para quitar tudo que deve agora pode valer a pena.

Escolha qual dívida pagar primeiro

Se você tem mais de uma conta e não pode acertar todas na mesma época, existe o caminho de decidir o que pagar primeiro. Dívidas que têm um bem como garantia, por exemplo, pedem mais atenção e costumam ser prioridade. Confira aqui por onde começar.

Evite os empréstimos bancários

Por mais que às vezes a situação fique complicada, procure não se desesperar. Muitas vezes, quem fica ansioso recorre a empréstimos bancários e, na pressa, assina o acordo sem saber ao certo quanto pagará de juros. E este impulso faz com que você fique ainda mais endividado. Veja algumas dicas para conseguir pagar o que você deve sem precisar do empréstimo bancário:



– Comece pagando a prestação que tiver os juros maiores, pois assim você evita que aquela parcela cresça mais do que as outras, além de ganhar tempo para pagar as outras que têm taxas menores;

– Se você tem um bem próprio, como um carro ou uma casa, e a sua dívida é muito alta, procure refinanciar este bem e usar o dinheiro para quitar o que deve. O refinanciamento cobra menos juros do que um empréstimo pessoal, por exemplo, mas usa o carro ou a casa como garantia do pagamento. Se entrar nesse refinanciamento, junte as parcelas em uma só para conseguir pagá-las e ter mais controle sobre o orçamento.

Troque dívidas caras por uma mais barata. Solicite um refinanciamento de imóvel

Peça um comprovante de pagamento

Esse papel é a prova de que você não deve mais nada. Ele precisa ter o valor exato que foi pago para a empresa, incluindo juros e multas que acertados no acordo.

E lembre-se: lojas, bancos e cartórios são obrigados a retirar o seu nome da lista da Serasa ou SPC após o início do pagamento. O prazo para isso acontecer é de cinco dias, sem contar finais de semana ou feriados.


Agora que você já conhece todos os caminhos para acabar com a dívida e limpar o nome, clique aqui e veja como mudanças simples no orçamento podem ajudá-lo a ter mais dinheiro no final do mês.
Anterior Próximo



 

 





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.