Como negociar a dívida no financiamento pelo Minha Casa Minha Vida

Saiba o que você pode fazer para regularizar o pagamento das parcelas atrasadas e não correr o risco de perder o seu imóvel

Ao fazer um financiamento imobiliário, é importante saber que todas as parcelas do crédito devem ser pagas em dia, afinal, se houver atrasos, você corre o risco de ter o nome negativado e ainda perder o imóvel. No caso do Minha Casa Minha Vida, além do risco de ter o imóvel tomado, você também perde o direito de usar este programa do Governo para fazer outro financiamento futuramente.

Como o Minha Casa Minha Vida tem juros menores – isso faz o valor da dívida cair bastante  em relação aos outros financiamentos – ele é bastante procurado por quem vai comprar uma casa. Então, se você conseguiu a aprovação nesse Programa, vale a pena manter o pagamento em dia.

Atrasei a parcela do Minha Casa Minha Vida. E agora?

Se você não conseguiu pagar as prestações e está com o pagamento irregular, não se desespere: existem outras saídas para você não perder o seu imóvel.

Entre as alternativas para regularizar a sua dívida com o Minha Casa Minha Vida, existe a possibilidade de recorrer a empresas especializadas no ramo de negociação de débitos, como é o caso da Acordo Certo, parceira da Konkero que está com um projeto para reunir pessoas com dívidas no Minha Casa Minha Vida e levar esses casos à Caixa Econômica Federal a fim de conseguir boas condições de negociação.

Para participar é muito simples, você só precisa acessar o site da Acordo Certo e, no fim da página, preencher com os seus dados. Após enviar suas informações para a empresa, basta aguardar que a própria Acordo Certo entrará em contato com você para contar as novidades sobre a negociação.

Caso você prefira fazer a negociação direto com a Caixa Econômica Federal, conheça três caminhos que podem te ajudar a acabar de vez com a sua dívida do pelo Minha Casa Minha Vida:

1. Use o dinheiro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)

Se você possui no saldo do FGTS o valor de pelo menos cinco prestações do financiamento e trabalha com carteira assinada há pelo menos três anos, é possível usar esse dinheiro para quitar até três prestações em atraso.

2. Peça para o valor em atraso ser dividido nas parcelas futuras

Você pode negociar com a Caixa Econômica Federal para o valor das parcelas atrasadas (com juros e multas) entrar nos pagamentos futuros. E isso significa que as próximas parcelas serão maiores. Então, antes de pedir essa negociação, tenha certeza que um valor maior não vai atrapalhar seu orçamento novamente.

3. Desconto no total

Outra saída é pagar à vista o valor que está atrasado. Se você tiver dinheiro guardado ou recebeu uma grana a mais naquele mês, tente negociar o pagamento das parcelas atrasadas. A principal vantagem nesse caso é conseguir descontos nos valores dos juros e das multas por ter o dinheiro da dívida à vista.

Para conseguir melhores condições na negociação da sua dívida com o Minha Casa Minha Vida, conheça o projeto da Acordo Certo em parceria com a Konkero. Para participar, basta clicar aqui.

Ainda não atrasou a parcela, mas ficou difícil pagar o financiamento?

Se o pagamento está em dia, mas o orçamento ficou mais apertado, saiba que dá para evitar o endividamento e negociar sua situação com a Caixa Econômica Federal. Você pode pedir:

1. Para aumentar o prazo do financiamento do Minha Casa Minha Vida

Afinal, o contrato com o programa pode durar até você completar 80 anos. Assim, o valor das parcelas será menor e você voltará a ter controle do pagamento. Para solicitara ampliação, basta ir até uma agência da Caixa com RG, CPF e a cópia do contrato e fazer o pedido (não é necessário comprovar dificuldades no pagamento).

2. Uma pausa no pagamento

Quem já quitou pelo menos 11 prestações pode pedir uma pausa de um mês no pagamento. Dessa forma, você adia a data da próxima parcela para organizar o seu orçamento. Apesar disso, a duração do financiamento não aumenta porque o valor dessa pausa é distribuído nas parcelas seguintes. E você pode solicitar a pausa a cada 12 parcelas pagas, mas não se esqueça que as prestações dessa pausa serão redistribuídas e a sua parcela vai aumentar quando o pagamento retornar.

Veja também!




comentários



}); //fim script