Aprenda a não se endividar no cheque especial

  • Google+
  • LinkedIn

Prefira usá-lo para despesas emergenciais e que você conseguirá pagar em poucos dias. Confira algumas dicas para pegar o dinheiro do cheque especial com consciência

cheque especial



Um dos tipos de crédito que os bancos oferecem aos clientes é o cheque especial. Uma vez que esse crédito fica pré-aprovado, é fácil pegar esse dinheiro – e aí mora o perigo. Toda a facilidade deste empréstimo tem um preço: uma das maiores taxas de juros do mercado. E você já sabe que quanto maior for a taxa mais cara será a dívida.

Por esse motivo, o cheque especial deve ser usado somente em emergências, principalmente nos casos em que você conseguirá devolver esse dinheiro em poucos dias. “Ele funciona em uma situação emergencial porque, se passarem três ou quatro meses, essa dívida vai ficar difícil de ser controlada. Além disso, quem entra no cheque especial geralmente tem o empréstimo pessoal negado”, explica o consultor financeiro da Konkero, Guilherme de Almeida Prado. Então, se você caiu no limite da conta, veja o que fazer para não se endividar!

Como sair do cheque especial

A primeira solução é quitar o que deve o quanto antes para a dívida não sair do controle. Quando ela ainda está no início, mas você não tem dinheiro para quitá-la, daria para fazer bicos e arranjar um dinheiro extra ou pedir um empréstimo para um amigo. “Mas se o cliente perceber que não vai conseguir pagar o que deve, o ideal é trocar o cheque especial por um empréstimo pessoal porque você passa a ter uma dívida mais barata do que esta”, explica o consultor da Konkero.

Trocar uma dívida significa pegar um novo empréstimo para quitar aquele que já saiu do controle. Nesse caso, você quitaria o cheque especial e teria as parcelas do empréstimo pessoal para pagar. No entanto, só vale a pena fazer essa troca quando os juros do novo empréstimo são menores do que as taxas cobradas atualmente.

“É uma dor de cabeça. Só vale a pena adquirir se for para pagar rápido e se você tem certeza de que pode pagar. Ou em uma situação realmente de urgência: por exemplo, o aluguel de uma casa tem a multa muito alta e o trabalhador só vai receber o salário dele em dois dias. Nesse caso é válido pegar para não pagar a multa”, explica Guilherme.

Como usar o cheque especial de forma consciente

A Konkero conversou com a FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos), que recomenda sete dicas você usar bem o cheque especial:



1. Pegue o dinheiro apenas para despesas inesperadas e períodos curtos;

2. Preste atenção no valor das taxas porque elas são superiores às taxas dos empréstimos pessoais;

3. Não use o dinheiro como se ele fosse parte do seu salário ou da sua aposentadoria porque o custo é alto;

4. Se precisar de crédito por um prazo maior, o ideal é conversar com o banco sobre quais empréstimos estão à disposição;



5. Quem não precisa de crédito por um motivo específico, mas usa o cheque especial, deve planejar melhor o orçamento;

6. Evitar usar o cheque especial para financiar gastos.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.