4 situações que atrapalham a negociação da dívida

  • Google+
  • LinkedIn

Deixar o tempo passar e não ter o dinheiro no momento em que o banco dá o desconto são alguns exemplos do que pode acontecer. Confira o que pode estar travando a sua negociação

negociar divida



Você já deve ter ouvido histórias de quem tenta negociar as dívidas que tem, mas não consegue chegar nem perto de um acordo. As suposições podem ser muitas: a dívida cresceu tanto que ficou difícil quitá-la, a empresa ofereceu um desconto no passado e não está mais aberta para negociação, entre outros motivos. Mas quais as explicações que as empresas dão para estas situações? Quais os motivos para não negociar uma dívida ou para a demora desse processo? Nós fomos atrás do outro lado dessa história para mostrar a você quatro situações reais que podem estar travando a sua negociação.

1. A empresa deu um bom desconto, mas você não tinha o dinheiro

Muitas vezes, as empresas oferecem grandes descontos para solucionar a dívida, mas dependendo da sua situação financeira ainda pode ser complicado pagar o valor – mesmo que seja menor. “Já vi dívidas que, por serem tão caras, perderam 90% do valor que alcançaram e mesmo assim não houve uma negociação”, conta Edgard Melo, diretor do site Acordo Certo, que faz a negociação de dívidas. Infelizmente, isso pode acontecer porque não existe somente essa dívida a ser paga. Então, nem sempre o desconto será suficiente porque existem outros gastos para manter a casa, por exemplo.

2. Você não aceita a negociação porque quer mais descontos

Existe um método que os bancos usam para dar descontos que recebe o nome de linha do tempo. Ela funciona assim: quanto mais o tempo passa, maior é a chance de o endividado conseguir um desconto. “Isso acontece porque depois de 360 dias o banco começa a considerar a sua dívida um prejuízo. Então, ele vai querer receber algum pagamento, mesmo se tiver que dar grandes descontos”, explica Edgard. E muitos consumidores sabem que isso acontece com algumas dívidas, então, decidem recusam a negociação ou demoram certo tempo para entrar em contato com a empresa. O problema? Nem sempre o desconto é oferecido e a sua dívida fica cada vez maior. “É ruim deixar o tempo passar e continuar negativado porque as maiores oportunidades de trabalho, por exemplo, são oferecidas para quem está com o nome limpo”, alerta Edgard. E vale saber que, mesmo com os descontos, o valor que você deverá pagar nunca será menor do que a dívida original.

3. A empresa não quer negociar

Isso pode acontecer e é um direito dela. “A empresa não é obrigada a aceitar a negociação, mas muita gente não sabe porque no Brasil existe uma cultura de que o banco tem que dar desconto. Só que isso não é verdade”, explica Edgard. Mesmo que essa não seja uma obrigação para as empresas, não significa que você deve desistir da negociação. Invista nessa conversar e mostre que você está disposto a pagar o que deve. “O atendente não é seu inimigo. Seja sincero, diga o que você tem a oferecer e fale que vai procurar se planejar para o pagamento”, aconselha o diretor do Acordo Certo.

4. A empresa não acha que você paga tudo em dia



Bancos tendem a negociar mais facilmente com quem paga tudo no prazo. Então, quitar as contas do mês, inclusive os empréstimos, sem atraso é um ponto positivo na hora de conversar sobre a dívida. O banco tem o histórico de pagamentos do cliente, então, se ele percebe que você atrasa as contas, tende a oferecer descontos menores do que daria aos bons pagadores. Então, se isso acontecer com você, procure quitar em dia as parcelas da negociação da dívida para não se prejudicar caso precise negociar o valor novamente.

Três dicas para quem está endividado

O diretor do Acordo Certo, Edgard Melo, listou três atitudes que você poderia colocar em prática para sair do endividamento. Confira!

– Quem tem mais de uma dívida ao mesmo tempo deve descobrir quais delas terão os maiores descontos nas negociações. Então, se precisar escolher, pague aquelas que com um desconto maior.



– Se você vai receber algum dinheiro de férias, 13º salário ou serviço que está com o pagamento atrasado, você poderia usá-lo para negociar a quitação da dívida à vista.

– Tenha um planejamento também para a sua vida: se você está desempregado, procure focar na busca por um trabalho ou em outras fontes de renda.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.