Pegue gratuitamente os remédios de tratamentos caros

  • Google+
  • LinkedIn

O programa Farmácia de Alto Custo oferece medicamentos gratuitos para tratamentos, como câncer, AIDS e diabetes. Qualquer um pode solicitar o serviço, mas existem regras

Pegue gratuitamente os remédios de tratamentos caros



Quem precisa de medicamentos caros ou que são indicados para tratamentos de doenças crônicas consegue retirá-los gratuitamente pelo Farmácia de Alto Custo. Este programa é do Governo Federal, ou seja, existe em todo país, mas as regras mudam conforme a região. Nesta matéria você descobrirá as condições exigidas no estado de São Paulo, então não deixe de se informar no seu estado. Alguns tipos de anemia, hepatite, artrite são exemplos de doenças que fazem parte do Farmácia de Alto Custo, mas a lista é extensa. Por isso, saiba agora como fazer parte deste programa e economizar no seu tratamento médico.

5 passos para entrar no Farmácia de Alto Custo

1. Confirmar se o remédio é distribuído pelo programa

Existem algumas condições para o remédio ser liberado gratuitamente, e uma delas é a doença que você precisa tratar. O portal da Secretaria da Saúde do estado de São Paulo disponibiliza a relação de remédios liberados, informando para quais casos cada um deveria ser usado e a quantidade máxima entregue por mês. A lista está nesse link.

2. Separe os documentos necessários

Se você confirmou que o remédio é distribuído pela Farmácia de Alto Custo, separe os documentos para levar a uma das unidades do programa e fazer o pedido. Você precisará de:

– Laudo de Solicitação do Medicamento (LME) preenchido e assinado por você e pelo seu médico (imprima aqui, é só clicar na doença);

– Cópias dos seus documentos pessoais (RG, Cartão do SUS e comprovante de residência com CEP);

– Duas cópias da receita do medicamento que o seu médico lhe der. Vale saber que essa receita precisa ter, além da prescrição do remédio, o nome do médico, o número do CRM e carimbo.



E atenção: você pode apresentar receita de médicos que não atendam pelo SUS, porém, a receita só é válida se for assinada por um médico do mesmo estado que você more e em que você vá pegar o remédio.

3. Vá até uma Farmácia de Alto Custo

Leve estes documentos a qualquer Farmácia de Alto Custo da sua cidade para solicitar a entrada neste programa. Caso não saiba onde encontrar uma unidade, acesse o site do Saútil e faça a pesquisa por estado. Os documentos que você levar serão analisados na mesma hora e, se você for aprovado, será informado quando poderá retirar os medicamentos e em qual unidade. Isso porque você não consegue pegar os remédios em qualquer Farmácia de Alto Custo, apenas na que lhe for indicada.

4. Volte na unidade indicada

Na data certa, vá à Farmácia de Alto Custo que foi indicada e leve os seguintes documentos: receita médica (válida por 30 dias), RG, Cartão do SUS e o recibo (que você recebeu no dia em que foi aprovado no programa). Se você não conseguir retirar a medicação pessoalmente, pode pedir para alguém fazer isso por você. Mas essa pessoa terá que levar cópias dos seus documentos pessoais e os documentos originais dela.

5. Renove a autorização a cada três meses



Você precisará pedir um novo Laudo de Solicitação do Medicamento a cada três meses, levando os documentos pessoais e a receita médica na farmácia. Dependendo do seu quadro, talvez precise levar alguns exames, mas isso será informado pelo atendente da farmácia ou por seu médico.

E se o remédio não faz parte do programa?
Cada estado possui regras específicas para analisar os casos em que libera ou não os remédios. No estado de São Paulo, por exemplo, essas situações são analisadas pela Comissão de Farmacologia da Secretaria do Estado. “Se o paciente precisa de um medicamento que não está padronizado pelo SUS ou que não é destinado para a doença dele, ele pode encaminhar relatório médico para uma unidade dos Departamentos Regionais de Saúde (DRS), que irá avaliar o caso. Em até 60 dias, mediante encaminhamento de telegrama, o paciente tem a informação se houve ou não a liberação do medicamento”, explica o doutor Luiz Fernando Haigag Djabraian, diretor técnico do Ambulatório Médico de Especialidades (AME) Maria Zélia. Informe-se na sua cidade ou pelo Disque Saúde: 136.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.