Que tal um novo jeito de conseguir produtos mais baratos?

  • Google+
  • LinkedIn

Confira os sites que vendem ou trocam itens usados por outros objetos que você gostaria muito de comprar

conseguir-produtos-mais-baratos



Quem nunca quis trocar um jogo por outro que um amigo tinha? Ou comprou um livro em sebo para economizar? Pois, chegou a hora de retomar esse hábito – mas dessa vez na internet! Você verá a seguir três sites que te ajudam a comprar algo que você procura, mas pagando menos (ou nada!) por isso.

Quer um game novo?

Quem já terminou um jogo ou não gostou tanto assim da compra que fez, pode trocá-lo por outro no site TrocaJogo, que conecta gamers em todo país. Você se cadastra, indica os jogos que quer trocar e conta quais está procurando. Então, o site vai combinar automaticamente os interesses dos usuários e sugerir as trocas. Mas você também pode negociar diretamente com os usuários sem precisar da indicação do site.

Como o Trocajogo não se responsabiliza pelos acordos, pesquise no perfil do usuário o que já foi dito sobre ele. Quem faz as trocas costuma fazer avaliações e, dessa forma, todos ficam sabendo quem é confiável e entrega jogos em boas condições ou com quem não compensa fechar o acordo. “Eu sempre olho o nome, a foto do perfil e a avaliação que ele tem sobre outras trocas. Além disso, marco de encontrar em shoppings e metrôs, lugares onde tem muita gente”, explica Giulio Tuvacek, que faz trocas no site há três anos e nunca teve problemas.

Mas para usar a rede, anunciar e trocar jogos é preciso pagar uma assinatura. Caso contrário, você só terá direito a uma troca gratuita e um anúncio por três meses. E, mesmo assim, terá que pagar uma assinatura. Os valores são:

R$ 9,90 para 30 dias (com direito a usar mais 30 dias)
R$ 14,99 para 3 meses
R$ 24,99 para 6 meses
R$ 44,99 para 12 meses

Pagar a assinatura sai mais barato do que comprar um jogo novo (e em muitos casos do que um usado). Afinal, os preços são altos inclusive nos consoles de outra geração, como PS3, Xbox 360 e Wii. E esta foi uma das motivações de Flávio Banyai para criar o Trocajogo. Para ele, os jogos no Brasil são caros por causa das tarifas, então, o site torna acessível a aquisição dos games sem esse custo alto. “Iniciamos com algo que tinha o único objetivo de ajudar gamers brasileiros, oferecendo uma ferramenta fácil e bem elaborada para que todos tivessem acesso aos novos jogos por meio das trocas”, conta Flávio Banyai.

Os usuários do site também consideram essa oportunidade como um diferencial. Giulio, por exemplo, usa o TrocaJogo exatamente por esse motivo. “Hoje em dia, um jogo custa uns 200 reais. E todas as pessoas que compram sempre enfrentam os mesmos problemas com gastos”, conta.

Além de economizar, existe a oportunidade de encontrar um usuário muito interessado em um game que a maioria das pessoas não quer mais. “Eu já tinha tentado trocar várias vezes um mesmo jogo quando me ofereceram por essa troca outro game que eu queria muito. Esse que eu peguei valia mais, era mais novo e todo mundo estava querendo. Sai muito em vantagem com essa troca que fiz”, comemora Giulio.

Se você pretende usar o Trocajogo para renovar sua lista de games, lembre-se de marcar as trocas em locais públicos, seguros e movimentados. Caso queira comprar algum produto dos classificados, você usará o Paypal para fazer o pagamento e garantir a segurança dessa compra.

Já ouviu falar no brechó online?

Na loja virtual Enjoei não é possível trocar produtos, apenas comprar. Mesmo assim, compensa conhecer o site se você está procurando roupas, acessórios para a casa, eletrônicos, peças infantis, livros, instrumentos musicais por um preço menor. Os produtos vendidos aqui costumam ser usados e os preços são definidos pelos vendedores – sendo que uma parte desse valor fica com o site. Mas existem regras para anunciar, então, você sempre encontrará informações detalhadas sobre o produto, como a foto, as informações sobre modelo e outros detalhes, o nome da loja em o produto foi comprado, se ele foi usado ou não, o preço, quais os cartões aceitos no pagamento, entre outros dados.



Assim que você se cadastra, ganha um desconto de 15 reais para compras acima de 50 reais que é válido por 24 dias, e pode usar o cartão, o boleto ou o Moip (um site de pagamento) para pagar a compra. Usuária do Enjoei há mais de um ano, Thaís Gould destaca a possibilidade de troca da compra como uma das principais vantagens do site. “O dinheiro do pagamento só é depositado na conta da vendedora após sete dias do recebimento do produto. Ou seja, quem recebe o produto e não gosta, pode devolvê-lo dentro dos sete dias e o site devolve a sua grana”, conta. Para evitar esse desencanto com a compra, procure confirmar as medidas do produto e evite comprar qualquer objeto por impulso.

Os preços no Enjoei costumam ser abaixo do mercado, mas você ainda pode negociá-los, principalmente se achar que estão caros demais para um produto usado. “Não compre coisas por preços altos, afinal, é um brechó e não deve ter o mesmo preço de loja. E procure negociar, pedir um desconto. Eu já comprei várias coisas pelo valor que eu pedi”, orienta Thaís. Se ficar na dúvida sobre o preço, faça pesquisas na internet e leia com atenção a descrição do produto, checando se ele tem algum defeito ou dano que possa ser negociado. “Eu sempre olho as fotos com muita atenção para ver se vale o preço mesmo”, conta Bárbara Blum, que usa o Enjoei há mais de um ano.

As meninas avisam: quem gostou muito de um produto precisa correr porque a procura costuma ser grande. “O que eu faço é dar um ‘yeah yeah’ no produto, ou seja, curti mas não vou levar agora e quero ser avisada por e-mail quando o preço baixar. Mas como muita gente também usa esse recurso, é preciso ser rápida”, explica Thaís.

Existem sebos na internet!

Tem paixão por livros? Não deixe de conhecer o site Estante Virtual. Ele reúne mais de mil sebos em todo país, que podem enviar as compras pelo correio. Com essa estratégia, você tem mais chance de encontrar o que precisa, afinal, são aproximadamente 12 milhões de livros – e a maioria tem preços abaixo do que é cobrado no mercado. “Comparando um livro em vários sites, eu vi que ele estava 50 reais mais barato em um sebo no Estante Virtual”, comemora Mariana Gonzalez, que usa o portal desde o começo do ano. No entanto as obras atuais não são vendidas com tanto desconto assim. “Os livros recentes ainda têm preços mais próximos aos das livrarias, mesmo sendo um site que indica sebos”, alerta Daniela Demori, cliente do Estante Virtual há dois anos.

Se você souber pesquisar, aumenta as chances de economizar com os livros. Então, para encontrar o que você precisa, use o campo de busca e selecione se está pesquisando por autor, título, editora ou descrição. Assim que o site mostrar a lista dos livros, verifique quais sebos estão na sua cidade (porque o frete tende a ser menor) e qual o valor cobrado pelo envio. Além disso, leia a descrição para saber o estado de conservação de cada um. Em alguns casos, o dono do sebo mostra a foto do livro, e isso ajuda na hora de decidir qual comprar. “Os preços costumam ser proporcionais ao estado de conservação. Por exemplo, eu gastei dois reais em um livro que era bem velho, com páginas amareladas. Mas tudo isso foi informado na descrição”, conta Daniela Demori, também cliente do Estante Virtual.

Pesquise também a reputação do usuário que está vendendo o livro. Você descobre se o dono do sebo está no site há muito tempo, quais os comentários feitos sobre ele e quantas avaliações foram positivas. Na hora de fechar a compra, você pode escolher entre cartão de crédito Visa ou Mastercar, Paypal ou depósito bancário (desde que o vendedor aceite essa modalidade). Se tiver algum problema, procure o atendimento do Estante Virtual.

Você pode montar um clube de trocas!

Que tal reunir conhecidos que estão interessados em trocar objetos? Você pode agendar encontros e sugerir que cada membro leve algo em bom estado que não queira mais. Além de economizar, é uma maneira de incentivar o consumo consciente, que tal?



Para entender como criar essa dinâmica, vale a pena conhecer o clube de troca da Universidade Federal do ABC. Neste grupo, as trocas são feitas pessoalmente, então, a maioria dos participantes mora perto da universidade. A regra geral é: cada objeto deixado para a troca tem um valor definido pelo dono. Então, as trocas são feitas somente entre peças com o mesmo “preço”. Além disso, na UFABC você pode contar a história daquele objeto ou dizer o que ele significa para você. Bacana, não?

Para valorizar o seu dinheiro, saiba como fazer boas escolhas nas liquidações, entenda como funcionam as compras coletivas e descubra como se sair bem levando uma peça de mostruário! 





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.