O poder da mesada: ensine seu filho a administrar o próprio dinheiro

  • Google+
  • LinkedIn

Além de aproximar a família, dar mesada ao seu filho, pode ajudá-lo a ser um adulto mais controlado financeiramente. Confira o poder da mesada!

Quando-ensinar-a-criança-a-lidar-com-o-dinheiro



Para se tornarem adultos financeiramente controlados, o ideal é que assuntos que envolvam finanças sejam abordados com seus filhos desde a infância. E uma das formas mais comuns de ensinar os pequenos a ter noção sobre o preço e o valor das coisas, é através da mesada. Crianças e adolescentes que recebem mesada começam a construir seus hábitos de consumo e economia de forma muito mais segura e, diga-se de passagem, “pé no chão”.

Vale lembrar que esse não é um método de recompensar seus filhos por atitudes como, por exemplo, ajudar nas tarefas domésticas ou ir bem na escola. A mesada é uma quantia em dinheiro que ele receberá para se manter durante determinado período. Além disso, ela também não deve ser usada para gastos com o lanche da escola, por exemplo, pois isso pode fazer com que a criança não coma na escola para não gastar o dinheiro. É preciso separar as coisas, caso contrário, a mesada deixará de ser uma opção para ensinar as crianças sobre controle financeiro e passará a ser uma frustração.

Quando começar a dar mesada?

Não existe uma idade certa para começar a dar mesada. O ideal é que seja à partir do momento em que a criança comece a fazer contas e entender os valores do dinheiro. Mas, mais importante do que a mesada, a educação financeira deve ser dada desde bebê, através das atitudes dos pais.

Quanto dar de mesada?

Para definir o valor, é interessante que os pais se baseiem em até onde a criança sabe contar. Por exemplo: se seu filho sabe somar ou subtrair até 10, a mesada não deve ultrapassar este valor. E assim sucessivamente, até chegar ao valor máximo estipulado pela família, de acordo com sua realidade financeira.

É recomendável que mesmo que a família tenha a possibilidade de dar uma mesada alta, isso seja evitado. Afinal, a escassez ensina mais do que a fartura. Além disso, em caso de uma crise financeira na família, a criança não sentirá tanto.

O que fazer se a criança “falir” antes do fim do mês?

Caso a criança não tenha mais dinheiro antes de chegar o fim do mês, o ideal é que você converse e explique a ela sobre a importância de ter controle sobre os gastos. Não dê mais dinheiro, assim, no próximo mês ela será mais controlada, pois terá consciência de que todo ato tem uma consequência, seja ela boa ou ruim.



Além disso, é preciso “ensinar seu filho a falhar” e, ao mesmo tempo, incentivá-lo a enfrentar as coisas de cabeça erguida, aceitar novos desafios e criar oportunidades. Parece uma coisa difícil, mas faz toda a diferença para que, quando adulto, ele saiba como passar por momentos difíceis.

O que você está ensinando ao dar mesada?

Quando ensinadas desde pequenas que economizar é importante, e que ter tudo o que se quer nem sempre é sinônimo de felicidade, as crianças aprendem a ter gosto pelas suas próprias conquistas, além de não se tornarem adolescentes ou adultos frustrados. Veja abaixo quais são os principais ensinamentos dados através da mesada.

  • A criança aprende a lidar com o dinheiro;
  • Passa a ter controle financeiro;
  • Descobre a importância de poupar para conquistar objetivos;
  • Começa a ter hábitos de consumo e responsabilidades;
  • Entende a diferença entre necessidade X desejo.

São inúmeros os exemplos de crianças que conquistaram seus sonhos através de mérito próprio. Dentre eles, está um caso recente de um garoto que comprou a sua primeira bike com o dinheiro que guardou durante 6 meses. E essa não foi a primeira vez em que ele conquistou algo que queria muito com seu próprio esforço. Pouco antes de querer uma bicicleta, Luiz Fernando Nunes Rodrigues, de sete anos, gostaria de comemorar seu aniversário em um shopping da capital, junto de sua família. “Em julho de 2015, para comemorar o aniversário com os primos em um shopping da capital, o meu filho passou o ano juntando dinheiro. Ele pagou os bilhetes para que os primos brincassem e ainda pagou o lanche de todos. Esse menino nos dá muito orgulho” conta o pai de Luiz.



Lembre-se!

Ainda mais importante do que dar uma quantia em dinheiro às crianças para ensiná-los a lidar com o orçamento, são os bons exemplos dados pelos pais. E essa pode ser uma experiência enriquecedora que, além de aproximar, faz com que todos aprendam a ter melhor controle sobre as finanças da família.

Está em dúvida sobre o momento certo de começar a falar sobre assuntos financeiros com as crianças? Confira quando é o melhor momento para ensinar as crianças a lidar com dinheiro.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.