Aprenda a customizar roupas, economize e fique na moda!

  • Google+
  • LinkedIn

Descubra onde aprender e o material que vai precisar!

conquistar consumidor



Você tem aquela blusa que ama, mas ela rasgou em alguma parte? E aquela calça que já enjoou, mas fica certinha no seu corpo? Então, prepare-se para mantê-las no seu guarda roupa por muito mais tempo do que esperava! Com a internet é possível aprender a customizar vários tipos de roupas e até sapatos, fazendo com que eles fiquem muito mais bonitos e parecendo que acabaram de sair de dentro de uma loja de grife. Para entender mais sobre esse universo, conversamos com a Ana Loureira, do site Moda Custom, e com a Mariely Del Rey, do blog Customizando.

“Customizar é renovar aquilo que está parado e gastar pouco, sendo que, em alguns casos, não dá nem para suspeitar que era a mesma peça”, explica Ana.  Já para Mariely o melhor de customizar é “pegar uma roupa que não está mais na moda e deixar com que ela fique pareça última tendência”. Para te ajudar nessa empreitada, listamos alguns materiais que você irá precisar para começar a criar e inventar usando as roupas!

Dicas e materiais que você vai precisar!

O valor do kit pode variar dependendo do quanto está disposta a investir nele. Para a blogueira, os itens básicos do kit são:

Linha e agulha: “Mas não só do tipo agulha grossa e uma opção de cor de linha, nem pensar!”, afirma Ana. Para ela, o ideal é comprar um do kit de linha e agulha de verdade, que geralmente custa R$ 1,99, se for algo básico e simples, e R$ 5, se for o kit que é um pouco melhor e mais indicado.
– Tesoura parta tecido: não precisa ser profissional e por ser encontrada por menos de R$ 10.
Alfinetes e alfinetes de segurança (que fecham): afinal, um alfinete sem ponta afiada e ruim pode esburacar o tecido!
Giz de tecido: que é para quem não tem muito jeito e não corta nada sem riscar e marcar antes.
Fita métrica: um dos itens mais essenciais.

Outros itens que são dispensáveis, mas podem ajudar na hora de customizar:



– Rendas: pode ser desde um pedaço até o metro, pois sempre acaba usando ao bordar na mão.
Fitas: de cetim, veludo, etc.
Material de bordado: pode ser pérolas, miçangas, taxas, paetês, botões, etc. “
Tecidos: guarde os retalhos, pois eles também são sempre usados.
Tintas: para Mariely, elas são baratas e podem ser usadas em várias peças.
Máquina de costura: segundo a Ana, dá para fazer muita coisa sem uma máquina de costura, mas ter uma máquina pode facilitar e agilizar o trabalho.

Onde achar dicas sobre customização?



Alguns tutoriais da Ana ensinam a fazer uma Regata “Macramê”, a colocar renda em uma blusa, a transformar um sapato e um vestido longo. Mas se você quer conhecer outros blogs e sites, que tal tentar o site Pinterest? No site é só você se cadastrar e, entre os muitos interesses, colocar a categoria “moda” marcado. Pronto, basta para que seja bombardeado de fotos que servem de dicas e trazem ótimas ideias!

Para Mariely Del Rey, dona do Customizando, há muito material na internet, mas investir em um curso é sempre vantajoso. “Afinal, o professor sempre vai estar lá para tirar dúvidas na hora”, afirma Mariely. Já para quem não quer investir tanto assim, confira algumas customizações simples, como fazer um tie dye em uma blusa, enfeitar outra usando carimbos e descolar um vestido para o ano novo, até transformar uma calça jeans em shorts!





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.