Tudo que você precisa saber para trabalhar na Disney

  • Google+
  • LinkedIn

Confira as condições do programa e descubra se vale a pena embarcar nessa aventura!

Tudo que você precisa saber para trabalhar na Disney



Já pensou em trabalhar no maior parque temático do mundo? O Walt Disney World procura estudantes motivados e extrovertidos para atuar em diversas funções nos parques, e pagará em dólar por esse trabalho! Qualquer um com mais de 18 anos, que esteja matriculado em um curso de graduação reconhecido pelo MEC, pode se inscrever no processo seletivo. Atenção: é essencial falar inglês fluentemente para ser aprovado! Fique por dentro das outras condições dessa contratação.

O processo seletivo

1. O primeiro passo é fazer um pré-cadastro no portal do Sudent Travel Bureau (STB), a agência brasileira que realiza esse tipo de operação no Brasil. Os processos seletivos começam no mês de maio.

2. Em seguida, você será chamado para uma das palestras explicativas e receberá mais detalhes sobre o programa e as etapas para o processo seletivo. Fique atento: a palestra acontece nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, então, anote a data e programe-se para comparecer. Quem não consegue ir está impedido de participar do programa.

3. Logo depois da palestra, você passa por uma primeira entrevista com a equipe do STB, que vai decidir se você passa ou não para a próxima fase.

4. Se você seguir no processo seletivo, estará na última fase do programa. Aqui, terá uma segunda entrevista, diretamente com os recrutadores da Disney, sendo que essa etapa ocorre em São Paulo. Ao ser aprovado nessa última etapa, você já pode arrumar as malas!

Arrasa nesse inglês!

A estudante Maria Thereza, 26 anos, já trabalhou na Disney duas vezes e afirma que fluência no inglês é essencial para ser aprovado, apesar de não ter nenhuma prova escrita nesse idioma. Seu nível de inglês é avaliado em três momentos: na análise do currículo, que deve ser redigido em inglês; na entrevista com um avaliador da STB, que é brasileiro, mas vai conversar com você em inglês; e por fim na entrevista com os avaliadores da própria Disney, que são americanos e só falam inglês. “Eu não considero que seja tão difícil, basta demonstrar o entusiasmo e a boa comunicação que eles procuram. A primeira entrevista normalmente ocorre em junho, e a segunda em meados de outubro, então são alguns meses entre uma e outra”, explica Maria.

Maria consegui uma vaga no emprego disputado da Disney

O pagamento

Independentemente da função que você ocupe, o pagamento será de US$ 7,97 dólares por hora trabalhada (segundo valores em 2014). Você deve trabalhar, no mínimo, por 30 horas semanais, mas pode pegar turnos extras e receber mais. O pagamento é feito semanalmente.

Ocupações na Disney

O programa permite que você realize diferentes atividades, tanto nos hoteis da Disney quanto nos parques. Na hora da inscrição, você informa quais são os setores do seu interesse, mas não é garantia que você vai ser colocado onde escolheu. As ocupações são definidas conforme a sua entrevista com os recrutas da Disney, que vão decidir onde você vai trabalhar.

Confira alguns cargos que você pode ocupar nessa viagem:

Recepcionista (bell services): você pode trabalhar na recepção dos hoteis da Disney e será o responsável por atualizar no sistema o início da estadia dos hóspedes (check in) e a saída (check out). Você também fará as reservas e o direcionamento das bagagens para os quartos.

Camareira (housekeeping): responsável pela organização dos quartos, você vai limpar os dormitórios dos turistas hospedados. Fique atento para não mexer ou mudar de lugar nada que pertença aos hóspedes e evite problemas!

Chefe de limpeza (custodial): esse profissional é responsável pela limpeza dos parques, que não costuma ser tão pesada. Além disso, você circula pelos parques e tem a chance de conversar com bastante gente. Esteja preparado para andar muito se estiver nessa ocupação!

Funcionário de restaurante (full service food): você assume responsabilidades de garçom, além de caixa, marcando reservas e recebendo pagamentos.

Funcionário de lanchonete (quick service food): parecido com o funcionário anterior, a única diferença é que você vai atuar em redes de fast-food, seja em balcões de lanchonete ou carrinhos de sorvete e de pipoca pelos parques.

Funcionário de loja (merchandise): trabalha no caixa das lojas da Disney, organiza os estoques de produtos, repõe brinquedos nas prateleiras e ajuda os clientes a encontrarem o que eles procuram, entre outras atividades.

Monitor (super greeter): quem ocupar essa função ficará responsável por organizar grupos de excursão e orientar os visitantes pelos parques do complexo Disney.

Salva-vidas (lifeguard): para assumir esta função, você passa por testes que vão verificar usas habilidades com a natação e seu preparo físico. Ao ser aprovado, você estará na área das piscinas do hotel ou nos parques aquáticos prestando auxílios aos hóspedes.

Trabalhar nos brinquedos (attractions): responsável por organizar filas nos brinquedos, verificar cinto de segurança e ajudar crianças e idosos a sair e entrar dos carrinhos.

Personagem (character): para essa função você irá passar por testes que vão indicar se você é adequado ou não para interpretar um personagem da Disney! Caso seja selecionado, aprenderá como atuar como o personagem, como fazer a assinatura e vestir a fantasia típica para circular pelo parque tirando fotos.

Ajudante do personagem (character attendant): nessa função, você vai oferecer suporte para a pessoa fantasiada, organizando as filas para falar com ele e tirando fotos quando necessário.

Instalações: onde você vai morar?

Você ficará em um condomínio específico para os funcionários da Disney, dividindo o quarto com pessoas de diferentes partes do mundo. Os dormitórios são para 2, 4, 6 ou 8 pessoas, e o condomínio possui academia, quadra esportiva, piscina e ônibus fretado pela Disney para levá-lo ao trabalho. Os custos do dormitório variam de acordo com o número de pessoas que dividem o quarto, mas estão na faixa de US$ 90 dólares por semana, descontados automaticamente do seu pagamento semanal.

Quanto você gasta nessa experiência

– Para todos os participantes

Passagem: Entre R$ 1.900 e R$ 3 mil. Programe-se! Você saberá a data da viagem com antecedência, então aproveite para comprar a passagem o quanto antes e conseguir preços mais em conta.

Visto americano de intercâmbio cultural (categoria Q): R$ 300.



Taxa de reciprocidade: Cobrada quando o visto é concedido para certos países de destino, estando os Estados Unidos entre eles. O valor é de R$ 80.

Taxa de participação do programa: R$ 200.

Seguro obrigatório da Disney: R$ 200.

Total: De R$ 2.680 a R$ 3.780.

– Para quem mora fora de São Paulo

Passagem para São Paulo para a palestra/entrevista: varia dependendo da região do Brasil que você se encontra e pode variar de R$ 150 a R$ 500.

Passagem para entrevista do visto: mesma situação acima, variando entre R$ 150 e R$ 500.

Adicionar ao total: de R$ 300 a R$ 1 mil de custos de deslocamento.

Quanto você ganha nessa experiência

A duração do programa é de três a quatro meses, trabalhando pelo menos 30 horas semanais. O valor pago é de US$ 7,97 dólares por hora, ou seja, você vai receber:

30 x US$ 7,97 = US$ 239,10

São, no mínimo, 239 dólares por semana, mas não se esqueça que será descontado o valor do dormitório.

US$ 239,10 – US$ 90 = US$ 149,10 por semana

Com a duração do programa variando de 12 a 16 semanas, você receberá:

US$ 149,10 x 12 semanas = US$ 1789,20
US$ 149,10 x 16 semanas =US$ 2.385,6

Em reais, com o dólar valendo cerca de 2,40, ao final da estadia, você terá recebido de R$ 4.294,08 a R$ 5.725,44.

Conclusão

O lucro depende do quanto você consegue economizar com gastos com passagem aérea e deslocamento para o processo de seleção, além da cotação do dólar, pois ela interfere no seu pagamento. Não se esqueça de fazer essa conta antes de decidir entrar no programa.

Descontando os gastos para realizar o intercâmbio, caso você decida trabalhar o mínimo necessário de 30 horas semanais, você terá uma quantia de R$ 1.144,08 a R$ 3.045,44 ao final da viagem. Se você mora em outra cidade, não se esqueça de adicionar os custos com deslocamento e verificar se vale a pena.

Vantagens deste trabalho

Além do possível lucro com o emprego, você tem a chance de conhecer a Disney e passar três meses no complexo com livre circulação pelos parques. Você também tem direito a 20% de desconto nos produtos Disney, além de ser uma maneira de manter a fluência no inglês e ser uma experiência de intercâmbio no exterior para colocar no seu currículo. “Você sente como se os parques fossem o quintal de casa, sempre disponíveis quando você quiser, e essa é uma das coisas mais legais do programa. É uma sensação que você não tem quando vai pra Disney de férias, por exemplo”, explica Maria Thereza.

Dica para arrasar no emprego!

Cuidado para não viajar achando que vai tirar férias! “A dica primordial que eu daria é nunca se esquecer de que essa é uma oportunidade profissional e que você está lá para trabalhar. A parte da diversão é como se fosse um dos benefícios do seu emprego”, explica a estudante. Tem que se esforçar como em qualquer outro trabalho: chegar sempre na hora, obedecer ao chefe, estar sempre bem apresentável, dar o melhor de si e tratar muito bem os visitantes.

Por que a Disney quer te contratar?

A Disney faz um ótimo negócio contratando estrangeiros para trabalhar. Além de conseguir jovens que falam pelo menos duas línguas para atuar nos parques, a empresa quase não tem custos para manter os funcionários. Apesar de não pagar ingressos para entrar nos parques, muitos estudantes gastam nesses parques o salário que recebem. Eles ainda são hospedados em condomínios dentro da própria Disney e pagam por esse serviço.



Maria Thereza trabalhou na Disney no ano de 2011 e, devido ao tempo que durou o intercambio e à cotação do dólar na época, ela pagou R$ 838,20 por essa temporada no parque. “É claro que se eu pudesse obter um lucro seria bem vantajoso, mas eu sempre reforço que o real valor desse programa é a experiência, tanto de trabalho numa mega empresa multinacional, quanto de vida mesmo. É realmente muito divertido, mesmo nos dias em que o trabalho é mais pesado”, explica a estudante, que atualmente mantém um blog de viagens para contar as experiências.

Disney não é muito a sua praia? Saiba como trabalhar em um cruzeiro fora do país.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.