Já ouviu falar na área de Tecnologia da Informação?

  • Google+
  • LinkedIn

Saiba tudo sobre o setor que está crescendo no Brasil e descubra a média salarial das vagas levando em conta a sua formação

Tecnologia da informação



A Tecnologia da Informação, também chamada de TI, é a área responsável pela informatização das empresas. Ou seja: tudo que envolve computação está encaixado nesse setor. Atividades como armazenar dados, controlar a segurança das informações das empresas, programar softwares e cuidar da conexão com a internet são alguns exemplos do que você poderia fazer. Como o processo de informatização não para de crescer, pode apostar que as vagas de emprego também seguirão esse aumento. “Desde que as empresas começaram a investir na modernização e na segurança das informações, os números de contratações na área de TI só aumentam”, garante Angélica Nogueira, porta-voz do portal de vagas Catho.

E nada de pensar que essa é uma profissão exclusiva dos homens! Até pouco tempo atrás, a área de TI não era vista como uma boa oportunidade de carreira feminina, mas essa realidade está mudando! “Aos poucos, as mulheres passaram a reconhecer os pontos positivos de investir em um cargo na área de TI, pois além de buscarem maiores salários, viram que o setor passou a valorizá-las como um perfil que tem muito a agregar nas equipes”, explica Angélica. Quer saber um dos motivos? “As mulheres possuem uma alta capacidade de concentração, conseguem realizar várias tarefas ao mesmo tempo e têm mais habilidade no relacionamento interpessoal que os homens”, explica.

Gostou da ideia? Então, entenda tudo sobre o mercado de trabalho em TI e saiba qual a média salarial que você pode atingir se investir em uma formação nessa área!

As contratações em TI

As vagas estão em alta! Atualmente, a Catho, que é um dos maiores portais de vagas de emprego do país, tem mais de 31 mil vagas para a área de Tecnologia da Informação – e isso envolve os segmentos de Informática, Engenharia da Computação, Internet, E-Commerce, desenvolvimento Web, Programação, Arquitetura de Softwares, Web Design e Engenharia de Telecomunicações. E o número é grande: são mais oportunidades nesta área do que em outros setores tradicionais, como Arquitetura, Comunicação, Marketing, Jurídico e Serviços Sociais.

É importante saber que um profissional que está se especializando na área de TI pode trabalhar em diferentes organizações, pois desde empresas de pequeno porte até grandes multinacionais têm demandas internas que profissionais de tecnologia da informação podem resolver. “Apesar disso, percebe-se que empresas específicas de TI são as que mais contratam profissionais da área, pois elas costumam atender uma extensa lista de clientes, e isso faz a demanda por profissionais capacitados ser maior”, explica Angélica.

Média dos salários que você pode ter

Os profissionais de TI estão em uma das áreas com as melhores remunerações do mercado de trabalho, sabia dessa? Quem faz um curso técnico no setor, por exemplo, pode se candidatar a vagas com média salarial acima dos 1.500 reais. Mesmo assim, a especialista da Catho alerta: vale investir na sua formação. “O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo, e as empresas dão preferência a candidatos que possuem um curso superior”, conta.

Além disso, é importante ressaltar que quanto mais capacitado você for, maior será sua remuneração. Isso porque a área de TI ainda não é tão divulgada, então, o mercado está sem candidatos preparados para os cargos. Confira a seguir uma tabela fornecida pela Catho que traz a última pesquisa salarial realizada pelo portal.

Média salarial das vagas disponíveis na Catho

Área

Média de salário: sem curso superior

Média se salário: com curso superior

Média de salário: pós ou especialização

Arquitetura da Informação

R$ 4.404,63

R$ 5.818,35

R$ 7.883,63

Sistemas

R$ 5.022,19

R$ 5.235,57

R$ 7.042,18

Banco de dados

R$ 3.366,15

R$ 5.125,72

R$ 6.603,72

Processamento de dados

R$ 1.678,59

R$ 2.468,56

R$ 9.070,20

Administração de redes

R$ 2.301,83

R$ 3.311,76

R$ 4.241,72

Segurança da informação

R$ 1.634,41

R$ 4.897,17

R$ 5.959,85

Infraestrutura

R$ 2.148,30

R$ 3.257,72

R$ 4.063,33

Qualidade de Software

R$ 1.725,02

R$ 3.204,21

R$ 4.782,99

Criação Web

R$ 1.752,01

R$ 2.820,87

R$ 3.175,19

Conteúdo Web

R$ 1.705,68

R$ 2.508,42

R$ 4.504,14

Programação

R$ 1.818,31

R$ 2.392,85

R$ 4.150,03

Suporte Técnico em Informática

R$ 1.643,42

R$ 2.003,83

R$ 4.991,99

E-commerce

R 1.358,55

R$ 2.745,81

R$ 5.412,18

 



5 áreas da Tecnologia da Informação

Gostou do setor? Saiba mais detalhes sobre as principais áreas de TI e descubra em quais cargos você poderia trabalhar.

1. Administração de bancos de dados

Com toda a velocidade das redes e os softwares altamente desenvolvidos, é essencial armazenar os dados de uma forma clara e eficiente. É aí que entra o administrador de banco de dados, responsável por instalar e configurar o banco de dados da empresa.

Onde trabalhar: pequenas, médias e grandes empresas que lidam com fluxo de informações e banco de dados.

Salário: Inicial de R$ 1.600 e pode chegar a R$ 10 mil.

2. Administração de redes

Empresas usam redes no ambiente de trabalho para compartilhar arquivos e informações, então, precisam de um profissional responsável por monitorar essas redes. O administrador deve realizar a manutenção das redes em geral, prestando assistência com roteadores, impressoras, Wi-Fi e servidores de e-mail. Tudo isso vai garantir o funcionamento da rede dessa empresa.

Onde trabalhar: pequenas, médias e grandes empresas que utilizem rede de computadores ou empresas de telefonia, por exemplo.

Salário: Inicial de R$ 2 mil e pode chegar a R$ 5 mil.

3. Programação

Algumas empresas buscam softwares próprios para a rede ou querem desenvolver programas internos e aplicativos (como cartão de lojas e supermercados ou programas de cadastro de clientes). Para isso, elas precisam de um programador capaz de interpretar as linguagens e os códigos, e desenvolver os softwares.

Onde trabalhar: grupos especializados em programação que prestam serviços temporários para outras empresas; empresas que buscam desenvolvimento de softwares.

Salário: Inicial de R$ 1.800 e pode chegar a R$ 7 mil.

4. Segurança da informação

Para manter os bancos de dados e a informação digital protegidos, existe o profissional de segurança da informação. Trabalhando em conjunto com o administrador de redes, quem está nessa função faz a manutenção dos sistemas e a instalação de produtos que vão evitar possíveis invasões no sistema.

Onde trabalhar: pequenas, médias e grandes empresas que lidam com informação sigilosa (bancos, por exemplo) ou que buscam a segurança dos dados internos (supermercados, lojas, veículos de comunicação).

Salário: Inicial de R$ 1.600 e pode chegar a R$ 7 mil.

5. Suporte Técnico em informática

É quem desenvolve e implanta sistemas informatizados. Além disso, ele administra os programas de uma empresa e oferece um suporte no caso de falha na programação – fazendo a manutenção necessária, que pode ser a troca de peças, a limpeza, a atualização de programas etc.

Onde trabalhar: pode prestar serviço como autônomo para diferentes empresas que possuam equipamentos de informática ou ser contratado de empresas do ramo industrial, comercial, financeiro.



Salário: Inicial de R$ 1.500 e pode chegar a R$ 6 mil.

Quer investir no seu futuro? Conheça outros cursos técnicos que darão dinheiro nos próximos anos.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.