Como sair das dívidas e juntar R$ 4 mil!

  • Google+
  • LinkedIn

Conheça a história de quem passou do saldo negativo para uma poupança de R$ 4 mil e está cada vez mais próximo de um grande sonho: dar entrada na casa própria

SONY DSC



“Eu não imaginava que, em menos de dois anos, estaria com a vida desse jeito, tão diferente”, comemora Sueli Medeiros que, aos 41 anos, está com o dinheiro da entrada do financiamento nas mãos – ou melhor, na poupança!

A transformação de Sueli começou na metade de 2012. As dívidas eram muitas e nunca sobrava uma grana para ela comprar o que queria, muito menos para começar a economizar. “Eu até tentava guardar dinheiro e colocava R$ 50 na poupança, mas como eu não tinha um objetivo, eu sacava e gastava com outras coisas”, lembra a auxiliar de escritório.

O primeiro passo foi cortar o cigarro

Em uma conversa com o consultor financeiro da Konkero, o administrador Guilherme Prado, Sueli percebeu que gastava mais de R$ 200 por mês com o cigarro – sem contar os gastos do marido pelo mesmo motivo. “O Sr. Guilherme fez as contas e me mostrou quanto eu teria em cinco anos se parasse de fumar e economizasse essa grana. E foi então que eu pensei que dava para mudar a minha vida”, conta ela.

Sueli começou a luta para largar o cigarro após 20 anos com esse vício e, ao mesmo tempo, pediu a orientação da equipe da Konkero para se livrar das dívidas. O conselho foi: pagar as pendências mais caras primeiro e, aos poucos, acertar o pagamento das outras contas atrasadas. E foi isso que ela fez! Em alguns meses, Sueli conseguiu quitar as dívidas e foi atrás dos direitos que tinha quando comprou um produto parcelado e foi obrigada a levar a garantia estendida.

O começo da poupança

Ao mesmo tempo em que resolvia as contas atrasadas, Sueli tentou guardar uma grana – e essa iniciativa deu certo! “Eu comecei depositando R$ 50. Quando virou o mês, vi que aquele dinheiro não fez tanta falta, então, depositei mais R$ 150 no mês seguinte”, revela. Mas esse caminho não foi fácil. A decisão de guardar dinheiro passou a ter um objetivo maior para que ela entrasse na linha: comprar a casa própria. Por isso, a Sueli sabia que teria que fazer alguns sacrifícios. “Eu não compro as roupas que eu quero e corto gastos em casa, por exemplo, só vou ao mercado uma vez por mês e faço uma compra grande, aproveitando todas as promoções. Se eu for mais vezes, com certeza acabo gastando mais”, conta Sueli.

Mas existem outros truques para economizar

Além de cortar o cigarro para liberar R$ 200 por mês e de mudar os hábitos no mercado, Sueli olha toda semana quanto dinheiro ainda tem na conta corrente. “Eu pago todas as contas no começo do mês e depois vou decidindo com o que podemos gastar. Tudo que sobrar, eu coloco na poupança. E quanto mais sobrar, mais dinheiro eu junto para a minha casa!”, explica.

Mas as mudanças não param por aí! Sueli não usa mais o cartão de crédito diariamente e só faz compras com ele quando é algo mais caro, como o ventilador e a televisão que ela já conseguiu pagar. Além disso, ela colocou as contas de água e luz no débito automático para não perder o prazo e ter que pagar multa depois.

E sabe o dinheiro pago quando você tira férias? Pois a Sueli conseguiu guardar cada centavo e fez uma viagem econômica para a casa da mãe, que mora no Mato Grosso do Sul. Boa ideia, não acha?

Um bico aumentou a renda dela em R$ 800

Para completar todo o esforço com a economia, a Sueli conseguiu um trabalho extra que rendeu R$ 800 em um mês! E ela não parou por aí. “Continuo pegando esse bico de lavar e passar as camisetas para os eventos da agência onde eu trabalho, então, sempre sobra dinheiro no final do mês”, comemora.

O sonho da casa própria está próximo

Com planos de se mudar para o Mato Grosso do Sul, ela foi a uma agência da Caixa Econômica Federal em São Paulo e fez uma simulação de financiamento de terreno naquele Estado. A boa notícia: a entrada ficará em R$ 4 mil – exatamente o valor que ela tem guardado na poupança!

Estar a poucos passos deste sonho é emocionante. Mas a Sueli viu outras vantagens nesse processo de mudanças. “Finalmente eu durmo tranquila porque não tenho mais dívidas e sei que poderia usar esse dinheiro da poupança em uma situação de emergência em vez de pegar um empréstimo. Mas com certeza ter um objetivo foi o principal para mudar o jeito que eu gastava meu dinheiro”, revela.

Como seguir os passos da Sueli e juntar o dinheiro para os seus sonhos

Ter um objetivo – que pode ser uma viagem, uma faculdade ou a conquista da sua casa – é o principal método para se manter motivado a economizar e dar um jeito de ganhar mais dinheiro. E, assim como a Sueli, você pode mudar hábitos do dia a dia e começar essa transformação. Confira agora os links para 12 matérias da Konkero que ajudaram a Sueli a sair das dívidas e juntar essa grana. Siga estas dicas para transformar seu orçamento e conquistar seu próximo sonho, que tal?

Acabe com as dívidas

1. Especial ensina como sair das dívidas



2. 5 dicas para decidir qual dívida pagar primeiro

Acerte nas compras para a casa

3. 8 truques para economizar no supermercado

4. Economize no supermercado comprando marcas próprias

Largue o cigarro

5. Fumar: ruim para a saúde e para o seu bolso

Faça uma conta poupança

6. 5 bons motivos para guardar dinheiro na poupança

7. As dicas para você usar a poupança da melhor forma

Exija o dinheiro de volta por cobrança ilegal

8. Agora é lei: as lojas não podem mais forçar a compra da garantia estendida

Transforme seu orçamento

9. O guia para você ter mais dinheiro

Saiba usar bem o cartão de crédito

10. 6 dicas de quem aprendeu a usar o cartão de crédito

Faça bicos

11. Os caminhos para aumentar a sua renda



Coloque as contas no débito automático

12. Saiba quando colocar as contas no pagamento automático





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.