As franquias com o melhor atendimento ao franqueado

Conheça três franquias que foram premiadas pelo suporte do franqueador e saiba como evitar problemas comuns neste relacionamento.

Abrir uma franquia é uma opção bastante procurada por quem deseja ser dono de um negócio. Mas não basta fechar a compra: o franqueador precisa oferecer um ótimo suporte para a sua loja. Afinal, a franquia é uma marca consolidada, que tem política de trabalho e programas de capacitação já definidos, além de uma experiência de erros e acertos que podem ser úteis para você. Por esse motivo, é tão importante descobrir se a franquia que você escolheu oferece um bom atendimento.

Vá atrás dos premiados!

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) distribui anualmente para as melhores empresas o Selo de Excelência em Franchising (SEF). Esse prêmio leva em conta uma pesquisa sigilosa com franqueados e funcionários, e o resultado dessa avaliação mostra como é a qualidade do suporte oferecido pela empresa. E você pode usar esta análise para escolher franquias que darão um bom apoio ao seu negócio.

Saiba evitar confusão

Nem sempre a relação entre você e o franqueador estará livre de conflitos. Por isso, confira os problemas mais comuns na gestão de franquias e evite essas ciladas:

1. Descubra quem deve ser seu fornecedor

Normalmente, as franquias usam um contrato padronizado em que o franqueador define que são as fornecedoras de água e de energia, qual a operadora de telefone e o plano de saúde oferecido.

Fique atento: apesar dessa regra, é comum a inclusão de produtos específicos da franquia. O setor de alimentos, por exemplo, pode determinar que uma máquina para aquecer a comida ou preparar as bebidas deve ser de uma marca específica, o que às vezes fará você gastar mais. Então, verifique esses itens na hora de assinar o contrato.

2. Saiba o que você pode fazer quando a franquia terminar

Em muitos casos existe uma condição de não-concorrência no contrato, o que significa que o franqueado que encerrar a franquia não poderá exercer uma atividade no mesmo ramo deste negócio durante um período.

Fique atento: se você pretende continuar na área independentemente do sucesso da franquia, é importante levar em conta essa restrição para não ter problemas no futuro.

3. Converse com ex-franqueados

O candidato a franqueado recebe a Circular de Oferta de Franquia (COF), um documento que tem todas as condições do negócio e uma lista de ex-franqueados da rede para você entrar em contato e tirar as dúvidas que quiser.

Fique atento: ao ouvir os relatos de ex-franqueados preste atenção principalmente nos problemas que eles tiveram com a franqueadora. Entre em contato também com quem ainda está operando a franquia para entender os problemas enfrentados no mercado atual.



Prejuízo de R$ 80 mil: fechei a compra da franquia sem pesquisar mais sobre a empresa

Há alguns anos, Andre Roberti, 29 anos, comprou uma franquia digital da empresa G3W Concept por acreditar que estava diante de uma ótima oportunidade. “Fui chamado por um amigo e, como a apresentação deles foi muito convincente, me empolguei e fechei o acordo. E só quando eu já tinha entrado para a franquia que eu percebi que não existia nenhum tipo de suporte técnico ou atendimento ao cliente. Naquele momento eu vi que alguma coisa estava errada”, conta.

O problema: a empresa era ilegal. Como Andre não conversou com outros franqueados e também não fez pesquisas sobre a empresa, entrou em um golpe. Os contratos estavam irregulares e, em muitos casos, as adesões dos franqueados eram online, sem nenhum controle. Além disso, Andre ficou sabendo depois que os sistemas que as franquias deveriam vender eram programas que estão disponíveis gratuitamente na internet. Ou seja, o golpe estava todo planejado. “Deixei a franquia em agosto de 2011 com um prejuízo de R$ 80 mil. Várias pessoas entraram com um processo, mas os donos sumiram e ninguém sabia quem eles eram”. Para tentar recuperar o prejuízo, Andre criou abaixo-assinado na internet para reunir as pessoas que se sentiram lesadas pela empresa e para denunciar esse modelo de negócio. Ele ainda está processando a empresa, mas, infelizmente, não conseguiu recuperar nada do que investiu.




comentários