4 dicas para lucrar com o artesanato feito em casa

  • Google+
  • LinkedIn

Conheça a história da professora Ana Clara Ferreira, que ganha R$ 450 por mês vendendo objetos em feltro, e aprenda a profissionalizar seu bico!

GANHAR DINHEIRO_4 dicas para lucrar com artesanato feito em casa



Almofada de feltro confeccionada pela professora Ana Clara Lima

Ela se formou em pedagogia, consegui emprego em uma escola Tremembé, no interior de São Paulo, e quis conquistar mais. Aos 24 anos, Ana Clara Fernandes aproveitou os contatos no trabalho e o talento na confecção de artesanato para aumentar sua renda mensal em R$ 450 – uma grande ajuda no orçamento! E o caminho exigiu dedicação. Por não estar em uma cidade tão grande (Tremembé tem 41 mil habitantes enquanto São Paulo tem mais de 11 milhões, por exemplo), ela sabia que as oportunidades eram menores. “Aqui nós temos só três escolas e uma igreja. Então, eu tinha que ser lembrada pelo maior número de clientes possível”, comenta. E foi isso que ela fez: divulgou o trabalho para as colegas, foi atrás dos contatos certos e está cada vez mais próxima da sua independência financeira.

Que tal conhecer os passos que deram certo nessa caminhada?

4 dicas para ter sucesso no bico

1. Invista no que você sabe fazer

Uma ótima dica para ganhar mais grana é aproveitar habilidades e talentos que você já tem! Ana, que aprendeu a costurar almofadas há algum tempo com a ajuda da madrasta, não deixou essa oportunidade passar. “Criar essas peças em feltro não requer cursos específicos, pois é uma coisa que dá para fazer se você tem alguma noção de costura”, revela. E, com esse pensamento empreendedor, a professora passou a trabalhar em casa, gastando cerca de R$ 150 por mês na compra de materiais. “Comecei as almofadas pensando em vender só na escola onde eu dava aulas porque em cidade pequena todo mundo tem uma renda extra assim. Mas aí eu percebi que as pessoas gostaram bastante do trabalho”, conta a professora, que se surpreendeu ao ver seu trabalhando ganhando destaque entre concorrentes caros das outras lojas.

Esse conhecimento serviu para começar um negócio, mas ela sabe que precisa ir além. “Ainda vou aprender outras técnicas porque quero mesclar com o feltro outros materiais como EVA e lã. Isso vai deixar o trabalho ainda mais profissional”, diz a professora.

2. Aproveite as datas comemorativas



“Sem dúvida esse foi o primeiro passo para divulgar o meu negócio”, lembra. Ana aproveitou o contato onde trabalhava, mas foi atrás de outras escolas para oferecer o artesanato como lembrancinha em eventos específicos. “Eu entrava em contato quando chegavam a Páscoa, o Dia das Mães e a festa junina, por exemplo. E também aproveitava as comemorações que aconteciam na igreja porque que esses eventos sempre levam a cidade inteira para a matriz principal”, conta. A estratégia era cobrar um preço menor no começo, pensando principalmente na divulgação, porque o objetivo da professora era fazer as suas peças aparecerem em todas as festas de Tremembé.

3. Seja lembrada pelo seu trabalho

Outro passo essencial para o lucro foi contar para a cidade inteira sobre a novidade: as vendas do artesanato. “Para isso, eu fiz vários chaveiros em feltro e anexei em cada um deles o cartão para encomendas. Então, fui fazer a distribuição nos lugares em que todo mundo ia, como padaria da avenida principal, mecânico, posto médico”, explica Ana. E foi dessa forma que a professora começou a divulgar o novo bico e associar seu nome às vendas do artesanato.

Mas assim como acontece em muitos negócios, algumas estratégias não funcionaram bem. “Nesse começo de trabalho, para aumentar a divulgação, comecei a usar o artesanato como opção de presente de aniversário, especialmente para meus conhecidos. Só que depois ficou difícil começar a cobrar”, conta Ana Clara. Para resolver isso, a professora continuou presenteando os amigos com o artesanato, mas anexou um cartão que dizia ‘amostra para alguém especial’. “Assim, o presente ainda era uma delicadeza e também ganhava um tom profissional com o cartão para contato” explica.

4. Divulgue seu negócio na rede



Ana Clara criou a página no Anna’s Artigos em Feltro, no Facebook, para expor o trabalho artesanal e atrair mais clientes. “Isso permitiu que as pessoas fizessem as encomendas por lá, e o número de pedidos quase que dobrou”, comemora a professora. Sem pagar nada por isso, basta fotografar as encomendas, publicar as imagens na fanpage e compartilhar na página pessoal os seus novos modelos. Além da página no Facebook, você pode explorar outras tecnologias para divulgar seu negócio, como aplicativos e venda online.

Gostou da ideia? Conheça outras 6 ideias de negócio para você montar em casa.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.