Debêntures – O que é e o que significa - Konkero

Debêntures - O que é e o que significa

Descubra o que são as debêntures e para que elas servem.

moedas

As debêntures são documentos emitidos por uma empresa não financeira e de capital aberto que permite realizar um empréstimo de uma pessoa física para uma pessoa jurídica. Esse empréstimo é usado para investir em infraestrutura, ampliar os negócios ou demais ações de melhorias da empresa emissora.

Nesse tipo de empréstimo, exclusivo à pessoas jurídicas, o título pode ser comprado por uma ou mais pessoas físicas e o retorno do valor emprestado é devolvido com juros, como funciona em investimentos do tipo CDB, LCA, LCI, entre outros.

Em outras palavras, a debênture é um tipo de investimento de renda fixa proporcionado por empresas para benefício próprio. Se, por exemplo, uma empresa tem o interesse em desenvolver determinada área, porém não tem os recursos necessários, ela pode, no lugar de pedir um empréstimo ao banco, lançar uma debênture.

Assim, uma pessoa física investe nesta debênture e conta com um rendimento, como acontece em outros tipos de investimento. Ao mesmo tempo, a empresa emissora arrecada o capital necessário para o seu plano de desenvolvimento.

Tipos de debêntures disponíveis no mercado

Existem quatro modelos de debêntures que as empresas podem utilizar para aumentar o seu capital de giro. São eles:

  • Debêntures conversíveis: podem ser transformadas em ações em certo prazo ou no fim da validade do título.
  • Debêntures não conversíveis: também chamadas de simples, não podem ser convertidas em ações da empresa como devolução para a pessoa física.
  • Debêntures permutáveis: permitem que o investidor receba, como remuneração, ações ou ativos da empresa, no lugar dos juros.
  • Debêntures incentivadas: são lançadas por motivos de infraestrutura, como a construção de determinado edifício. Esse tipo de debênture também é isento de Imposto de Renda.

Taxas e encargos das debêntures

Sendo um investimento, as debêntures podem ter taxas prefixadas – quando o investidor sabe qual será seu rendimento ou o cálculo da rentabilidade antes mesmo de realizar a aplicação; Pós-fixadas – quando não é possível saber qual será o rendimento, pois depende da variação do indexador externo CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Há ainda o rendimento híbrido, que une as duas taxas mencionadas – é uma taxa fixa junto com um indicador, aumentando as possibilidades de ganho do investidor.

Embora sejam um tipo de investimento de renda fixa, as debêntures não contam com o Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que garante a restituição de até R$ 250 mil em caso de quebra da instituição.

Debêntures: o que isso muda na minha vida

Ao investir em debêntures, o investidor tem os benefícios do investimento em renda fixa, e ainda pode colaborar com o desenvolvimento ou até mesmo o pagamento de dívidas de uma empresa. Para investir, o interessado deve abrir uma conta em uma corretora e analisar qual a melhor debênture para o seu perfil. Além disso, também é preciso verificar a credibilidade da empresa emissora, pois o seu rendimento pode ser comprometido caso ela não seja confiável o suficiente.

Elas são investimentos considerados de médio a longo prazo, portanto, saiba que você não poderá resgatar o dinheiro tão cedo. O risco de investir por meio de uma debênture é que, como não há o intermédio de um banco, caso a empresa quebre será mais difícil receber o valor emprestado de volta, porque não existe a garantia do FGC, o Fundo Garantidor de Crédito.

Veja também!