Quem tem nome sujo pode tirar passaporte e visto?

Dívidas em atraso do titular não impedem a emissão de passaporte, mas é importante se planejar em relação aos gastos da viagem. Entenda! 

Como tirar o passaporte OK

Quem vai viajar ao exterior para trabalhar ou até mesmo a passeio, mas está com o nome sujo ou negativado pelo Serasa, SPC ou SCPC consegue tirar o passaporte e o visto que garantem a permanência legal no país de destino da viagem. Os embarques só podem ser restritos por ordem judicial, e uma simples negativação não é motivo para tal. Veja abaixo outros cuidados importantes e saiba como viajar de forma mais barata!

Planeje a viagem

Vale lembrar que, em viagens internacionais, é necessário planejar com antecedência possíveis gastos do passeio. Dependendo das dívidas pendentes, pode ser mais difícil, por exemplo, conseguir um cartão de crédito para usar fora do país.

Uma alternativa é obter um cartão pré-pago. Nessa opção, não tem problema se você estiver com o nome sujo. No entanto, deverá ter todo o dinheiro antes de ir viajar. Ou seja, embora seja um cartão de crédito internacional, você não poderá fazer o pagamento das compras depois, pois todo o crédito que tiver no cartão só existirá se você mesmo fizer o depósito. Saiba mais como funciona um cartão de crédito pré-pago e outras opções para conseguir cartão de crédito mesmo estando negativado.

Procure planejar o que será gasto antes e durante a viagem para não ficar ainda mais endividado. No seu planejamento, pense também em formas de economizar na viagem, principalmente quando você tem crianças – há hotéis que oferecem promoções para os pequenos. Lembre-se de adicionar os custos com vistos e emissão do passaporte no seu orçamento.

Onde negociar dívidas e limpar o nome antes de viajar?

A Polícia Federal é o órgão responsável por emitir os passaportes e não faz qualquer consulta em relação às negativações do titular. O mesmo vale para consulados que emitem os vistos para países. Ou seja, quem tem nome sujo, pode sair do país e viajar tranquilamente, todavia, é importante buscar formas de pagar as dívidas pendentes antes de embarcar.

O primeiro passo para regularizar as contas atrasadas e melhorar o orçamento para viajar é procurar as empresas em que possui pagamentos pendentes e negociar os valores. Reúna todos os boletos e cobranças que não foram pagos e entre em contato pelas centrais de atendimento das empresas e bancos que estão cobrando os valores atrasados. Caso o local ofereça o parcelamento na negociação, estabeleça quanto você poderá pagar por mês, sem que não haja riscos de novas dívidas.

Outra opção é procurar as empresas que monitoram as dívidas, como o SPC e a Serasa, e tentar negociar os valores. As companhias possuem feiras de negociação e trabalham em parceria com diferentes empresas para facilitar o pagamento de dívidas atrasadas. Conheça 5 plataformas para regularizar dívidas ou, se preferir, confira o guia completo da Konkero para negociar suas dívidas.

Entenda o consórcio e saiba como gastar menos na viagem!

Uma opção para quem pretende viajar dentro de alguns meses ou anos é fazer um consórcio de viagem e conseguir todo o dinheiro para pagar as passagens, emissões de documentos, passeios e outros gastos que serão feitos durante o período à vista e evitar parcelamentos. Quando há a contemplação do consorciado durante o sorteio ou o seu lance é o vencedor da assembleia do consórcio, o titular recebe o valor da carta de crédito e garante a cobertura dos custos com a viagem. Confira 5 dicas para escolher um consórcio de viagem e saiba onde fazer o seu consórcio.

Veja também!





Solicite seu empréstimo

Guilherme Prado: graduado e mestre em administração de empresas pela EAESP-FGV. Empreendedor há 21 anos, escreve sobre finanças pessoais há 8 anos.


Siga-nos nas redes sociais

Copyright © 2020 Konkero. Todos os direitos reservados.

Regras de uso do site Política de privacidade
Google Safe Secured SSL