Tudo sobre o Refinanciamento de Veículos

Descubra quais as condições exigidas para o refinanciamento de veículos, como funciona e quais são as dúvidas comuns sobre o pagamento da dívida.

veiculo-carro

Já ouviu falar em refinanciamento? Se você tem um carro em seu nome e está precisando de dinheiro extra, refinanciá-lo pode ser uma boa opção. Nesse tipo de empréstimo, você pega o crédito com o banco e dá o seu carro como garantia do pagamento. Por isso, se você não conseguir pagar as parcelas, corre o risco de perder o veículo para o banco.

Os juros do refinanciamento costumam ser menores do que em outros tipos mais comuns de empréstimo pessoal, pois o banco entende que não terá prejuízo caso você não consiga quitar as parcelas. Interessante, não?! Esta é apenas uma das razões para você procurar saber mais sobre esse empréstimo. Confira as 12 dúvidas mais comuns de quem pensa em fazer refinanciamento de veículos.

1. Quanto consigo pegar em um refinanciamento de veículos?

Depende do modelo e do ano do seu carro. Geralmente, os bancos e as financeiras não costumam aceitar veículos com mais de 10 anos de uso. Isso que dizer que, se você tem um carro mais novo e mais caro, provavelmente conseguirá um empréstimo alto. A avaliação é feita de acordo com os valores da tabela Fipe, sendo liberada quase metade do valor do veículo. É levada em conta também a sua renda mensal, pois o refinanciamento permite que você comprometa até no máximo 35% da sua renda.

Com juros a partir de 1,89% ao mês, o refinanciamento de veículos da Creditas está entre as melhores alternativas do mercado. Solicite a sua proposta clicando aqui.

2. O carro precisa estar quitado?

Nem sempre. Algumas empresas fazem o empréstimo mesmo que o carro ainda não esteja totalmente pago, que é conhecido como refinanciamento de veículo alienado. Nesse caso, parte do empréstimo serve para pagar a dívida que falta enquanto a outra parte vai para o proprietário do veículo, que pode usar o dinheiro como quiser.

3. Posso fazer um refinanciamento de veículo com o nome sujo?

Normalmente não, mas você pode tentar. O que costuma acontecer é o banco desistir de emprestar o dinheiro por achar que você não conseguirá pagar o empréstimo. Algumas financeiras que liberam o crédito mesmo para quem está negativado cobram altas taxas de juros por isso, o que faz a dívida ser maior do que deveria.

4. O veículo precisa estar no meu nome para refinanciar?

Sim. Não é possível refinanciar o veículo que está no nome de outra pessoa, porque se você não conseguir quitar o empréstimo o banco fica com o carro. A primeira condição para pegar um refinanciamento é ter o carro no seu nome!

5. Que documentos são necessários para ter o refinanciamento de veículo liberado?

Você precisa entregar sua documentação pessoal e a do veículo. Como cliente, você precisa entregar uma cópia do seu RG e CPF, certidão de casamento, comprovante de renda e de residência. Sobre o veículo, você precisa entregar documentos como Certificado de Registro do Veículo (CRV) e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

6. Qual a taxa de juros cobrada no refinanciamento de veículos?

Ela muda de acordo com o modelo e o ano do carro que você vai dar como garantia. Mas saiba que os juros do refinanciamento são mais baixos do que em outros tipos de empréstimo. Veja só: enquanto o cartão de crédito e o cheque especial têm taxas médias de 9% e 12% ao mês, é possível fazer um refinanciamento com juros de 2% ao mês. Confira onde fazer o seu refinanciamento e compare as taxas de juros dos principais bancos.

7. Por que os juros do refinanciamento de veículos são menores?

Porque o banco leva o carro como garantia se você deixar de pagar o que deve. Com isso, ele garante que não terá prejuízos e cobra uma taxa menor do que cobraria em outro empréstimo. Solicite uma proposta sem compromisso e veja quanto você pagará num refinanciamento de veículo, clicando aqui.

8. Posso usar o dinheiro que eu peguei emprestado como quiser?

Sim. Este empréstimo vale para quem quer reformar a casa, viajar, ampliar o negócio próprio ou pagar outras dívidas mais caras, por exemplo. Não é preciso que você comprove uma finalidade para o dinheiro na hora de pegar o empréstimo.

9. O carro que dei como garantia ficará no nome de quem?

O veículo continuará em seu nome, mas alienado ao banco ou financeira onde você fez o refinanciamento. Isso quer dizer que ele está como garantia do banco. O carro só sai dessa situação quando você quita o empréstimo.

10. O que acontece se eu não conseguir pagar as parcelas do refinanciamento?

Além de ficar com o nome sujo, seu carro será tomado e irá a leilão. É por isso que, antes de fechar esse negócio, você deve analisar com calma se poderá pagar as parcelas durante todo o refinanciamento. Certifique-se de contratar uma parcela que não comprometa tanto assim o seu orçamento.

11. Posso tentar uma renegociação?

Quando você não consegue pagar as parcelas, o banco tem o direito de ficar com o seu veículo. No entanto, a intenção do banco não é tomar o carro, mas sim que você consiga pagar a dívida. Então, converse com o seu gerente se as parcelas ficarem pesadas demais, pois você pode tentar um maior prazo de pagamento que vai reduzir o valor da prestação ou mudar a taxa de juros.

12. Onde posso refinanciar o meu veículo?

Alguns grandes bancos oferecem esse serviço, bem como financeiras. E agora também é possível solicitar propostas online. A Creditas é um site que oferece propostas de refinanciamento de diferentes bancos. Para acessar, basta clicar aqui.

Fique atento!

Se você pretende fazer um refinanciamento para quitar outras dívidas, avalie primeiro o Custo Efetivo Total (CET) do novo empréstimo. Só assim você vai saber se compensa dar seu carro como garantia. Clique aqui e saiba mais sobre como escolher um empréstimo mais barato.

13. Está interessado em fazer um refinanciamento de veículo?

Agora é possível solicitar propostas para o refinanciamento de forma online. A Creditas oferece o refinanciamento de veículo e imóvel com taxas de juros competitivas. Clique abaixo para solicitar suas propostas agora:




comentários