Onde fazer um refinanciamento

  • Google+
  • LinkedIn

O refinanciamento exige um veículo ou imóvel como garantia, mas os bens devem estar no seu nome. Confira outras condições e saiba em quais bancos procurá-lo.

refin



Refinanciar um veículo ou casa para conseguir dinheiro emprestado pode ser uma opção interessante caso você precise investir em seu negócio ou quitar uma dívida que saiu do controle. Como o seu carro ou casa ficam como garantia pelo pagamento do empréstimo, o banco consegue melhores condições nas taxas de juros, que ficam mais baratas do que em um empréstimo pessoal comum, por exemplo.

Vale ressaltar que, caso você não consiga pagar pelo empréstimo e não busque uma renegociação com o banco, ele poderá tomar o seu bem. Por isso, é muito importante comparar as condições oferecidas pelos bancos e decidir se essa opção se encaixa em seu orçamento.

Onde conseguir um refinanciamento

É possível solicitar propostas online de refinanciamento por meio de bancos e financeiras parceiros da Konkero:

Basta clicar em um dos links acima, preencher os dados que você receberá propostas de diferentes bancos.

Confira as condições desse tipo de crédito em cinco grandes bancos do país:

O crédito será usado na sua empresa? Quem é pessoa jurídica tem mais duas opções para pedir um refinanciamento:

 

Quem pode fazer o refinanciamento?

A primeira condição é ter um carro ou uma casa no próprio nome, de preferência, regularizados. O banco faz uma análise das condições do bem que você pretende dar como garantia, além de verificar qual o valor que ele tem no mercado. É esta avaliação que decide o empréstimo.

Mas o seu CPF também passa por uma análise de crédito, pois os bancos querem ter certeza que a parcela do refinanciamento cabe no seu bolso. Afinal, existe o risco de perder o carro ou a casa se você deixar de pagar a dívida.

Algumas financeiras emprestam mesmo para quem está com o CPF em situação irregular, mas fique atento: os juros costumam ser mais altos nesse tipo de situação. Também é possível refinanciar um veículo alienado, que ainda não foi quitado, mas fique atento às condições oferecidas pelos bancos porque provavelmente elas serão diferentes.

Quando pedir um refinanciamento

Como as taxas de juros do refinanciamento são menores do que os valores cobrados em um crédito pessoal, por exemplo, o refinanciamento costuma ter mais vantagens do que a maioria dos empréstimos. Então, você poderia pedir esse dinheiro em algumas situações: se tem outra dívida com uma taxa de juros alta, como o cheque especial, ou caso precise de dinheiro para investir na sua empresa. Na dúvida, compare o refinanciamento com o empréstimo pessoal antes de fazer a sua escolha.



Os três passos para o refinanciamento

1. Entrega da documentação

Ao pedir o crédito, você precisa entregar sua documentação pessoal e os documentos do imóvel ou do veículo que será dado como garantia. Confira abaixo o que os bancos costumam exigir, mas saiba que a lista pode ser maior dependendo do lugar que você escolher.

Cliente: cópia do RG e do CPF, certidão de casamento (para quem for casado) e comprovante de renda e de residência.

Imóvel: Certidão de Matrícula do Imóvel (documento que contém o registro da propriedade no nome do cliente), cópia da capa do Imposto Sobre Território Urbano (IPTU) que informa o endereço e as áreas do imóvel, e Certidão Negativa de Tributos Imobiliários (documento fornecido pela prefeitura que garante a regularidade no pagamento dos impostos).

Veículo: cópia do RG e CPF ou da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Certificado de Registro do Veículo (CRV).

Para facilitar sua comparação de refinanciamento de imóvel, é possível solicitar propostas online. Basta preencher os seus dados pessoais que a Konkero encaminha sua solicitação para diferentes bancos. Solicite agora sua proposta de refinanciamento clicando aqui. Se o seu interesse é em refinanciar o veículo, clique aqui.

2. Análise do cliente e avaliação dos bens

Com a documentação entregue, o seu orçamento será avaliado levando em conta que dá para comprometer até 35% da sua renda com a parcela do refinanciamento. Ou seja: o empréstimo pode ser maior ou menor conforme a grana que você tem disponível para gastar mensalmente com essa dívida.

Se a garantia for um veículo, é importante ficar atento ao ano de fabricação, pois os bancos não costumam refinanciar carros com mais de 10 anos. Em relação aos imóveis, algumas características podem impedir a liberação do seu empréstimo, por exemplo, imóveis em fase de construção ou de reforma, localizados em áreas consideradas de risco pela Defesa Civil, além dos imóveis registrados como um bem de família ou que estão em processo de inventário.

3. Recebimento do dinheiro

Depois de aprovado o refinanciamento, o dinheiro é liberado na sua conta corrente em alguns dias úteis.



Não consigo pagar as parcelas do refinanciamento, e agora?

O bem foi dado como garantia, portanto, o banco tem o direito de tomá-lo se as prestações não forem quitadas. No entanto, o interesse do banco não é pegar a sua casa ou o seu veículo, mas que você pague a dívida. Se a parcela ficar pesada, converse com o seu gerente para negociar um novo pagamento – que pode ser um prazo maior ou uma renegociação da taxa de juros.

Quem ainda tem dúvidas sobre este crédito, pode descobrir as respostas para as perguntas mais comuns sobre o refinanciamento de veículo.




Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.