Carregando...

Alternativas de financiamento, empréstimo online e o fenômeno do peer to peer lending

Existem opções de crédito que podem ajudar no desenvolvimento de empresas e melhorar o capital de giro. Confira as alternativas! Conseguir opções de crédito mais acessíveis é um desafio para todo empresário. Muitas vezes é necessário apresentar garantias e enfrentar uma enorme burocracia na hora de conseguir aprovação na análise de crédito. Mas esse problema […]

Compartilhe:

Whatsapp
Facebook
LinkedIn
Twitter

Existem opções de crédito que podem ajudar no desenvolvimento de empresas e melhorar o capital de giro. Confira as alternativas!

Conseguir opções de crédito mais acessíveis é um desafio para todo empresário. Muitas vezes é necessário apresentar garantias e enfrentar uma enorme burocracia na hora de conseguir aprovação na análise de crédito. Mas esse problema tende a desaparecer, principalmente por conta da chegada de novas empresas que vieram com a proposta de provocar uma revolução dos processos de tomada de crédito.

Confira os empréstimos disponíveis para empresas e o fenômeno do peer-to-peer lending!

Alternativas de empréstimo para empresas

Basicamente, existem dois tipos de crédito: empréstimos com alguma garantia apresentada ao banco e os sem garantia. Entenda as regras de ambos a seguir.

Empréstimo com garantia para empresas

Financiamento de máquinas, veículos, imóveis e refinanciamento de imóvel são exemplos de empréstimos em que o banco fica com uma garantia caso o credor não efetue o pagamento no prazo determinado. Esses empréstimos costumam ter juros mais baratos, mas também são mais burocráticos para serem aprovados. Nessa categoria está também a antecipação de recebíveis em boleto ou cartão, no qual a garantia são os valores que a empresa tem a receber de seus clientes.

Modelos de empréstimo com garantia

  • Financiamento de máquinas, veículos e imóveis: funciona para aquisição de equipamentos e máquinas. Nela, o bem fica como garantia do banco até o completo pagamento do financiamento.
  • Refinanciamento de imóvel: um imóvel quitado é dado como garantia do banco que concede o empréstimo. O risco de não pagar o empréstimo é perder o imóvel para o banco.
  • Antecipação de recebíveis de cartão: para quem vende com cartão de crédito uma possibilidade é usar a antecipação de recebíveis que nada mais é do que receber agora o dinheiro de vendas que você receberia no futuro. Nesse caso é possível contratar esse empréstimo direto com o banco onde você recebe o dinheiro das vendas com cartão ou com a empresa que fornece a máquina do cartão (Cielo, Redecard, GetNet, SumUp, entre outras). Os juros nesse tipo de operação variam muito. Por isso é fundamental negociar e comparar. Outro ponto de atenção é que ao antecipar seus recebimentos, você provavelmente precisará repetir essa operação no mês seguinte.
  • Antecipação de recebíveis de faturas: para quem vende a prazo é possível antecipar seus recebíveis com bancos e factorings. A operação é bem semelhante a antecipação de cartão de crédito. Entretanto, o banco ou factoring precisará analisar sua atividade para ver se é possível a antecipação. Prestadores de serviços costumam ter mais dificuldade na antecipação do que fabricantes e comerciantes de produtos.

[xyz-ips snippet=”refin-imovel-refin”]

Empréstimo PJ sem garantia

Já os créditos sem garantia são empréstimos para capital de giro, microcrédito e cartão de crédito, por exemplo. Com eles, você consegue o dinheiro, mas precisa lidar com maiores taxas de juros e condições não muito atrativas, afinal, o banco ou financeira não ficará com nenhuma garantia de que você vai quitar o crédito que contratou e, assim, sobem as taxas de juros para não ter nenhum tipo de prejuízo.

Modelos de empréstimo sem garantia

  • Capital de giro: para empresas mais formais e com faturamento maior o banco pode disponibilizar uma linha de capital de giro. Para isso você deve conversar com o gerente da sua conta de pessoa jurídica (conta da empresa).
  • Microcrédito: o microcrédito costuma ser uma boa opção de empréstimo para microempreendedores (MEI) e autônomos por apresentar juros mais baixos. Entretanto, alguns bancos exigem um tempo mínimo de empresa aberta. Saiba mais sobre o microcrédito clicando aqui.
  • Cartão de crédito PJ: o cartão de crédito para pessoa jurídica pode ser uma opção interessante para parcelar compras de produtos e serviços. O problema é que o limite de crédito oferecido pelas administradoras costuma ser baixo. Isso impede a compra de valores maiores. É importante saber que ao parcelar uma compra de R$ 4 mil em 10 parcelas de R$ 400, é necessário ter ao menos R$ 4 mil de limite e não os R$ 400 da parcela.

A falta de crédito no mercado voltado para micro e pequenas empresas faz com que a grande maioria dos empreendedores recorra a um empréstimo como pessoa física, por meio do cheque especial, para pagar as contas da empresa. Uma pesquisa realizada pelo Sebrae mostrou que, no mês de abril de 2020, 60% dos microempreendedores que recorreram a empréstimos em bancos não tiveram aprovação.

O cheque especial, uma das opções para conseguir dinheiro extra, costuma ser um empréstimo mais caro, já que atualmente os juros dessa linha de crédito para pessoa jurídica estão em torno de 9% ao mês, equivalente a 193,61% ao ano. Por isso, muitos procuram os empréstimos para pessoa física para ajudar no orçamento da microempresa.

Modelo de empréstimo para pessoa física

Empréstimo pessoal: muitos microempreendedores, por falta de crédito, acabam recorrendo ao empréstimo pessoal na sua conta pessoa física e emprestando esse dinheiro para a própria empresa. Entretanto, essa opção costuma ser a mais cara, já que os juros do empréstimo pessoal são mais altos.

[xyz-ips snippet=”emp-geral”]

Para mudar essa realidade e ajudar os empresários que precisam de recursos foi criado recentemente o peer-to-peer lending. Confira!

Como funciona o peer-to-peer lending

O P2P, como é chamado, permite que pessoas invistam dinheiro em pessoas sem a intermediação de uma instituição financeira. O novo modelo funciona em dezenas de países, como Estados Unidos, Inglaterra, China e Austrália, e vem ajudando mais de 1 milhão de pessoas.

Com juros mais baixos, atendimento personalizado e rápido, o novo sistema de empréstimo é uma alternativa atrativa para micro e pequenas empresas que, em sua grande maioria, não tem acesso a crédito nas grandes corporações financeiras do país.

As instituições de peer-to-peer lending possibilitam que empresas que precisam de dinheiro encontrem pessoas que tem dinheiro sobrando para emprestar a custos mais baixos que empréstimos sem garantia tradicionais. Usando tecnologia e um processo 100% online, a modalidade elimina intermediários, reduzindo os juros para quem toma o crédito e aumentando os rendimentos para quem investe.

Entenda como funciona o o P2P Lending no Brasil e no exterior.

Veja também!

Postagem criada por:

Veja mais

Destaques

Como emitir extrato do Banco Next?

Como emitir extrato do Banco Next?

O Banco Next é um banco digital criado pelo banco Bradesco e que já está em atividade desde 2017. Ve...

Extrato do FGTS: como emitir e qual sua importância?

Extrato do FGTS: como emitir e qual sua importância?

O extrato do FGTS pode ser acessado de diversas formas, veja: Aplicativo  O app FGTS é gratuito e es...

Qual banco faz empréstimo com garantia de celular?

Qual banco faz empréstimo com garantia de celular?

Empréstimo com garantia de celular: como funciona essa modalidade, quais aparelhos são aceitos e ond...

Documentos para fazer um empréstimo Pessoal online

Documentos para fazer um empréstimo Pessoal online

Empréstimo pessoal online: como funciona, quais documentos necessários, pra que eles servem e como s...

Postagens relacionadas

Mais recentes