Fundo de emergência ou empréstimo pessoal: o que escolher para pagar as dívidas

Vale a pena quitar as dívidas com o dinheiro que você tem guardado na poupança do que fazer um empréstimo pessoal. Entenda o motivo!

Fundo de emergência ou empréstimo pessoal: o que escolher para pagar as dívidas

Muitos consultores financeiros defendem a importância de guardar dinheiro para criar um fundo de emergência. E eles têm razão. Colocar na poupança o que sobra é uma segurança caso você precise cobrir um gasto que não estava programado. Mas nem sempre vale a pena deixar esse dinheiro parado na poupança, principalmente quando você está endividado. Entenda!

Por que usar o saldo disponível na poupança?

Vamos supor que você tenha R$ 1 mil numa poupança para emergências e tenha acumulado R$ 1 mil em contas atrasadas. Você então pensa em pegar R$ 1 mil no crédito pessoal para pagar em três meses, porque tem medo de usar todo o fundo de emergência. Será que é a melhor decisão?

Como a taxa média do empréstimo pessoal é de 7%, o valor cresce bem rápido. Então, após três meses, você pagará R$ 1.143,15 neste empréstimo pessoal.

Veja abaixo:

ValorTaxa de juros ao mês (a. m.)Valor final em 3 meses
R$ 1.000,007%R$ 1.143,15

Agora, o dinheiro que você deixa guardado na poupança não rende tanto assim. Após estes mesmos três meses, os R$ 1 mil guardados virariam R$ 1.003,30, como mostra a tabela abaixo.

ValorRendimento ao mês (a. m.)Valor Final em 3 meses
R$ 1.000,000,11%R$ 1.003,30

Ou seja, em três meses, você estaria com uma conta de R$ 1.143,15 para pagar, e teria R$ 1.003,30 guardados. Por isso, sempre vale a pena usar o dinheiro do fundo de emergência e quitar logo a dívida. Mesmo que você gaste todo seu fundo de reserva, você não deve mais nada e pode organizar seu orçamento outra vez.

Tome essa decisão sem medo. Apenas saiba que você precisa voltar a guardar tudo que sobra para construir um novo fundo de emergência!

O empréstimo pessoal não deve ser levado em conta?

Por causa das taxas de juros, as dívidas crescem muito em pouco tempo. Então, quitar as contas atrasadas com o dinheiro que você tem guardado é um caminho melhor do que entrar no cheque especial ou no empréstimo pessoal. Entretanto, nem todos possuem dinheiro guardado para pagar possíveis emergências, o que implica na busca por um empréstimo pessoal.

Saiba que é necessário pesquisar bem as opções disponíveis em bancos e financeiras antes de fechar negócio. Entenda também que o crédito pessoal é uma boa opção quando é utilizado para cobrir outras dívidas mais caras, como cheque especial e juros do cartão de crédito. Ambas podem ser trocados por um empréstimo mais barato.

Como fazer uma reserva de emergência

O ideal é reservar uma parte do orçamento todos os meses em uma conta bancária separada, de preferência uma poupança ou em contas digitais que possuam outros tipos de rendimentos. A quantia vai depender do quanto você economizou durante o mês, mas é importante guardar entre 5% e 10% do seu pagamento mensal em um fundo para emergências. Confira como fazer uma reserva de emergência para imprevistos e fique prevenido!

*As taxas de juros utilizadas na simulação para empréstimo pessoal foram informadas pelo Banco Central, no dia 13/08/2020, e o rendimento da poupança é referente ao mesmo período, segundo a Taxa Selic vigente.

Empréstimo online: compare em diferentes bancos
Acesse nosso comparador de empréstimos e receba ofertas de várias financeiras.

Veja também!





Solicite seu empréstimo

Guilherme Prado: graduado e mestre em administração de empresas pela EAESP-FGV. Empreendedor há 21 anos, escreve sobre finanças pessoais há 8 anos.


Siga-nos nas redes sociais

Copyright © 2020 Konkero. Todos os direitos reservados.

Regras de uso do site Política de privacidade
Google Safe Secured SSL