Consórcio: saiba fugir de fraudes e golpes

  • Google+
  • LinkedIn

Fique por dentro dos golpes aplicados ao fazer um consórcio e esteja preparado para não sair prejudicado!

Conheça-o-novo-serviço-da-Serasa-que-ajuda-a-evitar-golpes



O consórcio é uma forma de comprar um bem pagando parcelas mensais. Você entra em um grupo, vai pagando os boletos e precisa ser contemplado para receber a carta de crédito e comprar a sua casa, carro ou outro produto. Esse trabalho é gerenciado por uma administradora, que monta o grupo, define o valor das prestações e a duração do pagamento.  O consorciado ganha a carta de crédito por meio de sorteio ou dando lances em um leilão, e é esse documento que vai possibilitar a aquisição do bem.

O consórcio é uma operação séria realizada no Brasil e regulada pelo Banco Central. Ao todo mais de seis milhões de pessoas participam atualmente de um consórcio. Como em todos os setores, fraudes e golpes podem ocorrer nesse tipo de sistema, tanto por parte de administradoras ilegais como pelos próprios participantes do grupo. Confira as fraudes mais comuns e saiba como fugir delas!

1. Golpe da carta de crédito contemplada

A venda de uma carta de crédito já contemplada é uma operação autorizada, mas deve ser realizada com muito cuidado.  Os golpistas, por meio de anúncio no jornal ou pelo contato de outras pessoas, oferecem a venda de cartas de crédito já contempladas. A vítima é levada a acreditar que pagando uma comissão entrará em um consórcio já sorteado, saindo com a carta de crédito em mãos para adquirir o bem. Depois de receber documentos que comprovariam o sorteio, paga a taxa de transferência e, mais tarde, descobre que foi enganada.

Como não cair no golpe da carta de crédito contemplada

A venda de um consórcio contemplado somente pode ser realizada se um participante do grupo de consórcio obteve a carta de crédito, seja por sorteio ou por lance, e deseja sair do consórcio. De toda forma essa operação deve ser autorizada pela administradora do consórcio e pode incluir custos adicionais de transferência.

Fique atento!

Exija do interessado na venda a cópia da ata da assembléia em que a cota que está sendo vendida foi contemplada. Confirme com a administradora se essa carta de crédito é válida e se essa é a pessoa que foi contemplada e se há algum custo para transferência. Procure diretamente pelo telefone da administradora. Não pegue a indicação do telefone de quem está vendendo, pois pode fazer parte do golpe. Além disso, atente-se ao contrato de compra da cota para confirmar todas as condições da venda, e exija os comprovantes de pagamento das parcelas do participante que deseja sair do consórcio.  Que tal conferir se vale mesmo a pena comprar uma carta de crédito contemplada? Clique aqui e descubra.

2. Golpe do contemplou, quitou

Ser contemplado no consórcio não significa que você está liberado de pagar as parcelas. Por isso, anúncios de consórcio indicando que assim que você for contemplado sua dívida está quitada são uma cilada para atrair o consumidor para o grupo!

Para não cair no golpe do contemplou, quitou

Usado como estratégia para atrair participantes ao grupo, a estratégia pode ser utilizada por vendedores de consórcio inclusive sem o conhecimento da administradora. Desconfie de anúncios que oferecem vantagens demais!



Fique atento!

Só adquira cotas de administradoras autorizadas pelo Banco Central e de seus representantes autorizados. Se quiser, confirme se o representante que está falando com você é autorizado pela administradora para vender consórcios. Essa medida reduz as chances de você ser enganado.

3. Consórcio inexistente ou não autorizado

Outro golpe é a venda de consórcios que não existem ou que não estão autorizados a funcionar. Alguns golpistas criam empresas de fachada apenas para vender supostos consórcios e depois sumir com o dinheiro.

Para não cair no golpe do consórcio inexistente ou não autorizado

Veja a relação de administradoras de consórcio autorizadas pelo Banco Central a funcionar. Na dúvida, consulte a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio (ABAC).

Caiu em um golpe? Saiba o que fazer!

Se você teve algum problema ao fazer um consórcio, deve entrar com uma reclamação no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da administradora e anotar o protocolo. Se não resolver, entre com nova reclamação da Ouvidoria e também anote o protocolo. Se ainda assim não for solucionado, você pode entrar com uma reclamação no Banco Central. Além disso, outra  saída é procurar a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio (ABAC) ou o Sindicato Nacional dos Administradores de Consórcio informando o ocorrido. Se o problema não for resolvido, procure um órgão de defesa do consumidor, como o Procon ou Idec.



Se você foi lesado pela administradora ou por um consorciado e caiu em um golpe, procure juntar o maior número de documentos possíveis que possam provar a fraude e entre na justiça para exigir os seus direitos. Não tem dinheiro para pagar um advogado? Confira 3 maneiras de conseguir um advogado de graça em todo o país.

Saiba mais sobre o consórcio

Tem dúvidas sobre o consórcio? Confira 20 respostas sobre o consórcio de carros e 17 respostas sobre o consórcio de imóveis.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.