Autônomo: o consórcio habitacional é um caminho para comprar sua casa - Konkero

Autônomo: o consórcio habitacional é um caminho para comprar sua casa

Confira porque o consórcio habitacional pode ajudar você, autônomo, na conquista da casa própria.

Quem trabalha como autônomo normalmente tem dificuldade para comprovar renda e ser aprovado em um financiamento de imóveis. Essa dificuldade existe por motivos diferentes: nem sempre o autônomo tem conta corrente, às vezes mistura as contas da empresa com a conta da casa e, em outros casos, não consegue mostrar ao banco quanto ele recebe por mês.

Se você é autônomo, tentou financiar um imóvel no banco e seu pedido foi reprovado, não desanime. Existe outra forma de conquistar a compra do imóvel: entrando em um consórcio.

No consórcio, você escolhe o valor do imóvel que quer comprar e entra em um plano que tem a carta de crédito naquele valor. Então, você começa a fazer parte de um grupo, e todos pagam parcelas mensais à empresa que administra o dinheiro e os pagamentos. Alguém é sorteado todo mês e recebe a carta de crédito para comprar o imóvel.

Por que o consórcio ajuda quem é autônomo

Você não precisa comprovar renda para entrar nesse grupo. A comprovação da renda é um dos principais problemas de quem trabalha como autônomo na hora de fazer um financiamento habitacional.

Além disso, quando você for sorteado também não precisará comprovar a renda para usar a carta de crédito. A única coisa que você deverá fazer é pagar as parcelas mensalmente, sem atrasar, até terminar o tempo que foi acertado no contrato.

Você ainda precisa saber que o consórcio não exige o pagamento de uma quantia à vista para a entrada, como acontece no financiamento. Por outro lado, você precisa ser sorteado para receber o dinheiro e comprar sua casa. Por isso, entre no consórcio sem ter tanta pressa.

Entenda mais sobre as diferenças entre consórcio e financiamento

O consórcio reúne pessoas que desejam comprar uma casa, um carro, uma moto ou eletrodomésticos. A administradora cuida diretamente das parcelas do grupo e facilita a compra dos bens a longo prazo. Já no financiamento, o banco paga uma parte do valor à vista para o proprietário do imóvel ou concessionária do veículo que serão comprados e o cliente fica com uma dívida no banco durante anos. Nesse caso, algumas instituições bancárias solicitam que seja adiantada uma parte do valor do carro – a entrada –  para que o negócio seja fechado.

Para quem deseja adquirir um carro, por exemplo, e não quer esperar tanto até conseguir comprá-lo, o financiamento é a melhor solução nesses casos. Isso porque você deverá apenas acertar os valores com banco e o proprietário e retirar o veículo financiado em menor tempo.

Se você não tem pressa para conseguir o carro e consegue esperar um longo período, o consórcio é um meio seguro de consegui-lo. Você deverá pagar a mensalidade estipulada pela administradora do grupo para participar dos sorteios e, até o fim do consórcio, obter a carta de crédito do seu automóvel.

Veja também!