Entenda a diferença entre os cartões de crédito e débito

Descubra quais as formas de pagamento que cada um permite e entenda as principais regras para o cancelamento dos cartões de crédito e débito.

Usar cartões para fazer pagamentos de fato torna o seu dia a dia mais prático. Afinal, você não precisa andar com dinheiro na carteira e, de quebra, tem vantagens como milhagens e descontos dependendo do modelo do tipo que comprar.

Diferença entre cartões de crédito e débito

Os cartões mais comuns atualmente são os de débito e de crédito. Mas você conhece as principais diferenças entre eles? E sabe dizer qual a melhor opção para o ser tipo de orçamento? Confira agora a comparação que a Konkero fez para esclarecer as principais dúvidas que você pode ter sobre estes dois cartões.

CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO DE DÉBITO

Com ele, você leva o produto agora e o dinheiro dessa compra sairá da sua conta quando a fatura chegar, ou seja, ele funciona no estilo “compre já, pague depois”. Funciona como “compre já, pague já”. Ou seja: o dinheiro sai da sua conta na mesma hora. E, se você tiver o cheque especial, ele consome esse empréstimo quando sua conta fica sem dinheiro.
Você pode pedir o seu no banco onde possui conta corrente, em uma loja ou por telefone, com uma emissora de cartões, como a Credicard, sem precisar ter conta bancária. Você precisa ter conta corrente em um banco, pois é deste local que o dinheiro gasto no cartão será descontado.
É um empréstimo que o banco faz, afinal, quando você usa um cartão de crédito, está se comprometendo a pagar todas as compras em data definida. E, conforme você paga a fatura, um novo limite de crédito é liberado. É um dinheiro que sai direto da sua conta. Se você tentar fazer uma compra acima do valor que tem disponível no banco, ela não será aceita – exceto nos casos em que você tem o limite do cheque especial liberado. E, se você entrar nesse limite, pagará juros por isso.
Aqui as chances são maiores de você perder o controle nas contas, pois dá para gastar sem ter todo o dinheiro no momento da compra. Com ele, é mais difícil perder o controle porque você só consegue gastar o que tem na conta, caso não tenha o cheque especial aprovado.
É possível parcelar as compras e, dependendo da loja, nem sempre você paga juros nesse parcelamento. Não dá para parcelar as compras.

Quando usar cartão de crédito e quando usar cartão de débito?

Mas quando é o momento de usar um cartão ou o outro? “Levando em conta a minha experiência em orientações financeiras, o ideal é usar o cartão de crédito para pagar as compras maiores, como eletrodomésticos, passagens de viagens e compras mensais no supermercado, e escolher o débito para as compras do dia a dia. Dessa forma, será mais fácil controlar quanto ela está gastando no crédito e se programar para quitar a fatura que virá”, orienta o consultor financeiro da Konkero, Guilherme de Almeida Prado.

Com o tempo, o cartão de crédito pode ser um aliado no controle das finanças porque a fatura traz, mensalmente, todos os gastos detalhados, o que ajuda no planejamento financeiro. Mas lembre-se de sempre anotar o total gasto com o cartão para não perder o controle do quanto terá que pagar no mês seguinte.

Fique atento: uma pesquisa da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços mostra que três em cada dez brasileiros ficaram sem pagar a fatura do cartão de crédito em 2013. Por isso, se você solicitar um cartão, procure criar uma forma de acompanhar os gastos para não ser surpreendido quando a fatura chegar.

Qual é a diferença entre cancelar um cartão de débito e um cartão de crédito?

Qual dos dois cartões é o mais fácil de cancelar? Veja as informações abaixo e decida qual a melhor escolha para você.

CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO DE DÉBITO

Para cancelar, não é necessário ir a uma agência, mas você terá que pagar as despesas do cartão e verificar se existem pagamentos pendentes, como parcelas de anuidade. Estas cobranças pendentes podem ser transferidas para o débito automático em conta corrente. Se estiver com dificuldades para pagar a fatura do cartão, converse com o emissor e veja se ele oferece condições especiais para esse pagamento. Diferentemente do cartão de crédito, para cancelar o cartão de débito é necessário ir à própria agência em que você tem conta. Caso existam dívidas no cheque especial, elas deverão ser quitadas.

O emissor não pode se negar a conceder o cancelamento do cartão de crédito, mesmo que você ainda tenha dívidas nele. Mas lembre-se: cancelar o cartão não anula a sua dívida. Ou seja, mesmo após o cancelamento você ainda receberá faturas mensais em sua casa, até que termina de efetuar todos os pagamentos ao emissor.



Depois de cancelado, o ideal é que você destrua o seu cartão. Assim, você evita que alguém cometa uma fraude utilizando os seus dados pessoais.

Cartão de crédito básico e cartão de crédito diferenciado

Se você decidiu comprar um cartão de crédito, saiba que existem duas categorias: o básico e o diferenciado. O básico é utilizado para o pagamento de bens e serviços, já o diferenciado é aquele que, além de permitir o pagamento de bens e serviços, ainda está associado a programas de benefícios e recompensas. Ou seja, ele oferece benefícios adicionais, como programas de milhagem, seguro de viagem, desconto nas compras, entre outros. Por lei, o valor da anuidade do básico deve ser menor do que a taxa cobrada no diferenciado, então, não deixe de confirmar esta informação. Quer saber mais? Descubra quais são as cinco etapas para escolher seu cartão de crédito.


Precisando de dinheiro?
Solicite empréstimo pessoal online no ibi Digital.