Cuidado: dívida no cartão de crédito pode ir a 1 bilhão de reais

  • Google+
  • LinkedIn

Se você pagar somente o mínimo da fatura do cartão corre o risco de perder o controle da conta. Veja como não entrar na dívida no cartão de crédito!



Não é exagero, nem brincadeira. Este é o valor que você estaria devendo em 10 anos se pagasse o mínimo de uma conta de R$ 1 mil com juros de 12,4% ao mês. Nesse exemplo, o pagamento mínimo seria de R$ 150.

Pois é! Muita gente sabe que escolher o mínimo da fatura do cartão de crédito é um péssimo negócio. Mas poucos imaginam o tamanho que essa dívida pode alcançar! Só valeria a pena pagar o mínimo de qualquer fatura se você quitasse todo o valor daquele mês alguns dias após o pagamento – o que todo mundo sabe que nunca acontece…

3 motivos para nunca mais pagar o mínimo da fatura do cartão de crédito

Como nós acreditamos que você não quer chegar nessa dívida enorme, listamos três bons motivos para você nunca mais pagar o mínimo. Confira:

1. Os juros são os mais altos

Pagando o mínimo (que é sempre 15% do total da fatura), a conta do próximo mês vem praticamente no mesmo valor que esta – e às vezes até mais alta! Ou seja, quitar o mínimo funciona como se você não tivesse pagado nada. O motivo? O alto valor da taxa de juros.

2. A sua conta não vai ter fim

O que você vai ficar devendo de juros todo mês é próximo ao que você paga no mínimo. Então, a conta vai demorar muito para diminuir ou pior: pode aumentar. Sem contar os gastos futuros com o cartão que deixarão a fatura cada vez maior.



3. O mínimo nem sempre é o mínimo

Parece confuso, mas é isso mesmo. Em muitos casos, o mínimo não é o menor valor que você poderia escolher. Se você decidir parcelar em várias vezes, o primeiro pagamento será mais baixo do que o valor mínimo indicado pelo banco.

Então, agora você já sabe: evite pagar o mínimo e, se não puder pagar à vista, escolha o parcelamento.



Mas existe um opção intermediária que você pode escolher quando tiver dinheiro para pagar quase todo o valor da sua fatura. Veja um exemplo:

Se a fatura veio com a cobrança de R$ 1 mil, você pode pagar R$ 800 e ficar devendo R$ 200 para o próximo mês. Nesse caso, os juros não pesam tanto no valor baixo. Mas só faça esta escolha se você achar que conseguirá pagar no mês seguinte o que ficou devendo dessa vez. Na dúvida, escolha o parcelamento.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.