As cinco etapas para escolher seu cartão de crédito

  • Google+
  • LinkedIn

Vai comprar seu primeiro cartão de crédito ou gostaria de trocar o atual? Veja quais são as cinco etapas para não errar na escolha!

Entenda-como-funciona-o-cartão-de-crédito



Basicamente, existem cinco informações que podem guiar essa decisão: o banco, o tipo de cartão, a bandeira, a anuidade e os benefícios. E você pode usar o que estiver dentro da sua necessidade. Por exemplo, quem pensa em ter um cartão por causa da milhagem deve dar importância maior aos benefícios do que à escolha do banco. Por outro lado, quem prefere gastar o mínimo possível com o cartão precisa comparar todas as anuidades.

É importante conhecer todas as condições para fazer a melhor escolha e ter um cartão que traga o que você precisa. Por isso, a Konkero pesquisou o que é mais importante na escolha do cartão, e o resultado você encontra a seguir.

O que avaliar antes de escolher um cartão de crédito

1. O banco

Se você pretende abrir uma conta corrente quando pedir o cartão de crédito, é importante pesquisar as tarifas que os bancos cobram mensalmente para manter a sua conta ativa. E como estes valores mudam bastante conforme a instituição, nós comparamos os pacotes básicos dos cinco principais bancos, e você confere estas informações clicando aqui.

Outro motivo para pensar na escolha do banco é a possibilidade de negociar o valor da anuidade do cartão. Quem tem conta corrente ativa há alguns anos e mantém o saldo positivo pode conversar com o gerente e pedir para ele reduzir a anuidade do cartão que você escolheu.

Sabia dessa?

Dá para conseguir um cartão de crédito sem abrir conta corrente. Nesse caso, a aprovação pode demorar um pouco, mas compensa fazer o pedido se você precisa do cartão e não quer ter conta em banco nenhum.

2. Cartão nacional ou internacional

Seu gerente já tentou vender um cartão internacional? Saiba que este tipo de produto só é indicado para quem viaja sempre para fora do Brasil ou costuma comprar itens em sites estrangeiros. O motivo? Ele cobra tarifas altas, e você corre o risco de gastar mais do que pretende com a anuidade de um cartão que não precisa ter. Resumindo: fique com a versão nacional.

3. A bandeira

Atualmente, a bandeira não é um ponto decisivo na escolha do cartão porque as principais opções são aceitas em supermercados, lojas e restaurantes grandes. Mesmo assim, que tal conhecer as principais bandeiras de cartão que estão no mercado hoje em dia? A lista abaixo traz 9 opções, começando pela mais importante.

1- Visa
2- MasterCard
3- American Express
4- Hipercard
5- Elo
6- Diners
7- Sorocred
8- Hiper
9- Aura

4. A anuidade

Os bancos cobram essa tarifa pelo uso do cartão. E a regra costuma ser essa: quanto mais benefícios o cartão tiver, maior será esta taxa.



Importante! Muitos bancos não cobram a anuidade no primeiro ano, mas começam a descontar esse valor a partir do segundo. Se este for o seu caso, confira na fatura qual a anuidade que você começou a pagar.

Nós comparamos abaixo as anuidades dos principais cartões oferecidos nos seis grandes bancos. Essa lista pode ajudá-lo na escolha do cartão, por isso, confira quais são eles:

As anuidades dos 12 cartões mais comuns (do mais barato para o mais caro)

Bradesco Cartão Visa Nacional Básico (Standard) R$ 47,00
Banco do Brasil Ourocard Básico Elo R$ 48,00
Caixa Caixa Nacional Elo R$ 50,00
Caixa Caixa Mastercard Nacional R$ 72,00
Itaú Itaucard 2.0 Nacional Mastercard R$ 100,00
Bradesco Bradesco Elo Nacional R$ 102,00
Itaú Itaucard 2.0 Nacional Visa R$ 116,00
HSBC SuperClass Card Visa R$ 162,00
HSBC SuperClass Card Mastercard R$ 162,00
Santander Flex Nacional Mastercard R$ 192,00
Caixa Azul Caixa Mastercard Comercialização temporariamente suspensa
Caixa Azul Caixa Elo Comercialização temporariamente suspensa

5. Os benefícios

Nem sempre o que os bancos vendem como benefícios são vantagens exclusivas. Por exemplo, ser aceito em todo país é algo que todo cartão de crédito oferece, assim como o parcelamento da fatura. Por isso, antes de fazer a sua escolha, você precisa estar certo de quais benefícios procura. Nós pesquisamos quais as principais vantagens oferecidas pelos principais bancos e listamos tudo abaixo para que você comece a pensar nas suas preferências.

Os tipos de benefícios que valem a pena

  • Programa Fidelidade: aqui estão os descontos que você pode ter nos ingressos de cinemas, teatros e jogos de futebol;
  • Viagem: as milhagens são os melhores benefícios desta classificação. Isso porque o cartão transforma em milhas o que você gasta e elas dão descontos nas passagens aéreas. Este tipo de cartão também dá direito a alguns seguros enquanto você viaja. Alguns exemplos são: acidente, assistência, bagagem, médico para emergências e adiantamento emergencial;
  • SOS Veículos: é o grupo de benefícios que você pode usar caso tenha algum problema com o seu carro. Por exemplo, reboque, chaveiro, socorro elétrico mecânico, troca de pneu, serviço de vidraceiro e carro reserva em caso de acidente;
  • Doação para ONGs, Associações e Times de Futebol: alguns cartões não oferecem benefícios para você, mas eles doam uma parte da anuidade que você paga. Por isso, normalmente eles cobram tarifas maiores do que os concorrentes;
  • Assistência Residencial: se você escolher este cartão, terá direito a serviços dentro de casa. As condições variam conforme o contrato, então, não deixe de confirmar se compensa ter esse cartão de crédito ou um seguro residencial.

Vire o especialista em cartões!

Confira quatro dicas que vão ajudá-lo a usar bem o seu cartão de crédito.

1. O limite

Todo cartão de crédito libera um valor máximo para você gastar, e cada compra faz esse limite reduzir. Por exemplo: se você tem um limite de R$ 1 mil e gastou R$ 200 no cartão, poderá gastar outros R$ 800 até pagar essa fatura. E o mesmo vale para compras parceladas. O limite continua menor enquanto você não quita toda a dívida. Quando negociar esse valor com o banco, prefira um limite de até metade da sua renda.

2. A taxa de juros

Nem sempre os bancos informam os juros quando você escolhe o cartão de crédito. Essa informação virá depois, na fatura mensal. Então, sempre verifique se o banco que você escolheu está cobrando taxas altas no parcelamento da dívida ou no rotativo. Compare com as taxas de amigos e, caso pague muito mais do que eles, converse com o seu gerente ou troque de cartão.



3. O prazo de 40 dias para pagar a fatura

Alguns bancos vendem esse prazo como um benefício, mas ele é um direito do consumidor. No entanto, é bom ficar atento: você só terá 40 dias para pagar a compra se usar o cartão um dia depois do fechamento da fatura. Quem usa o cartão dias antes do fechamento, pagará estas compras em no máximo 10 dias.

Observação: Essa matéria tem como intuito ser uma informação adicional para ajudar nosso usuário na tomada de decisão. Entretanto, ela nunca deve ser usada sozinha. As condições das operadoras podem mudar diariamente, portanto, é fundamental que o usuário negocie com diferentes empresas antes de fechar negócio e confirme as informações disponíveis aqui. As anuidades foram pesquisadas nos sites dos bancos no dia 05/07/2016, e estão sujeitas a alteração.





Comentários:

Atualmente recebemos centenas de perguntas todos os dias. Com isso, os comentários não serão respondidos mais pela equipe Konkero. A intenção é que os próprios usuários ajudem uns aos outros. Não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas uma vez que elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc. Importante: quando você faz um comentário, ele fica público nessa página após a aprovação da nossa equipe e também será publicado em sua timeline no Facebook de acordo com suas configurações de privacidade. Nos reservamos o direito de excluir comentários considerados inapropriados, ofensivos ou de divulgação de produtos e serviços.