Rendimento da poupança: vale a pena? - Konkero

Rendimento da poupança: vale a pena?

Descubra como é o rendimento da poupança e se realmente vale a pena usá-la como forma de investimento.

A poupança ainda é a maneira mais conhecida e utilizada pelos brasileiros quando o assunto é poupar dinheiro. Mesmo com uma rentabilidade baixa em relação a outras aplicações, a poupança é considerada uma das formas mais simples e seguras de investir e o valor aplicado poder ser retirado a qualquer momento, além de ser isento da declaração de imposto de renda.

Mas será que usar a poupança como principal meio de guardar dinheiro vale a pena? Será que sua rentabilidade muda de acordo com as instituições financeiras que a oferecem?

Para tirar as dúvidas sobre a rentabilidade da poupança e se realmente vale a pena apostar nessa forma de investimento, separamos essa matéria para você. Confira!

Como funciona o rendimento da poupança?

O rendimento da poupança depende de duas taxas importantes para ser definido, são elas: a Selic, definida pelo Banco Central e a Taxa Referencial, definida pelo Governo.

Isso porque desde a mudança no rendimento da poupança, que ocorreu em 2012, quando a taxa Selic está acima de 8,5%, a poupança rende 0,5% ao mês + TR (taxa referencial). No entanto, caso a Selic fique abaixo de 8,5%, a poupança passa a render 70% do valor da Selic + TR. Mas vale saber que, como a TR costuma ser bem baixa, o ideal é se preocupar mais com a taxa Selic no momento de calcular o rendimento da sua conta poupança.

Ocorre que, atualmente, com a redução da taxa Selic para 7,5% ao ano, a rentabilidade da poupança está em 70% da taxa Selic + taxa referencial. Porém, o esperado pelo mercado financeiro é que a Selic fique ainda mais baixa, já que ela é definida a cada 45 dias pelo Banco Central, o que afetará diretamente na caderneta de poupança e fará com que ela renda cada vez menos.

Poupança x Investimento: qual devo escolher?

Essa é uma questão bem discutida, mas afinal, guardar dinheiro na poupança vale a pena ou não?  A resposta é: depende. Afinal, apesar de ser uma maneira bastante segura de se investir uma grana, a poupança não oferece bons rendimentos ao final do prazo.

No caso dos investimentos, esses sim podem fazer o seu dinheiro render bastante, mesmo em curto prazo, dependendo de onde você escolher aplicar sua grana. E se engana quem acredita que para investir é necessário saber tudo sobre o mercado financeiro e oscilações de moeda.

Com a gestão de investimentos oferecida pela Magnetis, por exemplo, aplicar o seu dinheiro se tornou muito mais fácil. A empresa usa a tecnologia do Robô Advisor para criar o plano de investimentos ideal para seus clientes, de acordo com seu perfil e objetivos financeiros, por meio de um sistema automatizado.



Além de oferecer uma gestão de qualidade, que auxilia mesmo quem não conhece nada de investimentos a começar nesse ramo,  a Magnetis ainda oferece segurança para você e para o seu dinheiro. Isso porque os investimentos são feitos em seu nome e CPF e, caso aconteça algo com a empresa, você não sofre nenhum tipo de prejuízo. No entanto, também existe a garantia de retorno oferecida pelo Fundo Garantidor de Crédito, que garante a devolução de até R$ 250 mil investidos em renda fixa, mesmo que a instituição venha a quebrar.

E o melhor: com a Magnetis a carteira de investimentos de seus clientes pode custar até 50% menos do que as aplicações feitas em bancos tradicionais. Você pode descobrir qual é o seu perfil de investidor e saber quais são as sugestões da Magnetis para você investir, clicando aqui. Basta responder a um pequeno questionário e começar a fazer o seu dinheiro trabalhar para você.

Veja também!


Compartilhe