O que são os Fundos de Investimento? Entenda tudo! - Konkero
ATENÇÃO! Nunca solicitamos depósito ou pagamento para liberação de empréstimo. Isso é ilegal.

O que são os Fundos de Investimento? Entenda tudo!

Tire todas as dúvidas sobre os fundos de investimentos e descubra as vantagens dessa forma de aplicação.

Muitas pessoas têm o pensamento de que investir é muito arriscado, pois os riscos de perder o dinheiro são maiores do que ganhar. Uma parte desse pensamento tem certa razão, entretanto, fazendo os investimentos nos lugares certos, as chances de ter um bom retorno são bem maiores. A poupança, por exemplo, é um investimento de baixo risco. Mesmo que os rendimentos dela sejam poucos, o cliente guarda dinheiro e, com o tempo, ele rende um pequeno percentual.

Outra opção são os fundos de investimentos. Neles, diversos investidores participam de um mesmo fundo e, a partir do dinheiro investido por cada um, forma-se um investimento bem maior em conjunto, também conhecido como patrimônio. Dessa forma, quando a instituição bancária ou empresa recebe os lucros, os participantes do fundo terão o valor investido de volta com um rendimento maior. Existem riscos nesse investimento, mas como ele é feito em conjunto, o retorno pode ser bom dentro de um determinado prazo.

Entenda mais sobre como funcionam os fundos de investimento e veja quais são os ativos financeiros que podem ser negociados em um fundo.

Como funcionam os fundos de investimento

O fundo de investimento é formado por diversos participantes. Cada integrante adquiri cotas desse fundo aberto por determinada empresa, instituição pública ou banco com objetivo de melhorar as atividades da companhia. Essas cotas podem ter valores diferentes, porém, após o final do prazo do investimento, o investidor receberá o valor que contribuiu para o fundo e um acréscimo pelos rendimentos. As cotas formam o patrimônio total do fundo de investimento, portanto, funciona como uma aplicação em conjunto.

O tempo para receber os rendimentos de um fundo de investimento varia entre períodos curtos, médios e de longa duração. Vale lembrar que quanto maior for o tempo de resgate do valor investido, melhor tende a ser o retorno, por conta das taxas aplicadas às cotas durante o tempo do investimento.

Custos e tarifas dos fundos de investimento

Antes de entrar em um fundo de investimento, é importante saber sobre a tributação e as outras tarifas que são cobradas dos participantes. Geralmente, a taxa de administração desses fundos varia entre 0,5% e 4% ao ano, mas a cobrança é dividida ao longo dos meses como parcelas pela participação. Dependendo da performance dos rendimentos do fundo, o investidor também precisará repassar uma taxa para o banco ou corretora que administra o grupo como uma bonificação.

Outros tributos são cobrados dentro das aplicações do fundo de investimento, sendo o imposto sobre a rentabilidade do dinheiro investido e o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Esses valores mudam de acordo com a duração do fundo, entretanto, quanto maior for a quantidade de anos da aplicação, menor será a porcentagem de cobrança desses impostos. Por isso, fique atento aos encargos por esse desconto.

Fundos de investimentos: as opções disponíveis

Fundos de renda fixa

Os investimentos desse tipo de fundo são aplicados em ativos que variam conforme taxa de juros e índices de preços. Nesses casos, quem participa de um fundo de renda fixa empresta o dinheiro para empresas e bancos e, depois do período de duração, ele recebe de volta o valor das cotas que investiu com acréscimos de juros. É uma espécie de empréstimo para as instituições.

Fundos de curto prazo

Os investidores que não quiserem ter grandes riscos podem aplicar quantias nos fundos de curto prazo. Como o investimento é feito em títulos públicos que possuem taxas prefixadas, existe a possibilidade de saber de quanto será o retorno do valor investido de forma mais precisa.

Fundos de ações

Os fundos de ações estão ligados à negociação dentro da bolsa de valores. Os rendimentos variam de acordo com a valorização de determinada ação, por isso, é um investimento que terá melhores resultados a longo prazo.

Fundos cambiais

A negociação neste fundo é feita com moedas e títulos públicos de outros países. Quem participa desse fundo visa acompanhar a valorização dos câmbios internacionais e, como os ganhos dependem do desempenho da moeda no mercado financeiro, o fundo cambial possui um risco maior.

Fundos de previdência

Quem pretende se aposentar e ter uma tranquilidade maior no futuro em termos financeiros pode investir em um fundo de previdência. A longo prazo, o investidor aplica uma quantia nas cotas e garante mais conforto durante a aposentadoria quando receber a rentabilidade do investimento.

Fundos imobiliários

Os fundos imobiliários são reservados para quem quer investir em imóveis e outros empreendimentos residenciais. Os investidores desse tipo de fundo não precisam comprar imóveis e não recebem os rendimentos correspondentes à aplicação. Entretanto, as cotas podem ser negociadas e vendidas dentro da bolsa de valores.

Fundos da dívida externa

Os investidores também podem aplicar dinheiro para ajudar a saldar dívidas externas do Brasil e receber o valor proporcional de rentabilidade de acordo com juros pelos ativos, o desempenho no mercado internacional e a taxa de câmbio do dólar sobre o real.

Fundos multimercado

Os fundos de multimercado trabalham com diferentes tipos de aplicações, portanto, a diversificação faz com que a tendência de rendimentos do fundo seja bem mais variável. Podem participar desse investimento títulos de renda fixa, cambiais, de ações e derivativos.

Fundos de investimentos são seguros?

Em sua maioria, sim. É importante que o investidor saiba sobre as regras gerais do fundo de investimento que escolheu participar e de todas as cobranças que ele terá sobre o rendimento das aplicações. Além disso, o investidor precisa saber sobre a margem de rentabilidade do fundo e o grau de risco que apresentará ao valor investido. Em caso de dúvidas, procure um corretor ou uma empresa de investimentos e descubra quais serão as melhores escolhas para sua renda pessoal.

No caso dos fundos de investimentos, procure fazer aplicações iniciais de riscos menores, como em fundos de renda fixa e de curto prazo. Com uma experiência maior, escolha os fundos de ações e, para garantir uma renda melhor futuro e mais tranquilidade, veja a possibilidade de investir nos fundos previdenciários.

Veja também!