Como investir dinheiro: tudo o que você precisa saber - Konkero
ATENÇÃO! Nunca solicitamos depósito ou pagamento para liberação de empréstimo. Isso é ilegal.

Como investir dinheiro: tudo o que você precisa saber

Fazer investimentos requer planejamento e disciplina para não perder o dinheiro aplicado. Entenda mais!

Muitas pessoas ainda pensam que investimentos só podem ser feitos por grandes empresas e indivíduos que tenham uma boa renda mensal. Outro fator que também impede essas mesmas pessoas de investir em títulos, linhas de créditos e até em ações é o risco de perder uma quantia que fará falta no orçamento. Entretanto, existem formas de começar a investir com segurança e ter menos exposição a riscos.

É fundamental desenvolver uma disciplina de investidor antes de começar a fazer as aplicações. Além de economizar mais para sobrar dinheiro durante o mês para investir, é necessário montar um planejamento que comprometa o investidor a não resgatar a quantia antes do prazo previsto. Vamos mostrar o passo a passo para começar a investir dinheiro e conquistar objetivos pessoais no futuro. Confira!

5 passos para investir dinheiro

1. Estabeleça um objetivo

Essa parte costuma ser o ponta-pé inicial para uma boa parte das pessoas começarem a investir. Antes de começar uma aplicação financeira, é importante determinar um objetivo principal para o dinheiro que será investido. Seja para fazer uma viagem, comprar uma moto ou até mesmo um imóvel, o investimento ajudará o investidor a conquistar essas compras a longo prazo.

Quem pretende investir dinheiro para ter uma aposentadoria mais tranquila no futuro, por exemplo, pode escolher um fundo previdenciário. Dessa forma, quando chegar o período de descanso, o investidor terá uma renda maior para viajar e aproveitar o período com mais tranquilidade.

2. Economize durante o mês

Os investimentos não precisam ser feitos com uma grande quantia em dinheiro. No Tesouro Direto, por exemplo, os títulos podem ser comprados pelo valor inicial de R$ 30. É importante que o investidor comece a economizar para fazer esses investimentos menores, ou passe a guardar pequenas quantias ao longo de alguns meses e reúna um valor maior.

Ao economizar R$ 150 durante 12 meses, é possível juntar R$ 1.800. Com essa quantia, já é possível fazer um bom investimento em renda fixa e até duplicar essa quantia que foi guardada em um espaço de tempo. Vai depender do perfil de quem está investindo. Entenda mais abaixo.

3. Descubra o perfil de investidor

Uma fase importante antes de investir dinheiro é entender qual o nível de risco que o interessado está disposto a correr para ter rendimentos. São três perfis: conservador, moderado e agressivo. Para quem está começando a investir, a postura ideal é de conservador, ou seja, começar com investimentos de baixo risco que trarão retornos dentro de um prazo.

4. Escolha o investimento

Neste passo, o investidor deverá estudar as opções disponíveis para começar a fazer as aplicações. Entre os investimentos com riscos mais baixos estão o CDB, o Tesouro Direto e as Letras de Crédito Imobiliário e Agrícola (LCI e LCA). Esses tipos de aplicação são de renda fixa e possuem proteção do FGC, o Fundo Garantidor de Crédito. Para saber mais sobre cada uma delas, clique aqui.

Dica: Quando for escolher um investimento, o investidor deve levar em conta a experiência de um corretor de investimentos. Em caso de maiores dúvidas, esses profissionais saberão informar qual será a melhor escolha, tendo em vista o valor disponível para fazer aplicações e o objetivo final do investimento. Confira as 5 melhores corretoras de investimentos.

Quem possui conta corrente em banco também pode ir até uma agência e consultar a possibilidade de investir dinheiro dentro da própria instituição. Além da conta poupança, os bancos costumam trabalhar com fundos de investimentos para os clientes que desejam fazer outros tipos de aplicações.

5. Observe e aguarde o crescimento das aplicações

Depois de fazer o investimento, basta aguardar o tempo exigido pela aplicação e, no final, resgatar o dinheiro de volta com a nova rentabilidade. Lembre-se de acompanhar mês a mês o saldo, o percentual de crescimento do valor investido e observar os rendimentos.

Para não ter que tirar o investimento antes da hora por conta de algum imprevisto, é importante fazer uma reserva de emergência para cobrir possíveis gastos repentinos e não ter que utilizar o valor que está sendo aplicado!

Veja também!