Cuidado ao usar o limite ou cheque especial - Konkero

Cuidado ao usar o limite ou cheque especial

O cheque especial pode ser muito bom quando bem utilizado. Descubra os cuidados que você precisa ter antes de usar esse limite!

Um dos erros mais comuns na hora de organizar as finanças é incluir o cheque especial no cálculo da renda mensal que você tem disponível.

Tudo bem, essas saídas existem para tirar as pessoas do sufoco quando as contas saem do controle, mas não dá para confundir o crédito com renda.

Toda vez que você utiliza o cheque especial, está emprestando dinheiro. E isso não aumenta seu salário; pelo contrário, é uma dívida que você vai ter que pagar.

O único que está ganhando renda quando você usa esses recursos é o próprio banco. Afinal, você deverá pagar o empréstimo com os juros do cheque especial, que estão entre os mais altos do mercado.

Quanto posso emprestar sem comprometer minha renda?

Se não tiver jeito e você precisar fazer um empréstimo, tente evitar que a parcela do financiamento ultrapasse 25% do valor da sua renda mensal.

Ou seja, se você tem uma renda de R$ 2 mil por mês, não faça uma dívida com parcelas maiores do que R$ 500,00.

E ainda assim, seja cuidadoso. Mesmo que a prestação comprometa menos que 25% do seu salário, o importante é avaliar se esse dinheiro não vai fazer falta no fim do mês, ok?

E os 10 dias sem juros?

Alguns bancos possibilitam que seus clientes utilizem o cheque especial por 10 dias com isenção de juros. Isso é ótimo, porém, apenas se você conseguir cobrir o saldo emprestado dentro deste prazo. Caso não consiga, os juros devidos não serão sobre os dias utilizados menos os 10 dias, mas sim, sobre todo o período utilizado.

Portanto, só use o cheque especial se você tiver certeza de que conseguira pagar antes do prazo em que banco oferece a isenção dos juros.

Não se esqueça do IOF!

Mesmo que você utilize o cheque especial e tenha o benefício de não pagar juros por 10 dias, o IOF – Imposto sobre Operações Financeiras – é cobrado integralmente. Assim, ainda que vc não pague os juros, pagará o IOF.

Esse imposto tem duas alíquotas diferentes: 0,0082% sobre todo o saldo devedor diário, e 0,38% sobre cada saque que é feito do cheque especial. As taxas podem parecer baixas, porém, quanto mais dinheiro você utilizar e por mais tempo, maior será o IOF.

Veja também!